Quando o surto do T-Virus contaminou as instalações da Umbrella Corporation em Arklay Mountains, uma planta específica cresceu no “Point 42” da fundação e foi exposta ao vírus, sofrendo assim uma maciça metamorfose. Por ter crescido nessa área, a planta recebeu o nome de “Plant 42”. Por causa das mudanças drásticas, principalmente o substancial aumento de seu tamanho, é desconhecido, até mesmo por pesquisadores e observadores, que tipo de planta era originalmente.

Com um núcleo de flor gigante protegido por pétalas distorcidas, a Plant 42 foi se alastrando pela residência; suas raízes se espalharam pela mansão na busca de água e nutrientes. Os nutrientes ela conseguia capturando suas pressas, e drenando seu sangue. No relatório de Henry Sarton foi confirmado de que muitos pesquisadores foram mortos pela Plant 42.

Como observado em um relatório de química sobre resistência, as mutações da planta se tornam fracas quando expostas à substância com o codinome V-Jolt, também conhecida como UMD Nº 20. Expor as raízes da planta à essa substância intoxica ela, e a enfraquece consideravelmente.

A existência da Plant 42 forçou os cientistas da Umbrella a se aprofundarem na investigação de B.O.W.s à base de plantas. O resultado disso foi o desenvolvimento do menor e mais móvel “Plant 43”, também conhecida como “Ivy“, que foi encontrada em Raccoon City durante o surto.

 


Curiosidades

Existem variações na batalha contra a Plant 42, e a forma como o jogador enfrenta o inimigo depende da ordem de como o mesmo realiza certas ações no jogo.

Em Resident Evil: Umbrella Chronicles, a Plant 42 é o boss final do capítulo Mansion Incident 2.

No RPG Breath of Fire III (também produzido pela Capcom), existe um inimigo em Myria Station chamado “Plant 42”, uma referência à planta de Resident Evil.

Presente em: Resident Evil, Resident Evil: Deadly Silence, Resident Evil: Remake, Resident Evil: The Umbrella Chronicles.

%d blogueiros gostam disto: