Em mais uma entrevista cedida durante a Comic-Con, o diretor de Resident Evil: Condenação, Makoto Kamiya, deu mais alguns detalhes sobre o longa de animação.

A guerra civil que Leon investiga na República Eslava do Leste (tradução livre de Eastern Slav Republic) é resultado da ascensão das classes mais ricas ao poder após o desmantelamento da União Soviética. Com isso, os mais pobres teriam criado uma força de resistência. Com a vitória de larga vantagem das forças do governo, os rebeldes estariam apelando para o uso de Lickers nos conflitos.

Em declarações anteriores, o diretor já havia afirmado que Leon entra em sérios apuros durante o conflito, chegando a ficar desacordado após o ataque de um Licker. Segundo Kamiya, o objetivo foi mostrar um agente mais humano, diferente do herói invencível de RE: Degeneração. O diretor promete que as situações e diálogos de Leon no longa transmitirão uma imagem mais empática do personagem.

O entrevistador comentou sobre a cena de sete minutos que foi exibida durante a Comic-Con, mas ainda não foi divulgada oficialmente. A sequência mostrava Leon sendo atacado por Lickers controlados por um personagem ainda desconhecido. Quando questionado sobre quem seria o homem misterioso, Kamiya desconversou, dizendo apenas que ele seria alguém muito respeitado entre os rebeldes e que não tem relação com nenhum personagem de Resident Evil 6.

Falando sobre Ada Wong, o próprio Kamiya questionou a afiliação da espiã à B.S.A.A. Ele ainda completou dizendo que a personagem é imprevisível, podendo ser o inimigo ou estar atuando ao lado de Leon.

Via Star Pulse.

%d blogueiros gostam disto: