xHObeXRTFlQ

Dando prosseguimento ao nosso Mês Especial Raccoon City, o segundo episódio do REVILfacts vai focar no clássico Resident Evil 2. No vídeo, citamos cinco fatos e curiosidades sobre esse que é um dos mais aclamados jogos da franquia, e um dos jogos de maior sucesso da série e também na história Capcom.

O REVILfacts é um quadro em vídeo lançado periodicamente onde que um membro da equipe do REVIL comenta cinco fatos e curiosidades sobre um assunto dentro do universo de Resident Evil.

Gostou do vídeo? Deixe seu jóinha no YouTube, compartilhe com os amigos e se inscreva no nosso canal! Caso ache que faltou alguma curiosidade que não foi citada e quer compartilhar com os fãs, deixe seu comentário, ou faz uma forcinha e entra em nossa canal, comenta lá!

O Especial Raccoon City não para por aí! Vem muito mais conteúdo ao longo de setembro no YouTube, na nossa página do Facebook, aqui no site e vai rolar até mesmo um sorteio de livros RE: Nemesis. Portanto, não esqueça de se inscrever no canal, de curtir a fã page e de ficar de olho aqui no site para não deixar passar nenhuma novidade desse mês icônico na história de Resident Evil!

Até o próximo REVILfacts!

  • Thiago Barros

    Na verdade, RE2 ainda é o jogo mais vendido da franquia, pois RE5 e 6 não são realmente Resident Evil, são piadas de mal gosto!

    Bem legal o vídeo, algumas coisas eu ainda não sabia, principalmente sobre a RPD já ter sido um museu. Uma dúvida que ainda tenho é sobre quais cenários são canon. Eu sempre achei que fosse Leon A e Claire B, é isso mesmo?

    Sobre o novo visual do site, achei muito legal. Mais leve e moderno. Parabéns, Ceraldi, Bruna e pessoal do Revil!! ,,/

    • Mateuz

      Claire A e Leon B é mais coerente com o enredo, e pelo Darkside Chronicles ficou meio que confirmado mesmo essa sequencia.

      • Thiago Barros

        Bom, o Leon B é bastante incoerente com o enredo, pois, até onde se sabe, o Mr. X foi enviado a Raccoon City para obter uma amostra do G-Virus. Como a Sherry é quem carrega consigo essa amostra, acho que não faz sentido ele ir atrás do Leon… Mas sei lá, posso estar enganado…

        • Andre Iack

          Essa incoerência que você citou no Cenário B do Leon realmente faz parecer que não tem sentido pra história do canone por que na verdade nenhuma das sequências de cenários cria uma coesão 100% perfeita na história, na verdade o canone escolhido pela Capcom (Claire A e Leon B) só foi escolhido dessa forma porque é a ordem que mais se aproxima do que realmente aconteceu na história, agente também não deve se esquecer que por mais que a Capcom tente dar uma explicação coesa dentro do jogo sempre vai existir um furo pela necessidade do gameplay, pois ele foi construído de uma maneira em que agente vai aproveitar várias experiências iguais com dois personagens diferentes fazendo a mesma coisa aqui e outras diferentes alí, por uma questão de “jogo”. Eu acho que só seria possível ver realmente o que aconteceu de verdade com 100% de clareza se a Capcom disponibilizasse um “super file” tipo um Wesker Report com os acontecimentos descritos de forma cronológica.

          • Thiago Barros

            Seria legal um livro contando a história de Resident Evil de acordo com os jogos, aposto que ia vender que nem água hauhauhau

          • Hunk

            bem, já existem adaptações até o CV, mas se vc se refere a um guia explicando cada detalhe exatamente como aconteceu no canon dos jogos então acho que os archives já servem pra isso, embora eu não saiba se cobriram ou não esse assunto com clareza, mas essa é pra ser uma das funções desses livros.

        • Hunk

          eu não joguei leon A claire B ainda, mas pelo que eu entendi (posso estar errado) a amostra que a sherry carregava não era de conhecimento de ninguém, apenas de seus pais, então o mr.x não possuiria um alvo definido, só estaria andando pela área a procura de uma amostra. se esse for o caso então essa questão de quem ele deveria estar perseguindo é irrelevante, poderíamos levar em consideração que o tyrant estaria disposto a matar qualquer mané que topasse com ele só por causa da possibilidade de sua vítima possuir uma amostra. nós sabemos que esse modelo de tyrant possuía a capacidade de seguir ordens simples, mas nunca foi explicado claramente como funciona o processo de raciocínio dele. outra teoria seria que a BOW simplesmente não gostou da franja do policial.

          • Thiago Barros

            Faz sentido, principalmente a questão da franja… huahauahau

          • Hunk

            provavelmente foi a franja mesmo, por isso que a capcom resolveu seguir a versão claire A leon B, e ainda aumentaram a franja no RE4.

    • Andre Iack

      Muito bom e nostálgico o artigo! Parabéns REVIL!

      Então Thiago Barros, realmente o número de vendas do RE5 e do RE6 foram maiores…. mas se agente olhar pelo ponto de vista da proporcionalidade, que é mais abrangente, (e na prática creio que até mais realista) provavelmente o RE2 ainda pode ter sido o mais vendido de todos porque nesse feedback da Capcom só foram contadas as vendas das versões de PSOne, e a gente também tem que levar em conta outros fatores:
      1. Nos anos 90 video game era menos popular e menos acessível do que nos dias de hoje e mesmo assim RE2 vendeu tudo aquilo só em uma plataforma .
      2. Resident Evil foi um sucesso e febre na época, mas a marca ainda era menos popular do que é atualmente (atualmente: época entre o RE4 – RE6)
      3. Nas vendas do RE5 e RE6 foram contados os números de vendas de todas as plataformas que eles foram lançados.
      4. Plataformas de lançamento do RE2 fora o PSOne: Nintendo 64, Dreamcast, PC, e por último um relançamento pro Gamecube.(e eu nem vou contar com o a versão do Game.com porque esse foi praticamente outro jogo onde só tinha o cenário do Leon)

      Mesmo assim deixo bem calro que é só o meu ponto de vista e que o RE 5 e RE 6 ainda são “oficialmente” os mais vendidos até onde eu sei.

  • Jean Lucas

    Excelente vídeo Ceraldi, eu mesmo já sabia de quase tudo que foi dito no vídeo, afinal é o meu RE preferido disparado e já pesquisei tudo quanto é coisa desse game, exceto que RE2 ofereceu tantos personagens que tiveram segmentos na franquia e se analisar mais afundo, não foram quaisquer personagens, mas sim personagens bem trabalhados e carismáticos, identificados com o público e com uma grande importância na franquia.

    Naquela época do PS1, que era bem complicado de se medir as vendas de um determinado game, o RE2 fez esse sucesso todo, imagine quando se junta com as versões de todos os consoles e PC? Realmente era um game a frente do seu tempo.

%d blogueiros gostam disto: