JWXdLnkrAew

Fala pessoal, tudo bem? Estamos de volta com mais um novo episódio do Top 5 REVIL, que promete causar muita polêmica. No vídeo, listamos quais os 5 piores erros que a Capcom cometeu em 20 anos da história de Resident Evil. Sem dúvida o vídeo trata de assuntos delicados, e que prometem gerar boas discussões.

Para quem não conhece, o Top 5 REVIL é uma atração em vídeo, onde um membro da equipe do site monta uma lista das cinco melhores coisas de um determinado tema relacionado à série. Claro que as listas representam a opinião pessoal de cada integrante.

Por ser algo muito subjetivo, convidamos a todos para comentarem o vídeo e expressarem o que na opinião de vocês, a Capcom errou em 20 anos. Fiquem à vontade para montarem suas próprias listas nos comentários. Ou por que não fazer uma forcinha e comentar diretamente em nosso canal? O REVIL agradece, e claro, deixeem sugestões para os próximos episódios, porque certamente daremos uma olhada.

Em breve, o Top 5 REVIL voltará com uma nova lista pra vocês. Enquanto isso, não se esqueça comentar, curtir e compartilhar o vídeo com os amigos. Inscreva-se no canal agora!

Até a próxima!

  • wesley GM

    A idéia de spin off é boa: você pode adicionar novidades a um jogo que não faz parte da cronologia e se os fãs gostarem,a empresa insere essa novidade em um jogo que faz parte da história. O problema disso é que nesse ultimo tempo, a capcom só tá querendo ganhar dinheiro fácil sem se preocupar com a qualidade em si de cada produto.Eu gostei de RE ORC,é um jogo divertido, o multiplayer,e o single é legal,dá pra jogar e se divertir,o problema era aquela “caralhada” de bugs (pra mim um dos que eu lembro ser mais chatos era ser derrubado por hunters no single por exemplo).Agora esse umbrella corps,como eu venho afirmando aqui,parece ser divertido mas ai eu vi a movimentação dos personagens e pqp.

    • Hunk

      Também não sou contra spín-offs, acredito que numa franquia tão grande e diversificada como essa isso é algo inevitável e tem muito a adicionar tanto em termos de gameplay como de história. E pelo menos se tratando de spin-offs não canônicos ou que não são tão importantes pro canon como o ORC, o Umbrella Corps, os Outbreaks ou os Survivors no fim das contas quem não gostar pode perfeitamente ignorar, não é como se estivesse perdendo algo que vá fazer falta na hora de jogar os jogos principais. Os únicos que eu considero obrigatórios mesmo são os Revelations e os Chronicles em partes (mais o Umbrella do que o Darkside), fora isso quem não estiver afim pode ignorar todo o resto.

  • wesley GM

    Acho que a comemoração de 20 anos sendo fraca como está, ainda tá “ok”(leia este ok com muita dor no coração kk),mas a capcom está trabalhando com SF5,RE2 remake e RE7,a capcom tomou um belo soco no bolso com resident evil 6,além de ficar mal falada com os seus fãs.Ela precisa mudar essa péssima situação que ela entrou com resident evil (atualmente seu cargo chefe),e para isso ela tá no minimo usando grande parte de seus recursos para conseguir esse feito,então,vendo dessa forma,eu consigo “aceitar” essa comemoração de 20 anos da franquia,mas no de 25 anos ao menos espero algo interessante.

    • Bia

      Com tudo isso, eu até esqueço que ainda existe um RE2 Remake, RE7 e muito provavelmente um Revelations 3 pela frente!
      Foi bom você ter tocado nisso, as vezes focamos tanto nas burradas que eles tão fazendo que esquecemos o que ainda pode vir de bom no futuro *Insira muita energia positiva aqui! XD*.

      • wesley GM

        Enviando uma genki dama de energia positiva daqui XD. A capcom tá enfrentando um momento não tão bom para a franquia,como ela enfrentou na transição do pré RE4 para o pós RE4,só que dessa vez,uma certa parte dos fãs está contra além de não ser exatamente o tempo de vacas gordas para a empresa. Além de qual a mesma ainda não sabe para qual caminho ir,tá na duvida ainda,mas parece que vai seguir o caminho que queremos como o do espetacular Umbrela corps (#Zoera kkkk)

      • Andre Iack

        Sim concordo, o que “pode” vir de bom no futuro, mas não quer dizer que “com certeza” vai vir algo bom no futuro, até mesmo porque pelo histórico da Capcom nos últimos anos e pela atitude no mínimo nonsense dela lançar um jogo que nem o “Umbrella Corps” para a comemoração dos “20 ANOS DA SÉRIE!” não é nada improvável que ela faça o RE2 REMAKE aos moldes do RE4 ao invés de seguir os moldes do RE REMAKE, que seria o mais correto para o remake de um RE da velha guarda, apesar de eu estar torcendo pra ela fazer o Remake do RE2 aos moldes clássicos. E provavelmente o RE7 vai no máximo ter menos ação que o RE6, porque ele mandou mal segundo as expectativas da Capcom, mas isso não significa que a Capcom vai passar a fazer o RE7 como um verdadeiro Survival Horror, sendo que nem as franquias Revelations atingiram um nível de survival horror satisfatório o suficiente, só são mesmo mais survival horror em comparação aos RE das novas gerações, só isso. A única coisa realmente boa que a Capcom fez ultimamente (na minha opinião) foram as remasterizações do RE REMAKE E RE ZERO.

  • Marcos Alves

    Com tantos erros que a Capcom vem cometendo ultimamente, deve ter sido bastante difícil escolher só 5.

  • RedDiácono

    Hummmm Achei o compilado interessante. Fiquei só com dúvida/incerto sobre o tópico 3 e 2 por que eles meio que se entrelaçam. A saida de Shinji é algo complicado de aceitar já que ele foi o produtor da série até o RE4 mas não acho que isso foi um agente nocivo. O RE5 e RE6 tentaram “copiar” o que existiu no RE4 só que com adições(multiplayer, múltiplas campanhas, novos movimentos de ação e etc). Ai, no último lançado(RE6), a quantidade de promessas que a capcom fez antes do lançamento não conseguiu sustentar o que título era, o que o tornou o “bode espiatório” dos vários problemas que a franquia começou a ter. Então RE6 e a saida de Shinji não são problemas,mas sim coisas que desestruturaram a base da franquia, na minha visão. FLW o

  • Sokholov

    “Cindi” Mikami?

  • Alex Matandos

    Paulo há um erro em 3:08 relativo as vendas de BIOZero. De acordo com o site da Capcom de relações com investidores, o jogo vendeu 1,25 milhões de cópias, estando 53° posição no ranking.
    (Link: http://www.capcom.co.jp/ir/english/business/million.html).
    Em relação ao aniversário de 20 anos da série: o ano acabou de começar, se a Capcom for anunciar algo com certeza será na E3, na TGS ou, exagerando um pouco, no mês de março, já que BIO1 foi lançado em 22 de março de 1996 no Japão!
    Julgando pela popularidade do REmake HD e (possivelmente) de RE0 HD acho que a Capcom tem as balizas necessárias para conduzir a série ao futuro.

  • Felipe Oliveira

    Realmente não dá pra deixar de concordar com alguns pontos mostrados no video. Realmente a saida de Mikami da capcom foi um problema pra franquia. Quando ele criou RE4, o jogo tinha um equilibrio perfeito entre ação, exploração e survivor horror. Já o RE5 e RE6 foram muito pro lado da ação deixando de lado as maiores qualidades da franquia. Talvez Resident Evil 7 possa ser diferente devido a demanda dos fãs e não esquecendo de Resident Evil 2 Remake que ainda está em produção e acredito que será lançado só em 2017.

  • Rodrigo Zika!

    Só podemos aguardar o que ela vai fazer com RE 7.

  • Renan José Pereira

    Na minha opinião, a mudança de GÊNERO do jogo foi um dos, se não o maior erro da CAPCOM.
    Pra mim com a mudança de gênero Resident Evil perdeu sua IDENTIDADE.
    Pra ser sincero na minha opinião a trilogia RE1 (Remake), RE2 e RE3 foram os melhores jogos da franquia.
    Resident Evil estava com tanto sucesso que a CAPCOM se viu “forçada” a lançar continuações e acabou fazendo do RE4 um jogo de Ação, isso independente do tratamento “especial ” que ele teve pelo Mikami.
    Eu acho que nessa altura do campeonato, com esse tanto de Spin Of a CAPCOM quer é encher o bolso dela e não tá nem aí.
    Pra ser sincero eu acho que o RE7 vai ser no mesmo esquema do RE6 e o Remake do RE2 eu espero que a CAPCOM não cague e sente em cima do jogo.

    • wesley GM

      Bem,jogo de survival horror mesmo na série é só o RE1,o 2 vc consegue ficar lotado de munição de handgun e shotgun(e usar essa muniçao no final),tem muita erva(no bom sentido XD) tem upgrade de armas como alongar o cano da desert eagle pra matar até 3 zombies enfileirados e a shotgun vc equipa as peças pra deixar ela como uma pump shotgun(pra deixar ela mais forte e carregar mais munição dentro da arma).
      O RE3? Piorou! Auto aim(mira automatica)
      Sistema de esquiva,barris que estouram matando varios inimigos,agora até a sua munição voce fazia usando a prença balas.
      O RE 4 foi um jogo de transição mesmo,ou seja,um jogo de ação como re2 e o 3 com novas mecanicas implementadas.
      Os jogos que são citados pelos fãs como prediletos são o 2,3 e 4,todos eles de ação com elementos de survival horror,então até re 4 no minimo,as coisas continuavam quase que as mesmas,quando começou as vendas de RE5 é que começou essa crise de identidade em resident evil.

      • Hunk

        Auto aim já existia desde o primeiro jogo, nas versões japonesas era o padrão, mas nas outras bastava ir no menu e selecionar uma opção de controles com isso.

        • wesley GM

          Valeu pelo complementação,o RE2 eu nem sabia que tinha auto aim,o 1 eu sabia.

          • Hunk

            Se eu não me engano é a configuração de controles C, confere lá que garanto que uma delas tem a opção auto.

        • Cássio Amaral

          Exceto a versão americana de RE1 para PlayStation, que não tinha auto aim, só vindo a ser adicionado no Director’s Cut.

          • Hunk

            Valeu pela correção, fiz uma pesquisa e parece que é isso mesmo, a primeira versão americana do RE1 não tinha essa opção, mas felizmente eles tomaram juízo com o Director’s Cut.

    • Pericles alves berto

      falou tudo mano !!!

    • wesley GM

      Resident evil 1 foi um sucesso pois o que tinha no mercado que competia com ele(alone in the dark) já tinha demonstrado o que era o survival e o que esse genero poderia entregar para seus fãs com o passar do tempo.Como já sabemos e se não me engano já foi falado em revil casts,o RE1 era pra ser apenas um jogo e não ter continuação.Ou seja,todas as boas ideias que a equipe de desenvolvimento do resident evil tiveram,foram usadas no primeiro jogo.Então o que veio depois foi bem implementado mas não como as ideias que foram usadas no primeiro jogo.

  • Marcus

    Ao meu ver, uma das piores da série é a dificuldade de se desprender de algumas coisas dentro da história do jogo, sendo a história bizarra de RE6 um reflexo disso, dessa incapacidade de sair do círculo Umbrella/Racoon City/personagens clássicos. Acho que, nesse quesito, falta uma certa ousadia da Capcom.

    • Pericles alves berto

      a capcom tentou ousar com resident 5,6 e não deu muito certo é difícil dizer onde está a fonte do problema, uns vão dizer que o problema é a mudança de gênero, outros vão dizer que é por que não tem novos personagens carismáticos, outros pela saída do mikami ( apesar de eu achar que a coisa começou dar errado a partir dai ), se você começar a pensar nessas coisas você vai andar em círculos pois os problemas são muitos e não vai achar a resposta certa, isso é o ponto X

  • wesley GM

    As pessoas esquecem que jogos de video game tem empresas por trás e que são produtos no final das contas.Ou seja,o produto tem que ser bom e agradar o maximo possivel de pessoas para darem lucros,com a série resident não é diferente,pós RE1 basicamente a série se tornava cada vez mais imersiva em ação para atrair um publico maior e mais vendas.Silent hill passou por péssimos tempos por ficar na mesma formula de terror psicologico e assim só ganhou um folego novamente com sillent hills que foi cancelado,creio eu que a konami queria até mesmo encerrar a franquia pelo baixo numero de vendas,já que cada jogo tava vendendo umas 800 mil copias mas ate o home coming a konami que desenvolvia e publicava o jogo(o que é caro pakas).

  • Mateuz

    pois bem, RE teve alguns problemas ao longo dos anos. galera acha tosco as transformações exageradas e gigantes do RE6 por exemplo, mas esquecem que a tosquisse começou lá em RE2 com o william birkin e sua geléia mutante no trêm. mesmo assim os 5 primeiros RE continham mais survival horror que action, mas o action sempre esteve presente na franquia, e foi ficando maior a cada game lançado (leia-se primeiros 5 do 0 ao CV). com a chegada de RE4 Mikami resolveu dar uma mudada e deu mais action ao game, até porque o estilo de RE já começava a apresentar desgaste perante a crítica. porém mesmo o RE4 não é tão odiado porque nele ainda tinha um pouco de SH e outro elemento importante na franquia que não existe mais hoje: os PUZZLES! sim, eles eram algo fundamental ao enredo/gameplay e sem eles temos uma lacuna hoje. após a saída do Mikami a capcom tentou seguir seus passos com mais action e uma história melhor se comparado ao 4 (convenhamos, até mesmo RE6 tem um enredo melhor que o 4). isso tudo sim começou com o mikami e só ficou pior ainda sem ele. o máximo que a capcom consegiu fazer pós RE4 foram os revelations, que são mais parecidos com o último jogo de mikami, tendo mais action porém uma pitada de survival horror. no geral eu não tenho esperança alguma nas mentes por trás de RE agora. não vejo futuro de qualidade pra franquia e tenho medo de como pode vir a ser o remake do RE2. sim, eu adorei ambos revelations, mas eles não são o suficiente, visto que são spin offs. RE sempre ditou as regras conforme o tempo, seja com os antigos, seja com RE4. falta uma mente criativa que faça RE voltar a ditar os rumos, que traga algo novo e original. ou que tenha pessoas com bolas de ferro lá dentro pra ter corage de fazer o arriscado, como matar um personagem importante ou voltar e apostar no survival horror.

    • Andre Iack

      Ou fazer tudo isso que vc disse só que em um reboot… Ok eu sei que muitos podem odiar essa ideia mas pelo menos após o RE7(com um desfecho na história) eu acharia mais viável um reboot, contanto que ele seja feito do modo certo é claro, pra mim RE já virou um caso perdido a muito tempo por isso que eu só consigo enxergar a solução em um reboot, e pra ser bem sincero eu não me empolgaria mais com essa história nem se a Capcom voltasse a fazer o RE7 com o estilo igualzinho dos clássicos(utopia né), porque por mais que a Capcom acerte no própximo RE numerado NADA vai apagar as marcas que ficaram no passado da linha do tempo do(RE4 até RE6), talvez eu só tivesse vontade mesmo de jogar pelo gameplay mesmo, porque eu curto o estilo antigo.
      E esse Remake do RE2 que ta pra vim pra mim vai ser o dia do JUÍZO FINAL pra Capcom na minha opinião, porque sejamos realistas: Se nem um R-E-M-A-K-E a Capcom conseguir(leia-se querer) fazer fiel ao jogo original com o clima macabro e câmeras cinematográficas(mesmo que seja apenas opcional / com as duas opções de câmera no jogo) e encher o jogo de ação e golpes ninjas a la RE4, jogue todas as suas esperanças a respeito da franquia se tratando da Capcom caso isso aconteça, isso é questão de lógica até, se a Capcom cagar até em um REMAKE isso significa que ela perdeu totalmente qualquer resquício de lucidez que ela deveria ter e nada mais vai ter solução depois disso, o RE2 REMAKE é a prova FINAL para saber se a Capcom ainda tem pelo menos um “pingo” de bom senso com Resident Evil.
      Mas de qualquer forma eu torço para que pelo menos esse RE2 REMAKE saia soberbo e que seja feito da maneira certa que ele deve ser feito, aos moldes do RE REMAKE, só espero não me decepcionar sobre isso, porque quando uma produtora se propõe a produzir um REMAKE clássico o mínimo que se espera é que ele seja feito de modo FIEL e decente, esse Remake é o mínimo que a Capcom pode oferecer aos seus fans.

      • Mateuz

        concordo. mesmo que um RE7 venha a ser survival horror de boa qualidade, com câmera fixa ou não, acho que não vai ser a mesma coisa. até por isso também sou super a favor de um reboot. uma das coisas que me prendia em RE era parte de seu enredo, descobrir como tudo começou, como as coisas foram indo conforme o tempo. não considero só o Wesker o vilão, mas sim todo aquele conjunto Umbrella/Spencer/Ashford dentre outros. desde o RE4 isso meio que se perdeu, embora RE5 tenha sido levemente superior aos outros. o foda é que a capcom consegue a façanha de acertar e ao mesmo tempo cagar algo. vide REV2, onde temos um enredo bacana e uma vilã maravilhosa, que substituiu wesker com perfeição. mas ai a capcom decide “matar” a personagem no próprio jogo. é de enlouquecer. meu “hype” com a franquia hj se deve mais aos revelations do que aos numerados. ao menos estes tem um enredo bacana com referências a escritores e livros consagrados. mas acho que somente um reboot não seria o suficiente. acho que uma nova equipe com boas idéias seria legal. trazer um ar novo a franquia. pq nada vai adiantar um reboot se continuarem com o mesmo pensamento.

        • Andre Iack

          Mas foi isso o que eu quis dizer, um reboot, mas contanto que seja feito da maneira certa.
          E sim uma nova equipe com uma nova mentalidade seria muito bem vinda pro futuro reboot, mas o que mais me preocupa mesmo no momento é como vai ser feito esse Remake do RE2.

  • Billy Coen

    sobre a exclusividade eu me lembro como se fosse ontem, eu estava na sala de aula e um colega de classa tinha acabado de comprar a Nintendo World, não lembro qual edição, depois vou conferir, na sessão de noticias dizia que a Nintendo tinha comprado os direitos que envolve o arco da história oficial, contudo a Capcom ainda poderia fazer algo para PS2, mas o acordo foi que fosse algo sem foco na história principal.
    eu tenho as scans da Nintendo World aqui, se eu achar eu posto, só me lembro de ter ficado muito mas muito triste com essa noticia.

    • Hunk

      Pelo menos hoje em dia finalmente os 3 exclusivos da Nintendo já foram liberados de sua exclusividade, e olhe pelo lado bom, os Outbreaks provavelmente só vieram a existir por causa desse acordo, já que eles são exatamente os spin-offs que a Capcom estava liberada a lançar pro PS2 na época. Concordo que a exclusividade não foi uma boa decisão na hora, mas pelo menos no fim das contas os exclusivos foram liberados e 2 jogos que provavelmente não existiriam foram criados. Agora só falta eles serem relançados com o modo online funcional novamente.

      • Pedro Ivo Faro

        Hunk, concordo contigo da espera ter valido a pena. Tá certo que o RE4 saiu bem antes pra ps2.
        Mas lembro como se fosse hoje que quase comprei um gamecube usado em 2012 só pra poder jogar o RE Remake e o RE0. Depois de não conseguir achar um bom estado, me virei usando emuladores de gamecube (cheguei a jogar o RE Remake no Dolphin no pc até pouco antes da metade do jogo, e desisti pq jogar em teclado é horrível).
        Daí, quando soube que os 2 sairiam pra PS3 e PS4 comemorei muito. Já tenho o RE Remake e agora vou ver se consigo o RE0

        • Hunk

          Eu acabei jogando o Remake no Wii, mas pra ser sincero quem jogou mais foi o meu sobrinho (que é 6 anos mais velho que eu), eu assisti mais do que joguei. Só fui zerar pra valer agora no PS4, e embora eu seja muito melhor agora do que na época que joguei no Wii os controles estranhos daquele console não ajudaram nem um pouco. O RE0 eu também cheguei a jogar um pouco, mas meu disco estava com problema e quase sempre que eu abria uma porta o jogo travava. A situação era tão ruim que nem deu pra controlar o Billy, embora eu tenha conseguido chegar até a cutscene em que ele aparece pela primeira vez com muita persistência. Ainda bem que finalmente os jogos foram relançados, não é como se eu não pudesse jogar o Remake no Wii e comprar outro disco do RE0, mas é bom poder jogar com um controle que eu gosto, fora que a remasterização foi um extra muito bem vindo e os troféus também. Quanto ao Dolphin, na verdade é possível jogar com controles através dele. Todos os emuladores que eu conheço permitem controles genéricos, mas na dúvida é só comprar um de Xbox 360 que esse é o mais infalível no PC. Eu mesmo só consigo jogar Tetris no teclado, mas uso um emulador de PS1 sem problemas. Jogar um jogo de PS1 com controle de Xbox parece ser heresia, mas falando sério funciona de boa, e é um controle muito bom, ao meu ver só perde pro de PS4, e perde por pouco.

          • Pedro Ivo Faro

            Eu tô ligado que funciona, Hunk. Até cheguei a pensar.
            Há também um aplicativo que vc baixa na internet chamado DS3 Tool que permite jogar c o controle do ps3 no PC.
            Mas, pra mim, jogar c os gráficos remasterizados em HD, e com o “conforto” de jogar c o controle do PS3, nem se compara

    • Pedro Ivo Faro

      Quando a Capcom finalmente tirou o embargo do RE4, eu e um ex-cunhado (e hoje amigo) comemoramos, e compramos um exemplar pro PS2. Zeramos em questão de semanas. E quando fiquei de férias da Universidade À época, lembro que zerei em questão de três dias improvisando um speedrun

    • Billy Coen

      gente não achei a scan da noticia, achei outras e tal, muito interessantes falando de REzero no N64, mas acho que confundi, não deve ter sido na Nintendo World não… mas tenho certeza que era entre o ano de 1999 a 2001.

  • Leonardo Silva

    Na minha opinião, o pior erro da série foi deixar de fora os personagens principais no arco final de RE5, onde é selado o destino de Albert Wesker. O jogo inicialmente seria feito com Barry Burton, mas devido àquelas histórias de racismo pelo cenário do jogo ser no continente africano e onde dois personagens brancos matariam inimigos negro, Barry foi retirado do game e deixado mais de lado ainda. Assim como Wesker diz no game: “É uma grande reunião familiar”, Chris, Jill e Wesker juntos, história do RE1, Sheva não tem nada a ver com a história e acredito que não aparecerá mais na série como em RE5. Poderia ter mudado o local, sei lá.

    • Hunk

      Ao meu ver deveriam ter mantido o Barry e o local, e quem reclamasse de racismo que se ferrasse. É como vc disse, o Barry e o Chris não estariam lá pra matar um bando de africano, eles estariam lá inicialmente pra conter uma ameaça bioterrorista e posteriormente pra resolver aquela velha rixa do primeiro jogo, e sinceramente o Barry era o personagem que mais tinha motivo pra odiar o Wesker, afinal foi ele que teve sua família usada como chantagem pra trair seus amigos. Qualquer um que conhece essa história sabe que não teria sido racista, só uns críticos idiotas querendo aparecer que teriam encrencado, mas essa desculpa não ia colar. No fim das contas os fãs e qualquer um que fosse atraído pelo gameplay do jogo acabaria enxergando que aquilo era pra ter acontecido daquele jeito, independente da cor dos inimigos.

  • Pedro Ivo Faro

    Paulo, concordo em praticamente todos os itens. E, pra mim, de todos, o primeiro foi muito bem frisado.
    Acho que já que a empresa sabia que 2016 era o ano que seriam feitos os 20 anos dela, ela deu uma pisada feia na bola ao deixar 2016 como um ano meio que passado em branco. Tal qual vc disse, colocar o RE0 HD Remaster e o Umbrella Corps como jogos que “comemorem” esse aniversário da franquia foi de arrombar.
    Uma coisa que ela podia ter feito era ter ouvido os clamores dos fãs pelo menos um ano e meio antes, e ter feito desde o a metade de 2014 (ou, quem sabe, o fim de 2013), o tão aguardado remake do RE2. Acho lamentável que ele não seja lançado a tempo de comemorar os 20 anos da franquia. Ao meu ver, seria uma forma minimamente justa de comemorar esse aniversário. Mas a Capcom se fez de surda por muito mais tempo do que deveria… aí deu nisso

  • Paulo

    Esse top me fez pensar em algo que eu não tinha pensado antes. Realmente, a exclusividade com a Nintendo deve ter sido um erro. Talvez REmake/0 tivessem vendido mais se não tivesse ficado por tanto tempo exclusivos do que era uma plataforma de nicho. E talvez RE não tivesse saído tanto dos trilhos pra recuperar os fãs.

  • Cleber P. Gomes

    Ok, vamos por partes:

    5- Excesso de Spin-Offs: Discordo.
    A subsérie Revelations foi uma ótima cartada (apesar de REV2 ser um lixo), assim como Outbreak. Resident Evil possui um universo muito rico em detalhes e criativamente, isso pode ser explorado de diversas maneiras, seja para expandi-lo, para incluir novos detalhes não abordados ou não citados pelos jogos principais ou simplesmente para arriscar coisas diferentes sem comprometer a essência da série principal. Além disso, os Spin-Offs, para o bem ou para o mal, mantêm o nome da série sempre em evidência, evitando os longos períodos de espera entre os títulos principais. A experiência da série principal de forma alguma é diluída ou desvalorizada devido aos spin-offs e o fato da maioria da maioria deles não acrescentarem nada ao universo principal, não justifica este como um dos “piores erros em 20 anos”.

    4-Exclusividade da Nintendo: Concordo.
    Uma vez que RE se tornou um dos mais icônicos games da história, jamais deveria ter se prendido à um nicho de publico. Um outro detalhe dessa história que chama a atenção, é a desculpa de Mikami usada para exclusividade: A arquitetura do PS2. Não chega a ser estranho que um console com uma suposta arquitetura “alienígena” tenha sido o videogame mais bem sucedido da história? O PS3 foi criticado por TODA A INDUSTRIA justamente por que não era tão amigável quanto seu antecessor. Estranho, não??

    3-Saída de Shinji Mikami da Capcom: Concordo
    Shinji Mikami era o criador e cabeça pensante dentro da Capcom quando se tratava de Resident Evil. No entanto, as diferentes versões de RE4 são evidência de que algo estava errado dentro da empresa. É provável que Shinji Mikami tenha usado a “quebra de exclusividade” como desculpinha para sair da empresa, pois de modo algum o sucesso de seu próprio título pode ser considerado ruim ao ponto de acarretar num eventual pedido de demissão. A escolha de Shinji Mikami foi tão errada que seu primeiro jogo pós-Capcom, The Evil Within, é praticamente uma homenagem à RE4. Este não foi apenas um dos piores erros com a franquia, mas também um dos piores erros da carreira de Mikami.

    2-Resident Evil 6: Concordo.
    Apesar de curtir RE6, admito que este é um dos piores erros da franquia. Me divirto até hoje com sua jogabilidade, personagens e aquele clima de filme B que não se leva a sério. Porém é inegável que RE6 é uma falha não apenas por suas limitações e por tentar ser tudo e não ser nada. A maior falha do título foi forçar a barra para continuar a série após os eventos de RE5. A argumentação do vídeo é ótima, mas faltou mencionar que a série deveria ter acabado em RE5. Como a merda já foi lançada ao ventilador, logo mais teremos RE7 e junto com ele, um enredo mais viajado que o de RE6 e REV2. O que será que os tais vírus podem fazer além de “fornecer superpoderes”, “clonar pessoas” e “transferir mentes para outros corpos”? O que será que o Wesker Junior e a Natalia Wesker vão aprontar desta vez? Enfim, a continuidade sem o devido planejamento é o PIOR entre os piores erros que podem ser cometidos em uma série.

    1- Comemoração de 20 anos: Discordo.
    Resident Evil é uma série icônica que cometeu o erro de continuar sem ao menos ser planejada para isso. Se a série tivesse acabado onde deveria (em RE5) e não existisse a expectativa de um RE7, acho que RE0 HD conseguiria cumprir bem o papel de homenagear a série, essa bosta de Umbrella Corps seria apenas um “bônus mal sucedido” e a expectativa hoje seria o remake de RE2, o melhor capitulo da franquia. Enfim, colocar o aniversário de 20 anos como um dos “piores erros em 20 anos de RE” já não faz sentido. Colocá-lo na frente do item anterior é mais nonsense ainda…

    • Gostei do seu comentário só não entendi o motivo de você não ter gostado do Revelations 2, considerando o que foi lançado antes dele até que é um titulo bem aceitável, possuí um enredo bacana (principalmente se você fazer o final verdadeiro) e é melhor que RE5 e RE6.

  • Jean Lucas

    Belo vídeo Paulo, cada tema foi muito bem abordado mas vamos por partes:

    5º – Spin-Offs demais:

    É de conhecimento geral que RE tem um vasto universo rico e cheio de detalhes que infelizmente as vezes não são abordados ou não recebem a devida atenção nos jogos principais, mas que se forem bem explorados podem acabar rendendo bons frutos para a franquia. As subséries Outbreak e Revelations são a prova disso e mesmo que alguns outros spin-offs deixem bastante a desejar, a experiência da série principal jamais é desvalorizada por causa disso, logo não acho que isso seja uma justificativa para estarem na lista.

    4º – Exclusividade com a Nintendo:

    Esse é o ponto que mais concordo em todo o vídeo, a franquia como um todo jamais deveria se tornar exclusiva de console “x” ou “y”, ainda mais uma tão popular e icônica como RE. O pior foi que a Capcom acabou deixando uma exclusividade digamos que bem “doída” aos fãs de RE para o Gamecube, afinal ter um game com o porte que tem o Remake como exclusividade de qualquer console que seja é ter dado tiro no pé, ainda mais se formos pensar que o Gamecube foi massacrado pelo seu rival PS2 sem dó. A desculpa dada pelo fanboy declarado da Nintendo Mikami, na época foi bem contraditória e que com certeza não aliviou em nada a situação.

    3º Saída de Mikami:

    Apesar de ter algumas ressalas nisso, tenho que concordar que falta um toque do Mikami na série. O cara é o criador da série, a cabeça pensante e o famoso “camisa 10” de RE, ficar sem a sua cabeça pensante infelizmente acarretou e acarreta até hoje alguns problemas em RE. Não acho que a simples quebra de exclusividade de RE4 (que realmente alcançou voos maiores depois de ter deixado de ser exclusividade do Gamecube) e a sua paixão extrema e exagerada pela Nintendo tenha sido a causa de sua demissão, algo realmente não vinha muito bem entre ele e a empresa, mas que infelizmente ambos perderam muito com isso.

    2º – RE6.

    Concordo com tudo que foi dito e considero RE6 o pior erro da franquia disparado. Esse game tentou ser tudo e mais um pouco porém a única coisa que conseguiu ser foi decepção total, afinal a trama pifía, personagens ridiculamente trabalhados e a cara de Filme B tosco aliados a uma jogabilidade exagerada só poderia resultar em decepção.

    1º – Comemoração de 20 anos da série.

    Só de você olhar e saber que UC é parte do pacote de comemoração dos 20 anos de aniversário da série, da vontade de sentar, pegar seu cobertor e chorar largado 1 semana inteira.

  • Doug Andrade

    Coitado do Resident 6..todos metem o pau nele =(

%d blogueiros gostam disto: