Perfil

Nome: Sheva Alomar
Nascimento: 1986
Altura: 1,65m
Peso: 52Kg
Tipo Sanguíneo: AB
Afiliações: B.S.A.A
Status: Viva


Infância

Sheva Alomar nasceu em 1986 em uma família pobre na África. Por sua cidade natal ser fabril, seus pais trabalhavam em uma fábrica que era na verdade uma filial da Umbrella, conhecida como Umbrella Plant 57. Em 1993, quando Sheva não tinha mais que sete anos, testes secretos da Umbrella na Plant 57, levaram os pais da garotinha e outras pessoas a morte.

Sheva entrou em desespero, sendo acudida por um vizinho que a escondeu enquanto a cidade era limpa pela Umbrella – que tinha apoio do governo local. Todo o incidente foi encoberto pelo governo e dado como um acidente. Dois dias após o incidente, Sheva fora adotada por seu tio, que contava com uma indenização da Umbrella pela morte dos pais da menina.

Notando o engano — já que a Umbrella não dera a mínima para indenizações, o tio de Sheva praticamente a abandonou para cuidar da sua própria família. Sheva, rejeitada, já passava fome enquanto sofria pela morte de seus pais e decidiu que não podia mais continuar sob a guarda do tio e fugiu de casa para tentar sobreviver na Savana.

Desorientada e fraca pela fome, Sheva fora encontrada na estrada por um motorista de caminhão que a socorreu. Esse homem a levou para casa e lhe deu abrigo e comida. Sheva havia encontrado um novo lar. Entretanto ele era membro de uma guerrilha que se opunha ao governo opressor e que sabia a verdade por trás da morte dos pais de Sheva.

Ele contou a Sheva a verdade por trás da Plant 57, onde eram fabricadas as armas biológicas mais poderosas da Umbrella. Um dia a Umbrella conseguiu desenvolver sua arma mais poderosa e após um teste, decidiu que mesmo as pessoas da vila não sabendo de nada que ocorria na fábrica, seria mais seguro efetuar uma queima de arquivo.

Assim a Umbrella uniu forças com o exército desfrutando do apoio do governo local e mandou destruir a fábrica e executar todos os adultos da cidade. A revelação aumentou ainda mais o ódio de Sheva pela Umbrella e pelo governo local, fazendo com que ela se alistasse para participar da guerrilha.

Da guerrilha à B.S.A.A.

Sheva passou os sete anos seguintes atuando com a guerrilha. Entretanto, um dia ela fora informada por um representante do Governo dos Estados Unidos de que seus companheiros guerrilheiros estavam conspirando para comprar armas biológicas da Umbrella e derrubar o governo.

Sheva começou a se questionar sobre sua participação na guerrilha caso eles realmente fossem tão longe a ponto de negociar com a Umbrella – responsável pela morte de seus pais. O governo então propôs um acordo a Sheva, pedindo ajuda para resolver o caso e prender o negociador de armas biológicas.

Caso a missão fosse bem sucedida, a guerrilha seria poupada da investigação e Sheva aceitou colaborar porque a guerrilha afinal de contas, ainda era sua família. O caso foi concluído com sucesso e a guerrilha foi liberada. O governo americano, vendo em Sheva um grande potencial, ofereceu a ela uma nova vida nos Estados Unidos.

Ainda um pouco decepcionada com o caminho que a guerrilha havia decidido seguir, Sheva aceitou e partiu para a América. Já nos Estados Unidos, Sheva teve sua auto-estima reforçada. Em apenas seis meses já falava inglês fluentemente e dois anos depois ingressou na universidade, onde se formou com méritos. Sheva fora contatada novamente pelo representante do governo que a recrutou na África e agora era seu guardião legal.

Tal homem lhe fez outra proposta: a de ingressar na recém criada B.S.A.A. (Bioterrorism Security Assessment Alliance ou Aliança de Avaliação de Segurança em Bioterrorismo). Apesar da Umbrella ter sido derrubada anos antes, Sheva aceitou de imediato porque queria evitar que coisas como aquela acontecessem de novo.

Sheva foi então encaminhada para a receber o treinamento básico e após completá-lo foi designada para unidade do Capitão Josh Stone, onde receberia seu treinamento formal durante 8 meses. Sheva destacou-se nos treinamentos de combate corpo a corpo, recebendo as melhores classificações de Josh.

Sheva decidiu-se pelo taijutsu como arte marcial principal. Além do bom desempenho nas artes marciais, Sheva também alcançou alto desempenho em armas de fogo e assim foi escolhida a dedo para ser agente de campo na BSAA do oeste africano.

Kijuju

2009

Em 26 de fevereiro de 2009, Sheva é escolhida para ser a parceira de Chris Redfield no caso Kijuju. A cidade estava em revolta e um agente americano andando sozinho poderia ser problemático então Sheva deveria acompanhá-lo para não levantar suspeitas.

A missão de Chris e Sheva era auxiliar o Alpha Team da BSAA da região a localizar e prender o bioterrorista Ricardo Irving, que estava na região para negociar armas biológicas. O contato deles em Kijuju era o agente infiltrado Reynard Fisher, que supriria armas e equipamentos, além de reportá-los da situação local. Reynard os adverte de que Irving também estaria envolvido em um projeto misterioso denominado Uroboros.

Ao prosseguir com a investigação, Chris e Sheva descobrem que algo de estranho já está acontecendo em Kijuju. Eles repreendem um grupo que fazia uso de uma arma biológica para controlar um outro habitante da região. Eles descobrem que o tipo de arma é similar as Plagas que foram reportadas pelo agente americano Leon S. Kennedy utilizadas no incidente com Los Illuminados.

Logo após confrontarem alguns habitantes hostis, eles descobrem que Reynard foi capturado e estava sendo executado em praça pública. Eles acabam descobertos e após uma árdua batalha são salvos pelo suporte aéreo da BSAA comandado pelo piloto Kirk Mathison.

Sabendo do perigo eles avançam imediatamente para o local onde prenderiam Irving, encontram uma equipe Alpha da B.S.A.A. dizimada. O capitão Dan DeChant, líder da equipe, informa Chris que Irving armou uma emboscada para eles e escapou.

DeChant ainda consegue deixar com eles um hard disk com informações sobre os negócios de Irving. Sheva e Chris conseguem eliminar a B.O.W. que aniquilou a equipe Alpha e são ordenados pelo quartel general a prosseguir na caçada contra Irving sozinhos após as baixas da equipe Alpha.

Sem suporte, ambos acabam caindo em uma emboscada contra inimigos motorizados e quando o destino trágico parecia inevitável, são salvos pela equipe Delta –  liderada pelo Capitão Josh Stone, antigo instrutor de Sheva. Josh informa que após uma análise dos dados do hard disk pela BSAA, eles conseguiram descobrir uma pista de que Irving rumou para as minas, além de uma foto que parece ser de Jill Valentine, a parceira de Chris que havia sido dada como morta.

Sheva e Chris seguem os rastros de Irving e apesar de conseguirem abordá-lo, a dupla o perde novamente já que ele é resgatado por uma pessoa misteriosa. Investigando os documentos deixados por Irving, os dois descobrem que ele está se dirigindo ao oleoduto na região dos pântanos. Desesperado, Irving começa a soltar B.O.W.s para impedir o avanço da B.S.A.A.

Uma delas dizima totalmente a equipe Delta. Sheva abalada com a situação e  preocupada com Josh se questiona se os dois deveriam continuar a missão. Chris explica a Sheva que a missão não é mais sua prioridade, agora ele está em busca de sua parceira, Jill Valentine. Sheva se comove com a motivação de Chris e promete ajuda-lo até o fim. Os dois então partem para os pântanos atrás de Irving.

Sheva e Chris reencontram Josh no oleoduto e com a sua ajuda conseguem escapar de mais uma armadilha de Irving, que planejava mandar tudo pelos ares. Eles o seguem em uma lancha e finalmente conseguem encurralá-lo em seu barco de fuga Ao ser surpreendido por Sheva e Chris, Irving se infecta com uma amostra da Dominant-strain Plaga, uma versão muito mais violenta e que mantém a consciência do hospedeiro.

Ele então acaba transformando-se em uma B.O.W. aquática enorme na esperança de não ser mais um insignificante perante aos olhos de seus cúmplices, chegando a citar o nome Excella Gionne. Irving porém, depois de uma árdua batalha é derrotado pela dupla e após um interrogatório, revela que o destino do mundo já está decidido pelo projeto Uroboros.

Seguindo as pistas de Irving, Sheva e Chris avançam pelas cavernas antes habitadas pela tribo Ndipaya, onde encontram antigas instalações da Umbrella. Eles acabam descobrindo a origem do vírus progenitor e também o envolvimento da empresa farmacêutica Tricell quando a própria Excella Gionne se apresenta a eles enquanto buscavam o paradeiro de Jill.

Excella Gionne, a pessoa a frente dos negócios da Tricell no mercado africano, passa a ser perseguida pela dupla. Excella utiliza armas biológicas para demonstrar o Uroboros. Através de Excella, Chris e Sheva descobrem que o objetivo com o Uroboros é evolucionista, de seleção de indivíduos. Excella consegue sair do encalço dos dois com a ajuda da misteriosa mulher de capuz.

Em um local em ruínas, Chris e Sheva encontram Albert Wesker e a pessoa misteriosa, que é finalmente revelada por ele: Jill Valentine, controlada por um dispositivo implantado em seu corpo. Sheva ajuda Chris a confrontá-la, e eles conseguem retirar o dispositivo que controlava sua mente, libertando-a.

Jill revela os planos de Wesker de espalhar o Uroboros mundialmente e pede para que eles a deixem para trás para seguir Wesker e impedir seu plano. Eles se apressam em seguir Wesker e Excella até um grande navio, onde conseguem encurralar Excella – que consegue fugir deixando sua maleta para trás.

Sheva verfifica que a maleta está cheia de experimentos e resolve levar uma amostra consigo para ser analisada. Eles continuam a perseguir Excella e finalmente a encontram, aparentemente ferida próxima a uma pilha de corpos. Eles logo descobrem que Wesker traiu Excella e injetou o Uroboros nela.

Eles observam chocados que o momento em que o Uroboros recusa Excella como hospedeira e começa a se alimentar da pilha de corpos, tornando-se o Uroboros Aheri – tudo previamente planejado por Wesker, que esperava que a criatura desse fim a Sheva e Chris.

Os planos de Wesker falham quando Sheva e Chris conseguem derrotar a criatura utilizando um laser controlado por satélite para abatê-la. Eles continuam a caçada a Wesker, quando recebem uma ligação de Jill, que explica a origem do poder de Wesker.

Ela explica ainda que para manter o poder, ele tem que tomar doses constantes de um soro que estabiliza seu organismo, porém esse mesmo soro em uma dose mais elevada funcionaria como um vírus, enfraquecendo-o. Jill diz que o nome do soro é PG67A/W e Sheva na mesma hora recorda-se do experimento que pegou da maleta de Excella.

Sem querer, Sheva tinha trago consigo a chave para derrotar Wesker. Os dois então vão para o hangar confrontar Wesker. A batalha contra Wesker é árdua – mesmo de posse do soro PG67A/W, porém a dupla consegue ludibriar Wesker apagando as luzes do Navio, fazendo com que Wesker perca parte da sua capacidade de visão.

Na escuridão e de posse de visão noturna, eles disparam uma RPG-7 em Wesker. Com o corpo enfraquecido pelo PG67A/W, Wesker decide fugir em um bombardeiro que iria utilizar para espalhar o Uroboros no planeta. Sheva e Chris conseguem entrar no jato pelo compartimento de carga e continuam a batalha contra Wesker em pleno vôo.

A dupla consegue derrubar Wesker do jato pelo compartimento de carga, que ainda tentara levar Sheva consigo mas Chris consegue salvá-la e Wesker cai em um vulcão. A batalha derradeira contra Wesker estava prestes a acontecer e Sheva não ia deixar a responsabilidade a cargo de Chris sozinho.

Wesker, sem outra opção injetou o Uroboros em seu próprio corpo e tornou-se um ser de poder incrível. Após uma longa batalha pelo entorno do vulcão, Wesker finalmente é jogado na lava escaldante, ao mesmo tempo em que Sheva e Chris são resgatados por um helicóptero conduzido por Josh e Jill.

Ainda com um resto de força, Wesker lança seus tentáculos e agarra o helicóptero afim de matar os 4 agentes da BSAA. Sheva e Chris, cada um com uma RPG-7 disparam contra Wesker, destruindo-o e assim eles finalmente puderam respirar aliviados.

O desaparecimento de Chris

2012

Após os acontecimentos em Kijuju, Sheva e Chris se separaram: Chris seguiu como Capitão na BSAA, liderando missões contra ataques bioterroristas ao redor do mundo, enquanto Sheva permaneceu na divisão do Oeste Africano ao lado de Josh Stone. Entretanto, três anos após esses acontecimentos, Sheva recebeu uma notificação que foi enviada pelo agente Piers Nivans a todas as divisões da BSAA de que Chris estava desaparecido.

Chris comandava um esquedrão na Edônia que foi vítima de um ataque onde sofreu uma pancada na cabeça muito forte e teve perda de memória. Além dele, o único sobrevivente foi o próprio agente Nivans, que ficou a cargo de localizar Chris que desapareceu do hospital após o incidente. Sheva prontamente respondeu ao chamado de Piers, através de um e-mail enviado para a divisão Norte Americana da BSAA:

Destinatário: Piers Nivans, Divisão Norte Americana da BSAARemetente: Sheva Alomar, Divisão do Oeste Africano da BSAA Eu fiquei muito triste ao saber do recente desaparecimento de Chris. Ele é um grande representante da BSAA e também uma pessoa muito importante para mim. Por favor me informe caso haja algo que eu possa fazer para ajudar. A divisão BSAA do Oeste Africano está sempre disponível para ajudar.


Curiosidades

  • Na história original de Resident Evil 5, Sheva não seria um personagem jogável, visto que Chris teria uma aventura solo.
  • Nessa fase Beta do desenvolvimento do jogo, Sheva não pertenceria a BSAA e ainda seria membro da guerrilha – porém ainda assim ela iria ajudar Chris em pontos chave da história.
  • Na fase de criação, Sheva foi idealizada com um visual que deveria combinar a beleza de Jill com um aspecto mais guerreiro. Suas roupas eram um pouco mais sensuais e sua aparência mais jovem.
  • Após a mudança para um jogo Co-op, o visual da Sheva foi modificado completamente para sua entrada na BSAA, mudando para um tom mais militar.
  • Sheva possui duas roupas extras no modo Mercenaries de Resident Evil 5, chamadas Clubbin e Tribal. No RE5 Gold Edition, no modo The Mercenaries Reunion, ela possui mais dois costumes extras: Business e Fairy Tale.
  • Sheva possui uma tatuagem com a palavra Shuuja – que significa guerreira em sua língua.

Atrizes e Dubladoras

Resident Evil 5

  • Karen Dyer (Voz e captura de movimentos)
  • Naja Hill (interpretação na campanha viral)
  • Rodrigo Zika!

    Só apareceu por houve a questão do racismo,ela e boa de corpo haha.

    • Luiz

      Racista, está dizendo que ela apareceu no jogo por cota?

      • Rodrigo Zika!

        Não, foi por causa que questionaram o porque em um país que maioria negro, serem somente vitimas.

        • Luiz

          Espero que Sheva e outros personagens negros apareçam no RE, pois só vejo personagens principais brancos, até Ada Wong foi embranquecida, eu sei que os japoneses tem tara por brancos, mas são pessoas de diversas etnias que jogam RE.

  • Luiz

    Ótima personagem, só deveria ser melhor desenvolvida, ter uma história mais relevante e ter até uma campanha solo como a Ada teve no 6.

%d blogueiros gostam disto: