Resident Evil 7 biohazard foi anunciado ontem durante a E3 2016. A Capcom entregou o pacote completo: trailer, data de lançamento e uma demo, já disponível para os assinantes da PlayStation Plus.

Os usuários do PlayStation 4 já podem fazer a pré-venda do título, que chega em duas versões no formato digital: uma “padrão” e outra “de luxo”. Confira os conteúdos abaixo.

Resident Evil 7 biohazard (padrão)
– Jogo
– Tema dinâmico de Resident Evil 7 biohazard (item exclusivo para pré-venda)
– Survival Pack DLC (conteúdo ainda a ser especificado).

Resident Evil 7 biohazard (Deluxe)
– Jogo
– Tema dinâmico de Resident Evil 7 biohazard (item exclusivo para pré-venda)
– Survival Pack DLC (conteúdo ainda a ser especificado).
– Conteúdo adicional 1: 4 histórias paralelas curtas
– Conteúdo adicional 2: 1 episódio adicional de história

Na loja internacional, a edição padrão pode ser adquirida por 60 dólares e a Deluxe por 80. Na PlayStation Store brasileira os preços estão em 250 reais (padrão) e 307 reais (Deluxe).

Com um formato inovador e ainda não visto na série, Resident Evil 7 biohazard terá suporte do PlayStation VR no console da Sony do começo ao fim do gameplay. Quem não possuir o capacete pode aproveitar o jogo com o DualShock 4. O título também estará disponível para Xbox One e PCs.

Resident Evil 7 biohazard será lançado em 24 de janeiro de 2017.

  • Doug Andrade

    posso MORRER FELIZ!

  • the evil

    ainda eh muito cedo pra fazer a pre compra sem saber de nada q vai ter, quem serão os protagonista, se tera dublagem e se vai ter a opção de escolher em terceira pessoa mas gostei q volto ao terror (:

  • Felipe Gaertner

    E ai, é o Leon saindo do carro no trailer?
    O reflexo na poça dágua é o Leon? Parece e parece muito!

  • Bruno Xavier

    Vai ter opção em terceira pessoa? Será traduzido? Fica a questão, enquanto aos preços… Para pagar R$:307 ele tem que conquistar e muito o público.

    • Não, o jogo inteiro será em primeira pessoa.

      • Bruno Xavier

        Lamentável, realmente acabo de perder meu interesse, será outra tentativa frustada da capcom de tentar ganhar um novo público e adaptar a uma tecnologia que ao que alguns indicam ter nascido morta. O VR se assemelha ao 3D, o 3D já é uma tecnologia dada como morta em tempos, nos atuais aparelhos de TV 4K e tbm não funcionou quando foi inclusa nos jogos.

        • Enfim…
          Ele, pelo menos, não é uma ofensa como o Umbrella Corps. Acho digno de ser comprado ainda, pois apesar de não ser um Resident Evil, ele pode eventualmente ser um bom ”jogo”, depende de suas mecânicas e da história que, coletando pedaços e juntando após analisar, ela tem potencial.

          Mas até ai, até a história do RE6 tinha potencial.

          • Rodrigo Zika!

            Sempre entrei aqui no site, e a maioria em peso dizia que RE 6 era um lixo, agora não entendo mais nada.

          • Então, eu não sou todo mundo e tenho opinião própria diferente da massa. Nunca julgue UM INDIVIDUO pela massa do meio a qual ele está envolvido. Leve essa dica com você.

          • Rodrigo Zika!

            Claro que entendo, porém não considero RE 6 um dos melhores, e passou longe dos outros quanto a jogabilidade.

          • Ao meu ver: Ela é limpa, fluída para a proposta do jogo, ela é competente, os controles respondem bem, as mecânicas são bem incrementadas com exceção do foco desnecessário de câmera – que ocorre nos jogos anteriores também, mas ao menos eles paravam a sua jogabilidade, aqui você precisa ficar em lugares bem específicos para conseguir driblar isso. Você tem o controle livre independente da câmera agora, seu personagem finalmente está livre para atirar e andar ao mesmo tempo e cai bem dentro da proposta do jogo, diferente do RE4 e 5 que eram jogos de ação (não que isso os torne ruins, qualquer jogo pode ser ação e ser bom) mas que continuaram a te limitar. RE4 pode ser perdoado pois virou referência no mundo dos vídeo games, mas RE5 continuar com isso foi uma decisão estúpida de design, ainda mais para os tipos de inimigos que o jogo possuía.

            Gráficos decaiu? Decaíram, a ponto de existir CG.

            História é uma coisa ridícula e forçada? Sim, desde o 5. Eu me arrisco a dizer desde o 4, mas vou perdoar pois ele estava começando algo que não foi para frente.

            Mas a atuação dos personagens melhorou, dublagens superiores, trilha sonora superior, expressão facial superiora – apesar de a movimentação facial eu achar o RE5 melhor.

            RE6 tecnicamente é levemente superior e no que diz respeito a jogabilidade ele melhorou e muito, afinal a proposta da franquia mudou (Triste? Sim, mas mudou), ela precisava mudar! Estava na hora.

          • Rodrigo Zika!

            Concordo referente a mudança, porém penso que mudou realmente a partir do RE 4, no 5 e 6 foi mais inclusão de movimento mesmo, tornando o jogo pura ação, pois RE 4 ainda leva um suspense, eu sou mais aberto a mudanças, porém sabemos que os fãs nunca estão satisfeitos com nada, um acha bom, outro não, e assim caminhamos, e pra você ver, tenho RE 6 pra PC e PS3, mais enjoei um pouco.

          • Thiago Camara

            Eu gosto do esquema do 4 e 5, Eles eram travados porque nos camera fixa eles se movimentavam assim. Eu acho que não deveriam ter dado mais liberdade para o jogo se manter com a jogabilidade centrada. no 4 e 5 o que mudou dos classicos foi a camera por tras dos ombros. Tirando isso o modo de controlar o personagem era o mesmo. Não que isso seja uma critica, eu também curto o 6, só acho que ficou movimentação demais. Não precisa de tanta realidade visto que isso é um jogo e não a realidade. Se a gente passar a querer que os jogos sejam mais e mais reais, A gente vai parar no oculus VR, que pra mim, é uma coisa inútil. Daqui a pouco os sonhadores de entrar no jogo vão querer trocar a vida virtual pela real. Em vez de sair pra namorar vão ligar o VR e jogar Summer Lesson ou algum jogo hentai. Essa proposta de VR pra mim é um negocio morto já, Jogos são coisas que a gente usa pra se divertir, conhecer novos personagens, historias, interter quando voce chega em casa do trabalho. VR pra mim é um negocio que arrisca tanto a vida das pessoas quanto a vida dos jogos. Não quero ver os jogos tipo castlevania, resident evil, final fantasy, devil may cry, god of war e etc em primeira pessoa com a desculpa de imersão na história. Sei que ia complementar essa conversa com VR mas acabei falando dele porque também queria mostrar o que eu penso desse oculus arranca dinheiro.

          • Mas a questão de liberarem a movimentação do personagem, finalmente livrando a movimentação do personagem e a câmera e os tornando independentes, não é por ter que se aproximar do realismo pois diversos momentos a física do jogo é irreal. A questão é finalmente liberar os comandos e tornar a jogabilidade mais fluída, tornar o ”JOGO” mais livre e solto, sem forçar que o controle da câmera seja o mesmo comando de movimentação do personagem e por isso que como ”JOGO”, Resident Evil 6 ele É melhor do que os seus antecessores porque ele não se limita para poder causar algum tipo de aflição para o seu jogador, ainda mais estando dentro de um contexto iniciado pelo Resident Evil 4 onde não estamos mais se sentindo apreensivos. A proposta era justamente nos dar mais liberdade de utilização de mecânicas para podermos lidar com outros tipos de inimigos e level design proporcionado pelo jogo.

            É outro contexto que encaixa perfeitamente dentro da nova ambientação que aquele mundinho está nos dando. Ninguém gosta que Resident Evil tenha partido para a ação de uma forma tão rápida, porém, o ”jogo” condiz com a proposta da narrativa/história. POR ISSO que eu digo que RE6 é bom, ele faz jus ao que ele se propõe.

            E eu sinto que você está tendo uma visão do VR muito preconceituosa, afinal os jogos disponibilizados pelo VR também serão disponibilizados pra o Console – que ainda possui sua popularidade imensamente forte, as desenvolvedoras não vão largar mão desses consoles só porque existe mais uma concorrência no mercado disponibilizando um novo tipo de experiência.

          • Thiago Camara

            Sobre a movimentação é meio questão de gosto, muita gente achou ruim não poder atirar andando, Eu mesmo prefiro o estilo do 4 e 5 referente a isso, Tanto que o Revelations 1 ficou com aquele gameplay. Pra mim é o estilo perfeito pra resident evil. Mas vamos parar por ai nessa questão pq se não é capaz de se alastrar uma discussão enorme sobre isso. Sobre o VR, eu não acho que seja visão preconceituosa, é mais algo que eu vi acontecendo com o kinect e ps move. Vieram com essa história, nasceram tanto jogo que foi feito pra kinect que poderiam ter sido otimos jogos se fosse apenas jogos. O meu medo do VR é que ele vire um padrão e acabe estragando os games como os conheci. Botando tudo pra primeira pessoa e fazendo vc entrar no jogo. Eu realmente espero que essa tecnologia não vingue para o público final. Não ia gostar de jogar um castlevania, GOW e etc em primeira pessoa apenas para imersão. Tenho medo do impacto que esse trem pode causar nos jogos.

          • Thiago Camara

            Eu fui um dos que gostou de resident evil 6 muito embora entenda todas as criticas que ele tomou, o jogo não foi muito bem explorado como deveria.

          • Rodrigo Zika!

            Pra quem gosta de ação, Umbrella Corps e legal, mais não bom ainda.

          • Nem legal ele deve ser como jogo de ação, Resident Evil 6 deixa aquele jogo no chinelo porque ele pelo menos foi bem desenvolvido. Umbrella Corps parece muito mal feito em todos os sentidos e a movimentação nojenta dos personagens é só uma delas.

          • Thiago Camara

            Realmente, umbrela corp é um game mal feito, a única coisa boa ali é o stage de racoon city da RPD

          • Rodrigo Zika!

            Ta tento live gringa do Umbrella Corps hoje, o jogo online não e nada fácil.

        • Rodrigo Zika!

          Não concordo, o VR e uma nova tecnologia que levara o jogador pra dentro do jogo, como se estivesse pessoalmente, como nunca testei não posso afirmar se sera um fracasso, os testes mostrados, e reação das pessoas são impressionantes, veremos, no Brasil o acesso sera restrito ate que baixe o preço, já que quando lançar nos EUA sera por 399, e vindo pra cá custara o preço de um console.

          • Bruno Xavier

            Pode até ser que venha a dar certo, o que pessoalmente acho difícil, na verdade, esses acessórios nunca foram populares ao consumidor geral vide PS Move e Kinect – que até a própria Microfsoft desencanou-, claro além dos preços exorbitantes até para os americanos, mas tem alguns fatores que não contribuem tanto para seu exito, assim como o uso do 3D, algumas pessoas já relataram não ter tido uma experiencia muito legal, por demostrarem algumas reações como náuseas e dor de cabeça, agora claro, é um lance de adaptação, até pode ser, mas não será tão confortável pra quem passa mais de 5 horas jogando.

          • Rodrigo Zika!

            Sim estas questões acontecem, mais o valor que sera lançado por 400 dólares não e caro pro americano, não da nem metade do salário minimo deles, pra nós que vira bem caro.

          • Thiago Camara

            Acredite, a gente acha pouco mas eles acham 400 dolares muita coisa.

          • Rodrigo Zika!

            Sinal que não são igual brasileiros, conformados com o roubo do governo.

  • Por mais que eu tenha odiado, aposto que eu sei mais do jogo até agora do que qualquer um. Ele pelo menos não me ofendeu no nível que Umbrella Corps está ofendendo até agora.

    É como outros Resident Evils que eu detestei antes e continuei detestando, eu vou comprar pois eu sou um fã, por mais que nos dias de hoje eu seja mais hater do que fã, de fato.

    • Felipe Gaertner

      E você viu no Site oficial do game que o Jogador ” Poderá ” jogar em primeira pessoa, para ter uma imersão maior no terror.
      Esse ” Poderá” me deixou com uma enorme dúvida, acho que terá opção de câmera hein!
      Quem viver verá !!!

      • Não, ele será inteiramente em primeira pessoa – isso é um fato.

        • Felipe Gaertner

          Não comprovado!
          Lembro de Silent Hill 4 the room… dentro do quarto era primeira pessoa, fora era sempre terceira…
          Mas só o tempo dirá… não existe nada que afirme que sim e nem que não.

          • Cara, inteiramente primeira pessoa, você não leu a descrição que eles colocaram no jogo oficial na PS Store?

            ”Fear and isolation seep through the walls of an abandoned southern farmhouse. ‘7’ marks a new beginning for survival horror with the “Isolated View” of the visceral new FIRST-PERSON perspective.” Não existe você tem a opção de jogar em primeira pessoa, ele será de fato em primeira pessoa. INTEIRO. (Ao menos, até que eles mudem durante o desenvolvimento de receberem muitos comentários negativos).

          • Felipe Gaertner

            Essa descrição é da Demo.

          • É do jogo, quer um print ou prefere ir ver por conta própria?

      • Bernardo Barcelos De Brito

        Poh cara, isso muda muita coisa, que sim de fato este tipo de câmera pode ser apenas uma opção para uma melhor experiência do game no VR.

  • Rafael Gens

    vai ser o primeiro jogo de terror q faço questão de jogar no escuro com fone kkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Anderson Philip

    O preço me assustou mais do que o terror e o suspense do game.

    • Alexandre

      kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Rodrigo Zika!

      Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Pelo jeito hoje em dia sinônimo de survival horror de impacto é visão em primeira pessoa com jumpscares. Só falta o personagem não poder usar armas e ter que fugir e se esconder. Enfim, vamos aguardar, porém esperava um game em terceira pessoa

  • ロブソン くん

    Ta com cara de q a sony pago a capcom pra fazer o re7 em primeira pessoa do por causa do PlayStationVR, eu tava jogando a demo e achei um machado fico tipo left4dead só q de terror kkkkk

    • Felipe Gaertner

      Quando concluir o TEASER, posta aqui o que você achou do final!

      • Jucelino Novais

        Pelo que eu vi,todos o finais o personagem principal morre…

        • Felipe Gaertner

          So vi dois finais, nos dois vc morre, mas agora estou com o machado e o dedo do Manequim, tem que servir para alguma coisa…

          • Jucelino Novais

            Com o machado quebra algumas caixas,lá embaixo está um tipo de interruptor que aciona,porém acontece outra morte.

          • Conan Goodwin

            Quebrei as caixas e não achei nada… Vc esta falando do interruptor das escadas? O que tem de acionar com a caixa de fusiveis completa?

    • Jonas

      Ctz que foi isso, juntou o desespero da Capcom com a vontade da Sony de ter vários títulos no lançamento do VR!

  • D’sander

    Será mais uma tentativa frustrada da capcom de conquistar novos fãs enquanto os antigos que se fodam. Nao estou criticando o jogo pode ate ter uma experiencia inovadora, mais nao e o que queremos ou esperávamos vindo de um titulo numerado da franquia que diz se passar depois de RE6. como li em outro fórum ta mais pra reboot do que sequência.
    Isso me parece mais P.T(silent hills) do que Resident Evil. Acho que se quisermos jogar algo parecido com RE antigos será apenas na franquia Revelations.

  • Jonas

    Ao invés de recuperar sua identidade, RE tenta ser o que está na moda e claramente quer pegar carona na barulho que o P.T. fez, estou decepcionado….conferi uma gameplay da demo, e já aviso que parece que enfiaram fantasmas nisso e não tinha nenhum zumbi tb. A Capcom ficou dizendo que eles iriam voltar para o terror com a franquia, mas se esqueceram que RE não era só isso….sei lá, como vocês podem ver está sendo bem difícil pra eu aceitar o caminho que a franquia aparentemente irá tomar.

    • Rodrigo Zika!

      Não vi fantasma algum.

  • Fábio Firmino

    esperando aqui por revelations 3 com qualidade gráfica de RE numerado. Porque em primeira pessoa eu não curto, o jeito é torcer pra DAYS GONE ser bom.

  • Rafael Lucena

    Por esse preço, só compro em 2020. Q merda.

    • Rodrigo Zika!

      Kkkkkkkkkkkkkkkk, creio que ira baixar depois do lançamento, não gostei e que vai ter DLC, ou seja PC também terá DLC.

      • Thiago Camara

        O bom da steam é que o jogo deve vir a 160 reais.

        • Rodrigo Zika!

          Provavelmente sem DLC.

          • Thiago Camara

            Falo apenas do jogo normal mesmo.

          • Rodrigo Zika!

            Sim, mais a graça e ter completo né, quem for comprar.

          • Thiago Camara

            Se eu for comprar esse jogo com certeza que eu teria que ter as DLCs mesmo mas ate agora prefiro não pensar se vou comprar ou não.

  • Luan Curvelo

    Cara, Outlast é um jogo com uma temática muito e história muito foda, mas não joguei porque é em primeira pessoa, e eu não gosto de forma alguma de jogos em primeira pessoa. Pra mim perde-se a história, o terror é ruim, não consigo ver o cenário inteiro etc… E na boa, o jogo parece ser bacana, o trailer é muito bom, a trilha sonora também, mas isso não é Resident Evil, até o logo não é mais Resident Evil. Que porra! A CAPCOM conseguiu estragar a franquia de novo.

    • wesley GM

      relaxa, final fantasy 15 também foi mostrado em primeira pessoa, a sony demonstrou que terá 50 jogos disponíveis no lançamento do VR, não quer dizer que o jogo será necessariamente em primeira pessoa

      • Hunk

        É bom que pelo menos nem todos os jogos terão que se adaptar ao VR, o que seria uma limitação enorme, mas nesse caso parece que o jogo todo será em primeira pessoa independente de como for jogado. É só procurar gameplays da demo sem o uso do VR (ou baixá-la se tiver um PS4, eu mesmo farei isso quando voltar de viagem semana que vem) que dá pra ver que o jogo será assim mesmo, fora que a própria Capcom o anunciou como um jogo em primeira pessoa. Obviamente como o jogo não lançou ainda pode ser que adicionem pelo menos uma opção de terceira pessoa quando ele for lançado, mas é por esse tipo de coisa que a gente tem que reclamar mesmo, porque quem sabe assim a gente consegue alguma coisa.

        • wesley GM

          Não acho que a capcom seria ousada a ponto de fazer uma mudança tão radical como essa, ainda creio na minha teoria de que isso é um teaser inspirado naquela cutscene do primeiro resident onde mostram pessoas que foram mortas pelos “canibais” no primeiro jogo, só que ao invés de só ver uma cutscene, você vai jogar ela, como foi esse teaser.

          • Rodrigo Zika!

            Eu mesmo não me importo em ser primeira pessoa, porém como você não gosta assim, aconselho se preparar caso não mude, pois acho difícil.

          • wesley GM

            Bem,eu sei que é um comparativo um pouco ridículo, eu lembro que quando tava jogando RE 6 pela primeira vez,acho que tava na campanha do jake e simplesmente tava pensando “isso aqui não acaba mais não?”, foi um gameplay completamente diferente do RE5 onde eu joguei em cada dificuldade diferente felizão com sorrisos no rosto.Se o jogo tiver uma boa história, um gameplay interessante, eu vou jogar e bem feliz ignorando que vai estar em primeira pessoa.

          • Hunk

            Pelo visto vc está certo quanto a isso ser apenas um teaser e não representar o jogo final, o REVIL acabou de postar uma notícia afirmando isso, mas pelo visto será em primeira pessoa mesmo, e isso eu já não gosto tanto. Agora resta ver se o resultado ainda será um estilo de survival horror bem nada a ver com o clássico ou se diferente do teaser o jogo final conseguirá realmente se equiparar ao survival horror conhecido de RE. De qualquer forma a Capcom podia ter deixado isso claro logo de cara, porque se nada for dito deve-se assumir que a demo será representativa das mecênicas do jogo final. Talvez esse tenha sido um erro de comunicação mesmo, mas tomara que os erros não passem disso. Quanto à sua teoria sobre esse teaser ser inspirado na cutscene inicial do RE1, acho que não tem como provar, mas acredito que seja isso mesmo.

          • wesley GM

            Em primeiro caso eu espero que seja pelo menos bom, pois no caso do RE6 eu cheguei na metade do jogo e só tava jogando pra terminar mesmo, pois o gameplay não tava me interesssndo nem um pouco,se o RE7 tiver uma boa trilha sonora, gameplay e história, eu simplesmente finjo que está em terceira pessoa mesmo kkkk.

          • Hunk

            kkkkk, realmente parece que o jeito é tentar esquecer que está em primeira pessoa, mas nem é isso que mais me incomoda, embora eu prefira terceira pessoa mesmo. A minha maior preocupação é a vertente do survival horror que esse jogo seguirá, porque a vibe que o trailer me passou sugere que o jogo focará em terror psicológico. Isso seria bem diferente da proposta de qualquer RE e pessoalmente eu acho que combina menos com essa franquia do que a ação, que pelo menos em relação ao desenvolvimento da trama até que fazia sentido devido ao confronto contra o bioterrorismo. Quanto à qualidade do jogo em si, não duvido que será bem alta, pelo menos até então eu adorei todos os REs principais (e muitos spin-offs também), então minhas expectativas sempre são altas com relação à qualidade dos numerados. A trilha sonora é o que menos me preocupa, porque se a música do trailer servir de indicação eu fico bem tranquilo quanto a esse quesito.

    • Rodrigo Zika!

      Eu gostei, compre Umbrella Corps que e melhor.

      • Thiago Camara

        Eu vou comprar o umbrela corp só por causa daquele stage da RPD, Andar ali de novo vai ser muito bom xD

  • Jonathan Melo

    gente eles estão fazendo jogo pra ganhar dinheiro e não para os fãs tava conversando com um amigo e chegamos nessa conclusão e triste mas e a verdade…. e mais facil eles mudarem o nome do jogo pq resident isso não é, mas eu ainda tenho esperança que a demo so seja uma intro no game

  • Alexandre

    Próximo DmC será de corrida kkkkkkkkkkkkkkkk só falta isso.

    • Thiago Camara

      Não me assuste assim.

      • Alexandre

        Mano, desencana, deixa sapoha de Resident Evil pra lá ! Experimente The Last Of Us e tenho certeza que esquecerá completamente a série falida da falida Capcom.

        • Thiago Camara

          Eu joguei the last of us, um jogo muito bom mas só existe um tipo de criatura, luto mais com humanos do que com criaturas. Isso me desapontou um pouco. A única variação do esporo é aquele maiorzinho que taca uns pedaços de cogomelos na gente. Não nego que é um ótimo jogo, mas em certos momentos eu comecei a ver que a gente luta mais entre facções do que com criaturas grotescas… Não chegue a zerar o jogo ainda mas vou ver se faço isso depois.

  • Rodrigo Thug

    em primeira pessoal tbm nao curti

  • Thiago Rocha

    Só eu acho uma coisa estranha usar esse óculos?

    • Thiago Camara

      Eu também acho esquisito o oculus, você vai jogar uma coisa com ele, ai chega seu amigo e ai ? ai ele te ve com um trem desses na cabeça. Uma situação bem esquisita.

  • Leonardo Santana

    Tomara que pelo menos tenha a opção de jogar em terceira pessoa. Já é marca do resident.

    • Thiago Camara

      Concordo.

  • Fernando Ivanovitis

    Primeira pessoa?
    prefiro as cameras nos cantos como no PS1

  • Lousinferno

    Ao que parece, o trailer foi precisamente e exclusivamente feito pra demonstrar a compatibilidade com o VR, mas acredito que será em 3ª pessoa mesmo.

    • Rorschach Cure

      Exato, por isso Resident Evil 7 Teaser. O jogo não vai ser daquele jeito, vai ser um resident Evil com esse clima. Como disse em outros lugares, essa demo é o P.T da capcom.

    • Bruno Xavier

      Infelizmente não.

    • Thiago Camara

      Queria acreditar nisso mas eles estão dizendo que vi ser 100% primeira pessoa. Então acho que não tem jeito, vai ser primeira pessoa embora eu odeie a ideia. Mas existe uma pequena chance deles voltarem atrás porque falaram que revelations 2 não ia ter nenhum personagem conhecido, deram um jeito de por a claire de volta. Mas duvido que eles vão botar o game em 3 pessoa de novo.

  • Rodrigo Zika!

    Ate RE 3 dizem ser bom, e que a partir do 4 virou uma bosta pra alguns, só que inovou, ai tentar inovar no RE 7, trazendo a realidade pelo óculos, e reclamam, só não compre e pronto, eu vou comprar.

    • Thiago Camara

      Aquele oculus eu não vou comprar por 2 motivos, caro pra cacete e para conseguir não enjoar com ele preciso comprar um pc que rode games a 120 fps ou um console caro. Eu também nunca senti interesse em aproveitar realidade virtual.

      • Rodrigo Zika!

        No Brasil realmente vai ser caro, mais isso e a carga tributaria daqui, uma merda.

  • Rodrigo Zika!

    Ao contrário de muitos, o que esta me decepcionando e saber que terá DLC, brincadeira.

    • Mateus

      Realmente isso é muito triste, meu gosto de jogos é bem especifico e não compro todos os jogos que saem e é triste saber que o novo jogo da minha série favorita vai ter isso inclusive DLC de história. Não completei a história do The Evil Within até hoje por causa dessas palhaçadas. Saudades da época de zerar o RE4 e liberar o Separate Ways…

      • Hunk

        Concordo que planejarem DLCs antes mesmo do jogo lançar é sacanagem, mas nem tudo era perfeito antes dessa prática, o RE4 é um ótimo exemplo disso. O modo Separate Ways não surgiu junto do jogo, foi feito posteriormente pra versão de PS2, então quem tinha a versão de GameCube só poderia jogar esse modo comprando o jogo novamente em outra versão. Se DLCs existissem na época isso poderia ser evitado, bastaria lançarem uma com o Separate Ways no GC. Só acho que vale a pena mencionar essa possibilidade pra deixar claro que DLCs como um todo não precisam ser algo ruim, pelo contrário, elas são uma forma de adicionar conteúdo a um jogo após seu lançamento sem ter que lançar outra versão, o que faria os jogadores interessados terem que comprar o mesmo jogo novamente. DLCs também tem a capacidade de ampliar as possibilidades de extensão de um jogo, já que em nem todos os casos valeria a pena relançarem um jogo só pra adicionar mais conteúdo. O problema é que obviamente essa prática pode ser explorada de formas negativas pra sugar mais dinheiro dos jogadores que querem ter todo o conteúdo. Duvido que seja incomum cortarem conteúdo de um jogo propositalmente só porque podem vender depois com um preço separado e ainda vender o jogo principal pelo preço total. Infelizmente por mais que DLCs tragam muitas possibilidades as pessoas conseguiram corromper essa ideia com muita facilidade.

        • Mateus

          Nossa, não sabia dessa história do Separate Ways. Realmente DLC não é algo tão ruim assim, o problema é sempre as empresas quererem tirar proveito disso. Meu problema com DLCs (pagos) é pelo fato de que no Brasil é um saco comprar qualquer coisa pela loja online da PSN, vou falar só da PSN porque não tenho Xbox e não sei como funciona lá. Eu não sei como está hoje mas até um tempo atrás não era possível fazer compras com cartão de crédito na PSN, então o jeito era entrar nos “Mercado Livres” da vida e comprar aqueles cartões de 10$, 20$, 50$ e etc… Para depois finalmente comprar as coisas na loja. O problema é com esse dólar loucão os preços desses cartões vão às alturas sem contar que se você quiser comprar um jogo lançamento você tem que comprar dois cartões, não sei porque até hoje a Sony não fez um cartão de 60$. Mas eu acho que o caso do RE4 não chega nem perto do que está acontecendo hoje…

          Outra DLC que até hoje eu não joguei foi a “Left Behind” do The Last of Us. 🙁

          • Hunk

            Realmente é um saco para nós brasileiros, mas isso nem é um problema das DLCs em si, e sim da nossa moeda que está arrasada e da PSN BR que é inútil. Se fossemos americanos, europeus, japoneses, que seja, as nossas PS Stores não seriam ruins e poderíamos comprar a maioria das coisas no cartão sem ter que recorrer a lojas de outros países e PSN cards. Acredito que o problema de tentar usar um cartão brasileiro numa PS Store de outra região exista porque de alguma forma a PSN reconhece que o cartão não é compatível com a região. Digo isso porque meu cartão é internacional e deveria funcionar nessa situação, mas mesmo assim a PSN não aceita o número dele de jeito nenhum. Os cartões da PSN até que não são uma alternativa ruim, o problema é que com a nossa moeda como está agora é que fica foda a conversão, antigamente não era nada mal. Eu normalmente espero uma promoção pra pegar um bando de coisa junto ou ao menos espero os jogos abaixarem de preço quando é um lançamento AAA que eu pretenda comprar digitalmente, então o cartão de 50 dólares até não é ruim pra mim. De qualquer forma vc está certo, é muito estranho não haver cartões de 60 dólares, afinal jogos AAA quase sempre custam esse preço ao lançar, e nunca os vejo custando mais, então esse valor seria o ideal pros cartões. A única vantagem do cartão de 50 dólares seria ter um número mais bonito, mas a não ser que alguém importante na Sony seja tão compulsivo assim 60 dólares faria muito mais sentido.

          • Mateus

            Fui pesquisar e achei um de $60, olha o preço da brincadeira hahaha: http://www.fortalezagamesmania.com.br/psn-card-60-dolares

          • Hunk

            Conferi no site da Amazon e parece que também tem de $75 e $100. Estranho, nunca tinha ouvido falar de cartões que vão além de $50, deve ser novidade. Bem, seja como for parece que a Sony pensou que nem a gente e inventou o de $60, e foi até além. Só é uma pena que tá muito caro no Brasil, o jeito é esperar promoções e reduções de preço mesmo.

  • Gabriel Vinicius

    só falta essa porra não vender e a capcom achar que os fãs não querem terror e ai o Resident Evil 8 vai ser hack slash de tiro por culpa da propria fã base kkkkkkkkkkkkkkkk

    • Mateus

      kkkkkkkk
      Com esse preço aqui no Brasil vai ser osso vender…

%d blogueiros gostam disto: