De acordo com o site Polygon, Crispin Jettingham (Dee-Ay), o capitão das Forças Especiais dos Estados Unidos em Resident Evil: Operation Raccoon City é gay. “Eu sei” – Diz o escritor e diretor criativo, Adam Bullied “Porque eu o criei”.

Enquanto os criadores de jogos estão apenas começando a discutir o potencial de personagens homossexuais, Bullied já havia introduzido um personagem cuja orientação sexual foi consolidada durante o script inicial desenvolvido para Resident Evil: Operation Raccoon City em 2011.

Crispin Jettingham é conhecido no jogo como Dee-Ay, uma referência a “DA” ou “Don’t Ask” – Uma contração da frase “Don’t Ask, don’t tell” (Não pergunte, não conte). Esse termo era comum na antiga política de restrição do exército americano sobre soldados bissexuais ou homossexuais. “Dee-Ay é o que ele é. Um homem gay servindo as forças armadas […] Ele não é aquele estereótipo de gay. Ele é só como a maioria das pessoas gays servindo ao exército: um bom e dedicado soldado”.

Bullied acrescenta “Eu nunca escondi da CAPCOM que Dee-Ay era gay, ainda que eu não tenha certeza se eles entenderam por conta da diferença e idiomas […] Mas eles nunca tiveram objeções ou mudaram qualquer personagem, inclusive ele.”

%d blogueiros gostam disto: