Resident Evil 7 é um título cheio de mistérios, capaz de gerar inquietação em alguns e também provocar reações que fogem da normalidade por meio da apresentação não só de uma nova dinâmica de jogabilidade, mas também pela utilização de uma tecnologia que permite o aprofundamento da experiência com auxílio de um óculos de realidade virtual – atualmente somente disponível para o PlayStation 4. E é justamente essa inovação que ainda chama a atenção de toda uma indústria.

Recentemente, Resident Evil 7 conquistou o prêmio de melhor título de realidade virtual (virtual reality, ou simplesmente VR, em inglês) da prestigiada associação que é focada no desenvolvimento e aprimoramento contínuo de áudio em jogos eletrônicos, Game Audio Network Guild (G.A.N.G.). Digamos que RE7 ganhou uma espécie de “Oscar”, como o melhor produto da categoria.

O jogo teve destaque por utilizar as mais modernas tecnologias de captura e tratamento de áudio. A Capcom destaca o seu estúdio Foley e o uso da ferramenta Yamaha Corporation’s ViReal™ como principais responsáveis pelo reconhecimento no G.A.N.G.. A companhia também diz que o compromisso em criar jogos divertidos levou ao desenvolvimento de uma plataforma proprietária, Resident Evil Music Module (REMM), com base no motor de áudio Kontakt, capaz de facilitar a manipulação de efeitos.

E olha que as novidades não param por aí, pois além disso a Capcom ainda afirma ter aberto um segundo estúdio de gravação na sede de pesquisa e desenvolvimento da companhia em Osaka, no Japão, onde é possível gravar e tratar áudios 3D, aumentando a qualidade das produções.

Parece promissor, não? Quem sabe nós não possamos ver a Capcom repetindo a conquista no G.A.N.G. com um tal de Resident Evil 2 Remake, que todos nós já ouvimos falar, né?

%d blogueiros gostam disto: