A IGN publicou uma vídeo análise de Resident Evil 6 comentando todos os três cenários do jogo.

No material, a IGN frisa que o título traz de volta a mecânica cooperativa e que teremos três protagonistas diferentes, cada um com seu cenário com características diferentes entre si.

O cenário de Leon começa em Tall Oaks logo após o ataque terrorista que infecta praticamente todos no lugar com o C-Vírus. No início o agente do governo e sua parceira Helena devem ajudar o reitor da universidade de Tall Oaks a encontrar sua filha que logo se transforma em um zumbi. Esse cenário é repleto de corredores escuros e apertados, trazendo um pouco da sensação de terror dos primeiros jogos.

No cenário de Chris, o agente da BSAA conta com ajuda de um jovem promissor, Piers Nivans, e além de lutar contra as criaturas criadas pelo C-Vírus, Chris também deve enfrentar suas memórias. As BOWs deste cenário apresentam um nível de mutação diferente: se você atira nos braços dos “zumbis”, um novo e longo braço cresce no lugar; se você atira em suas pernas, o ser cria asas e te ataca pelo alto. O sistema de jogo é bastante parecido com o de RE5, o que difere bastante do cenário de Leon.

Já a aventura com Jake é repleta de perseguições quase ininterruptas, graças a criatura que está atrás dele e de Sherry. Para dar mais imersão a essas perseguições, é possível mover a câmera, fazendo com que enquanto o personagem corra freneticamente para fugir da BOW, o jogador possa observa-la vindo atrás, algo muito parecido com o que acontece em Uncharted – título exclusivo da Sony. Há muitas cenas de ação em tempo real, que trazem ao jogo um ar bastante cinematográfico.

%d blogueiros gostam disto: