O ano de 2017 está muito concorrido de lançamentos, mas a Capcom ainda tem grandes planos para Resident Evil 7 em longo prazo, de acordo com um questionário sobre o relatório financeiro referente ao ano fiscal base 2016/2017, finalizado no dia 31 de março deste ano.

Mesmo que Resident Evil 7 não tenha alcançado a marca inicial estimada dos 4 milhões de unidades enviadas às lojas, o jogo quase cumpriu a meta, com 3,5 milhões de unidades enviadas às lojas em apenas pouco mais de 2 meses – lembrando que o período reflete o lançamento do título em 24 de janeiro, até o dia 31 de março.

A Capcom afirma no relatório que mesmo depois desse período, as vendas do jogo continuam a crescer, graças à difusão do mercado de jogos digitais através de serviços como a Playstation Store, Xbox Live e Steam. Um outro fato importante mencionado, é que as vendas cumulativas de Resident Evil 4, Resident Evil 5 e Resident Evil 6, totalizam entre 7,5 milhões a 10 milhões de unidades ao longo da vida (incluindo os relançamentos e ports).

Assim sendo, foi decidido que a softhouse vai trabalhar e dedicar recursos para que Resident Evil 7 também atinja a marca dos 10 milhões de unidades ao longo do seu tempo de vida. Essa confiança existe pelo fato de finalmente terem retornado às origens de horror, o que gerou uma recepção positiva de fãs e da mídia especializada. Algumas das medidas a serem tomadas serão campanhas promocionais e eventos voltados para os fãs, bem como o lançamento de conteúdo adicional pago ao longo do ano fiscal atual.

Falando em DLCs, é esperado que a recentemente adiada DLC “Not a Hero“, estrelando Chris Redfield, de alguma forma desperte o interesse de uma parcela de fãs que desejavam ver personagens clássicos presentes de forma jogável; além de uma terceira DLC de história, que faz parte do passe de temporada, ainda sem data de lançamento.

Parece que Resident Evil 7 ainda vai dar o que falar. Fiquem ligados no REVIL para futuras novidades!

Fonte: Capcom Investor Relations

%d blogueiros gostam disto: