O vírus t-Phobos é uma variante do t-Virus, presente pela primeira vez em Resident Evil Revelations 2. A característica mais notável dessa variante é o fato de que o vírus é ativado no hospedeiro quando sente níveis extremos de medo. Por essa razão, leva este nome, em homenagem a Phobos, o deus grego que representa a personificação do medo.

Concepção

Em seus últimos anos de vida, o aristocrata e orquestrador Ozwell E. Spencer, confiou a um dos prodígios remanescentes do programa Wesker, a cientista Alex Wesker, a missão de desenvolver uma substância capaz de torná-lo imortal a partir de todo o conhecimento acumulado com o vírus progenitor, e assim, se transformar em um Deus.

Com a revolta de Albert Wesker, que se virou as costas para a Umbrella e buscou seu próprio caminho para a evolução, Spencer confiou toda a sua riqueza, conhecimento e recursos à disposição de Alex, que foi transferida juntamente com uma equipe de cientistas a uma ilha deserta ao sul do Oceano Atlântico, conhecida como Sonido de Tortuga.

A ilha abrigava uma base militar, onde Alex conduziu os primeiros experimentos, sem sucesso, mas continuava a enviar relatórios favoráveis a Spencer para que pudesse continuar tendo acesso aos seus recursos. Eventualmente, em meados da década de 2000, Alex cortou todos os laços com Spencer e se transferiu em caráter definitivo para a ilha de Zabytij com os recursos oriundos da Umbrella.

Na ilha, os primeiros experimentos e testes que levariam ao descobrimento do t-Phobos foram realizados. A partir do t-Virus, um dos cientistas desenvolveu uma variante que ativa o vírus quando o hospedeiro emitir altos níveis de adrenalina e norepinefrina, isto é, sentir níveis extremos de stress psicológico e medo.

Ao passo que sua descoberta de de um vírus que depende das condições psicológicas do hospedeiro foi ignoradas pelos colegas, Alex viu valor na pesquisa, pelo fato de ser obcecada pelas obras de Kafka e o estudo do medo, aprovando assim o início das pesquisas com o t-Phobos.

Desenvolvimento e Aperfeiçoamento

Com a descoberta, Alex formulou um novo plano para alcançar a imortalidade; a digitalização de sua consciência, que seria transferida para um outro corpo. O hospedeiro deveria ser capaz de superar o medo, e o t-Phobos serviria como chave para descobrir qual candidato era o mais adequado, através de um processo de “seleção natural”.

Inicialmente, os nativos da ilha que trabalhavam nas minas foram testados, sem sucesso, e seus corpos descartados. Com o tempo, os cientistas desenvolveram braceletes para monitorar as cobaias infectadas através do sensor que emitiria uma cor indicando os níveis de adrenalina e norepinefrina no sangue.

Em 8 de novembro de 2009, onze candidatos foram selecionados com uum protótipo do t-Phobos. Equipados com os braceletes, foram submetidos a situações psicológicas extremas por períodos variados de tempo. Três morreram imediatamente, enquanto os restantes ativaram a mutação, mas logo foram executados e seus corpos foram descartados.

Em 24 de janeiro de 2010, a fase de testes do t-Phobos estava chegando ao final. Os pesquisadores conseguiram reduzir a letalidade do t-Virus, isto é, o hospedeiro não morreria após ativado no organismo, sob a condição de ativaria apenas após sofrer forte trauma emocional. A margem de resistência viral foi reduzida para abaixo de 2%.

Com a finalização do t-Phobos, Alex Wesker concentrou seus esforços no estudo do vírus Uroboros, desenvolvido por Albert Wesker, obtido por sua equipe de pesquisas diretamente da África.

Resident Evil Revelations 2

Em 2011, período em que ocorrem os eventos de Resident Evil Revelations 2, Alex Wesker tornou-se imprudente e começou a estender os experimentos com o t-Phobos em todos os habitantes da ilha, sejam trabalhadores ou camponeses. Aplicando métodos de tortura extremos no centro de detenção da ilha.

As vítimas que sucumbiram aos vírus se transformavam em Afflicted em uma questão de segundos. Eventualmente, com a falta de segurança, o vírus se espalhou por toda a ilha, e todos os habitantes foram infectados. As mulheres morriam instantaneamente após períodos de dores extremas e os homens eram levados à loucura.

Alex Wesker, determinada a concluir o processo de transferência, forma aliança com Neil Fisher, da organização TerraSave, e seleciona onze candidatos que já passaram por experiências extremas para a rodada final de testes a fim de determinar quem seria o corpo ideal para o processo, culminando nos eventos do jogo.

Características e Sintomas

REVIL Wiki - T-Phobos - Sintomas
O t-Phobos possui propriedades similares ao t-Virus, com a diferença que ele é ativado somente quando o organismo do hospedeiro secretar altos níveis de adrenalina e norepinefrina. Uma vez liberados, os hormônios entram em contato com o vírus dormente, causando sua propagação de acordo com a quantidade secretada.

Para monitorar o hospedeiro, foram desenvolvidos braceletes com sensores capazes de medir os níveis desses hormônios. Cada estágio era indicado por uma cor diferente:

  • Verde: normal.
  • Laranja: stress.
  • Vermelho (Piscante): medo (gatilho para a mutação)
  • Vermelho (Permanente): pós-mutação ou patogênese.

Àqueles infectados diretamente não apresentam sintomas aparentes. Níveis baixos de secreção de hormônios também não causam qualquer efeito, ao passo que níveis acima do normal permitem com que o vírus reescreva o material genético do hospedeiro de forma progressiva. Em níveis extremos, o vírus age violentamente sobre o hospedeiro, causando mutações variadas, como o caso de Pedro Fernandez.

Há outros casos em que o hospedeiro se adapta ao vírus, isto é, apesar dos altos níveis de hormônios no sangue, a mutação não é ativada, e características similares àqueles capazes de se adaptar ao vírus progenitor foram observadas como força sobrehumana, capacidade de regeneração e olhos vermelhos brilhantes, porém, tais características só seriam ativadas se o hospedeiro morresse ou fosse ferido gravemente (não muito diferente de Albert Wesker).

Aqueles que foram infectados por meio secundário sofreram ações similares ao t-Virus, porém, o processo de mutação foi diminuído drasticamente por causa da regulação dos níveis de adrenalina e norepinefrina. Os hospedeiros então se transforam em Afflicted, sendo consumidos lentamente pelo vírus. Em um estágio mais avançado da infecção, os corpos dos infectados sofrem nova mutação, dando origem a uma criatura similar aos tradicionais zumbis, os Rottens.

Nunca foi exibida uma amostra do vírus, bem como sua cor, seja diretamente em Resident Evil Revelations 2 ou em material suplementar até o presente momento. Ao contrário de outros vírus presentes no universo de Resident Evil, o t-Phobos está atrelado exclusivamente ao estado mental do hospedeiro, enquanto os demais são atrelados às características físicas.

Hospedeiros Notáveis

REVIL Wiki - T-Phobos - Hospedeiros

Alex Wesker

Durante a rodada de testes final contada em Resident Evil Revelations 2, Alex também se infectou com uma amostra do t-Phobos e também portava um bracelete, como forma de mostrar sua arrogância e prova de que conquistou o medo.

No final, quando chega a hora de se matar para depois “despertar” em Natália Korda, Wesker sucumbe ao medo de morrer e no último instante, pouco antes de disparar o tiro em sua cabeça, o t-Phobos age em seu corpo, mutando-o mesmo após ela ficar inconsciente.

Alex então se transforma em uma criatura desprezível, porém, reteve sua inteligência.

Claire Redfield

Apesar do alto nível de stress durante os eventos de Resident Evil Revelations 2, Claire não sucumbiu ao medo, graças às experiências passadas que remetem à época do contágio em Raccoon City. Seu bracelete chegou a indicar a cor laranja, e assim permaneceu até escapar da ilha de Zabytij.

Gabe Chavez

Uma das vítimas do t-Phobos. Gabe era um dos companheiros de Claire e membro da TerraSave, tendo participado de ações da organização em Kijuju após os eventos de Resident Evil 5. Assim como Claire, apresentou altos níveis de stress, mas diferente da heroína, sucumbiu ao medo quando o helicóptero que ele preparou para escapar com seus companheiros foi sabotado por Alex.

No instante da queda, o vírus ativa em seu corpo e em um momento de desespero, Gabe tenta amputar sua própria mão, mas é em vão. O helicóptero cai e seu corpo morto definha após mutar. Barry encontra o cadáver carbonizado 6 meses depois.

Moira Burton

Ao lado de Natália Korda, uma das únicas capazes de se adaptar ao t-Phobos. Caso o jogador decida que Moira seja aquela que execute Neil Fisher no episódio 3, isso simboliza que a jovem Burton foi capaz de superar seu maior medo, o que possibilitou sua adaptação ao vírus.

Quando os destroços da torre caem sobre o corpo de Moira, que fica para traz ao final do episódio 4 com Claire, seu bracelete passa a emitir a cor vermelha, indicando patogênese, porém, devido à razão citada, o vírus agiu de forma diferente em seu corpo.

Neil Fisher

Neil permaneceu calmo durante todo o incidente na ilha em Zabytij justamente pelo fato dele ser o responsável pela abdução dos membros da TerraSave e aliança com Alex. No final, é traído pela cientista e é contaminado com o Uroboros.

A ação do vírus em conjunto com o t-Phobos causou uma mutação diferente em Fisher, exibindo características similares a um Tyrant, porém, com o núcleo característico de hospedeiros contaminados pelo Uroboros. Por conta de sua compatibilidade parcial, Neil foi capaz de reter sua consciência, mas com níveis elevados de agressividade.

Natália Korda

Da lista de candidatos selecionados por Neil, Natália possuía o perfil mais próximo que Alex buscava como hospedeiro para sua consciência digitalizada. Pelo fato de ter perdido seus pais no incidente em Terragrigia, Korda perde a capacidade de sentir medo.

Devido a esse fator, foi uma das únicas a se adaptar ao t-Phobos, ao lado de Moira Burton. No final ruim de Resident Evil Revelations 2, ao chegar perto da morte, as habilidades suprimidas de Natália após a adaptação são ativadas juntamente com a consciência digitalizada de Alex Wesker.

Pedro Fernandez

Também vítima do t-Phobos, assim como Gabe. Pedro sucumbe ao pânico durante o confronto com os Afflicted no bar Wossek, no centro do vilarejo localizado pela ilha de Zabytij. Claire, Pedro e Moira ficaram encurralados e presos no bar, tendo que lidar com incontáveis ondas de contaminados.

Quando Pedro sucumbe ao medo, seu bracelete pisca e o vírus age violentamente sobre seu corpo, transformando-o num monstro musculoso, coberto por olhos (similar a William Birkin). Pedro perde completamente o controle de seus atos e passa a matar em qualquer um que cruze seu caminho.

Referências

  1. REVIL – Resident Evil 5 – Files Traduzidos
  2. REVIL – Resident Evil Revelations 2 – Files Traduzidos
  3. Project Umbrella – t-Phobos Virus (em inglês)
  4. Imagens: as imagens do topo e da seção Características e Sintomas foram utilizadas com permissão da Toten Phantasy Fabrications, loja responsável por fazer réplicas de diversos itens para cosplay de RE.

 

  • Eber Neves

    muito bom esse jogo mais acredito que a capcom ainda tem muito a melhorar se quiser salvar a franquia gostava muito dos resident antigos acho que tava mais do que na hora da capcom lançar um em mundo aberto com mais realidades em sus jogos mais “zumbis” menos experiencias tiros fatais (na caça ) poder usar e lançar a faca cortar a cabeça poder pegar qualquer arma mais realidade forçar o jogador a ser mais cauteloso sem o uso de vida algo mais próximo de uma realidade buscar o antigo medo ao jogar resident evil.
    a ubisoft lançou um muito bom do mesmo seguimento acredito que a capcom tem total capacidade de fazer o mesmo e mais perfeito se se empenharem para tal

%d blogueiros gostam disto: