O site Gamespot trouxe uma entrevista com dois grandes nomes da série Resident Evil para comemorar os 20 anos da série. Shinji Mikami, criador e diretor do primeiro Resident Evil e produtor de outros títulos da franquia até sua saída da Capcom após o lançamento de RE 4, dividiu a palavra com Yasuhiro Anpo, que atua como programador em Resident Evil desde 1996 e, mais recentemente, foi o diretor de “Revelations 2”.

Os dois comentaram influências, desafios da produção e várias curiosidades sobre o primeiro Resident Evil.

Os passos iniciais para desenvolver o primeiro jogo da série foram dados em 1993, quando Tokuro Fujiwara, diretor de Sweet Home, procurou Shinji Mikami para sugerir que a Capcom deveria fazer um jogo de terror. Como já se sabe hoje, o RPG do Famicom é uma das grandes inspirações para Resident Evil. A Capcom deu continuidade ao projeto ao longo da primeira era do PlayStation, e a ideia inicial, proposta pelo diretor de marketing, era fazer “um jogo com um novo gênero de terror; algo que ainda não existia”.

Para criar esse novo gênero, o Survival Horror, Mikami disse que tentou criar livremente, sem se prender aos conceitos de outros gêneros mais tradicionais. Mikami foi muito influenciado por filmes e, durante o desenvolvimento de Resident Evil, teve a ideia de buscar sentimentos que o expectador não tem em filmes de terror, como a sensação de matar um zumbi. A ideia dos vários finais também veio de Mikami, que queria que o jogador se sentisse no poder de construir sua própria história, algo que também está bastante presente em Sweet Home. A equipe de desenvolvimento acreditava que com as fortes influências de filmes ocidentais de terror, o jogo também venderia bem no ocidente. No entanto, eles não contavam com os problemas e localização e dublagem, o que, de acordo com Ampo, pode ter comprometido o realismo da experiência. Esse foi um dos fatores para que a Cacpom decidisse fazer um remake do primeiro Resident Evil depois.

Inicialmente, os planos da equipe de desenvolvimento era fazer Resident Evil inteiro em 3D. No entanto, com as limitações do PlayStation, era complicado manter os visuais dos zumbis assustadores o suficiente. Ampo conta que, por conta disso, a equipe alterou os planos para a mistura entre os cenários pré-renderizados com câmeras estáticas e fazer somente personagens e inimigos como elementos poligonais. De acordo com Mikami, a principal influência que fez a Capcom usar essa estratégia era Alone in the Dark.

Ao final da entrevista, Mikami conta que não acreditava que o primeiro Resident Evil faria tanto sucesso. O diretor do primeiro Resident Evil confessa, ainda, que não achava que Resident Evil deveria se tornar uma série, pois para ele o terror tem “padrões fortes”, algo que o jogador se acostumaria facilmente, e perderia o interesse.

Ainda bem que, pelo menos nesse ponto, Mikami estava errado, não é mesmo?

Confira a entrevista na íntegra, no Gamespot.

%d blogueiros gostam disto: