Em entrevista cedida ao site da revista Gameinformer, Yoshiaki Hirabayashi, o produtor de Resident Evil 6, cedeu algumas informações sobre as inovações que o game deve trazer.

Falando especificamente sobre a história, Hirabayashi destacou que a infecção pelo C-vírus é um ponto chave na história de Resident Evil 6. Os J’avos são resultado da ação do vírus e a principal característica deles é o fato de terem mutações imprevisíveis enquanto sofrem dano (ganhando asas, patas de aranha ou um grande braço que pode atacar o personagem). De acordo com o produtor, há algo importante nisso, que vai além de simples mutações. Ainda, os zumbis presentem em Tall Oaks também seriam resultado do C-vírus, e não do T-vírus. Hirabayashi não quis dar detalhes das diferenças e motivos pelos quais um mesmo agente dá origem a dois inimigos tão diferentes, mas fez questão de frisar que uma característica do C-vírus é o ponto central da trama.

Sobre o gameplay, o produtor afirmou que o sistema de coleta de itens pelo personagens será diferente, com loot independente. Em Resident Evil 5, os recursos eram completamente compartilhados: se uma certa quantidade de munição fosse encontrada, somente um dos jogadores poderia pegá-la. Em Resident Evil 6, se um inimigo fornecer uma caixa de munição com 15 balas, os dois jogadores podem pegar o mesmo conjunto.

Apesar de não dar muitos detalhes sobre o modo Mercenaries, o produtor frisou que sabe que os jogadores gostam do multiplayer competitivo, e que isso não deve ficar de fora.

%d blogueiros gostam disto: