Resident Evil 7 foi lançado semana passada para consoles e PC, recebendo ótimas críticas da mídia especializada e boa parte do público apesar das mudanças impactantes que trouxe, mas como andam as vendas em território japonês?

A Media Create e a Famitsu divulgaram os dados de vendagens em lojas que compreende o período de 23 de janeiro e 29 de janeiro deste ano. De acordo com a Media Create, Resident Evil 7 atingiu a marca de 187.306 cópias vendidas; pela Famitsu, 231.188 cópias foram vendidas.

É uma diferença considerável. Como esses números se comparam à Resident Evil 6? Na semana de lançamento em 2012, Resident Evil 6 empurrou 634.933 apenas no Playstation 3. É uma queda de 66% a 72%, considerando os números divulgados acima.

Mas isso é necessariamente ruim para Resident Evil 7? Não. Mas por quê? Há diversos fatores que devem ser levados em consideração aqui.

  • O mercado de consoles caseiros encolheu muito no Japão desde 2012, não apenas Resident Evil, mas diversas outras franquias sofrem para atingir seu primeiro milhão, com exceção de Mario e Pokémon.
  • De acordo com a Famitsu, o jogo vendeu de 60% a 80% do estoque, então a Capcom já esperava que o jogo fosse ter menor apelo aos japoneses.
  • O impacto negativo talvez gerado por Resident Evil 6.
  • As vendas digitais não estão sendo contabilizadas.

Além de tudo isso, parece que há um offset no ocidente, isto é, as vendas por aqui podem contrabalancear as vendas no Japão. Lembrando que a Capcom enviou 2,5 milhões de unidades às lojas, e tem meta de atingir a marca de 4 milhões até 31 de março.

A título de curiosidade, Resident Evil 7 tem a segunda pior semana de lançamento da série no Japão, a primeira sendo, curiosamente, do Resident Evil original lançado para Playstation 1 em 22 de março de 1996. O jogo foi vendendo lentamente até chegar a ser million seller. Pode ser que o mesmo se repita com RE7.

Mesmo com a boa receptividade, a Capcom teve queda em suas ações pela percepção de mercado que o jogo vendeu muito menos que Resident Evil 5 e 6. É, no mínimo, injustificável os acionistas esperarem que o jogo tivesse o mesmo desempenho dado ao impacto causados pelos últimos lançamentos.

Fiquem ligados no REVIL para ficar sabendo de tudo sobre o jogo e o mundo de Resident Evil.

%d blogueiros gostam disto: