A Web Spinner foi uma das primeiras B.O.W.s que surgiram a partir dos experimentos feitos com o T-vírus em artrópodes, realizados no laboratório em Arklay nas montanhas de Raccoon City. O objetivo desses estudos era entender os efeitos do T-vírus no crescimento de aranhas infectadas acidentalmente. As aranhas foram consideradas como bons candidatos a hospedeiros por terem grande adaptabilidade, a diversos ambientes diferentes. A infecção com o T-vírus acabou por causar grandes alterações morfológicas em aranhas venenosas, gerando um notável aumento no tamanho.

Apesar do nome “Web Spinner” (ou trançadora de teias), estas aranhas não conseguem produzir e utilizar suas teias na caça. Em vez de usar os fios pegajosos como forma de atacar e prender presas, as Web Spinners secretam um líquido ácido forte. A incapacidade de produzir teias não é um problema, já que as Web Spinners continuam sendo predadores excelentes. Com sua habilidade aracnídea de escalar paredes e tetos, foi considerada uma arma biológica útil, mas a impossibilidade de exercer controle sobre a criatura ou fazê-la obedecer ordens encerrou esta linha de pesquisa.

A Web Spinner deu origem à uma variante chamada Black Tiger. Esta era uma aranha que cresceu assustadoramente após ter sido descartada em Arklay.

Presente em: Resident Evil, Resident Evil Remake, Resident Evil: The Umbrella Chronicles

%d blogueiros gostam disto: