yffw4uRx0jc

No vídeo desta semana, vamos falar sobre os jogos da série Revelations e os ganchos que eles deixaram em aberto e que podem ser aproveitados no futuro.

Como são, nas palavras do próprio produtor Michiteru Okabe, jogos derivados da série principal, ou seja: spin-offs, eles não tem grande impacto na história central de Resident Evil, mas servem como complemento de algumas coisas e também ajuda a explicar certos eventos e a trazer um pouco mais de profundidade para a história da franquia. Como aliás, outros spin offs como a série Chronicles também faz.

Os ganchos deixados por Resident Evil Revelations

Como é comum em jogos não numerados, em sub-séries derivadas, Revelations 1 e 2 tem seus acontecimentos se passando entre os fatos de outros jogos já estabelecidos da franquia. Revelations 1 foi lançado no comecinho de 2012, mas seus acontecimentos se dão parte em 2004 – antes de Resident Evil 4 e parte em 2005 – antes dos acontecimentos do cenário Lost in Nightmares de Resident Evil 5.

Além de trazer de volta um clima mais voltado ao terror de sobrevivência com ambientes escuros e apertados, menor quantidade de recursos e muitos mistérios e conspirações, Revelations 1 também ajudou a preencher a lacuna da criação da BSAA.

A BSAA foi fundada por um grupo de 11 notáveis pessoas envolvidas na luta contrao bio-terrorismo, tendo em Chris Redfield, Jill Valentine, Barry Burton e Clive O’Brian os seus principais expoentes.

Antes do lançamento de Revelations 1, ficamos sabendo como a organização surgiu apenas através de files. Revelations nso apresentou o já citado Clive O’Brian, que foi uma importante figura na fundação da BSAA e também nos mostrou os fatos conspiratõrios envolvendo o FBC, uma vez que a organização se tornou obsoleta após a fundação da BSAA e Morgan Landsdale agiu de forma a criar uma falsa demanda para mostrar que o FBC permaneceria tendo a sua importância. Entretanto, tudo acabou sendo desmascarado, e a BSAA que ofereceu suporte ao FBC durante o Panico em Terragrigia se consolidou como principal organização de combate ao bio-terrorismo.

Com isso, ficamos um pouco mais contextualizados nos motivos que levaram à sua fundação e também conhecemos o motivo de a BSAA não se aliar ao governo de nenhum país e ser uma organização totalmente independente.

Dessa forma, fica inclusive mais fácil entender a atuação dela nos incidentes mostrados tanto na campanha principal de Resident Evil 5, quanto no cenário Lost in Nightmares. Por falar em Resident Evil 5, é justamente esse jogo que tem um gancho importante com Revelations, afinal de contas, Jessica Sherawat, ex-membro do FBC e parceira de Chris Redfield em boa parte da campanha principal, éuma agente dupla infiltrada à mando de Excella Gionne, diretora da Tricell e que tinha interesses no vírus T-Abyss.

Cheio de reviravoltas, clifhangers, conspirações e traições, as pontas soltas e ganchos deixados por Revelations se concentram basicamente em cima da própria Jessica, e também de Raymond Vester.

Como já citado, Jessica é um ex-agente do FBC e se tornou agente da BSAA após a sua fundação, entretanto, quando ela iniciou sua atuação na recém-criada BSAA, ela já era uma agente dupla contrata pela Tricell. As ordens de Excella eram para que Jessica agisse de forma a conseguir uma amostra do vírus T-abyss.

O objetivo de Excella ao conseguir essa amostra, era entregá-la a Albert Wesker que na época já trabalhava em cima do projeto do Uroboros, e vinha fazendo testes com diversos tipos de vírus para chegar a uma formula perfeita para o seu vírus.

Embora tudo no jogo apontasse para o contrário, Raymond Vester também havia sido contratado pela Tricell para auxiliar Jessica em sua missão. Nos momentos derradeiros do jogo, vemos Jessica atirando em Vester, com Parker se atirando para salvar Vester. Isso na verdade nada mais foi do que uma encenação de Jessica e Vester para encobrir o fato de que os dois estavam na verdade trabalhando juntos.

Após o disparo, Vester fingiu seguir Jessica e acabou voltando para ajudar Parker a escapar do Queen Zenobia antes do seu completo colapso. Vester, no final das contas, acabou conseguindo recuperar uma amostra do T-Abyss antes da destruição do navio, e dias depois entregou a amostra para Jessica em um café, onde recebeu instruções para fazer um relatório de toda a missão e entrega-lo para a Tricell.

Depois disso não se sabe ao certo o destino de Jessica e Vester. Considerada uma espécie de “nova Ada Wong”, Jessica conquistou muitos fãs no jogo. Sexy, mortal, agindo de forma dupla e com passado misterioso, muita gente gostaria de ver Jessica novamente em ação em um novo jogo. E sempre que surge algum rumor ou novidade sobre um futuro jogo da franquia, ela logo é apontada como uma possível vilã por conta de toda a construção de seu perosnagem.

Vester, desperta menos interesse dos fãs, mas é um personagem tão misterioso e com tanto potencial para aparecer em uma nova trama como Jessica. Os dois agentes duplos, na verdade carregam consigo grandes mistérios e uma forte característica de agir nas sombras e sempre com intenções escusas, algo que sempre permeou alguns dos personagens mais memoráveis de Resident Evil, como por exemplo Albert Wesker, Ada Wong e Nicholai Ginovaef.

Veja também:

Os ganchos deixados por Resident Evil Revelations 2

Resident Evil Revelations 2 também tem seus ganchos que podem impulsionar novas tramas dentro da franquia, e a principal delas é sem dúvida a nossa querida Natalex! Calma, se você boiou e não entendeu quem raios é Natalex, vamos recaptular um pouco a história do jogo.

Alex Wesker é a vilã central do jogo e a única criança Wesker sobrevivente além de Albert Wesker. Ela permaneceu “fiel” Spencer, buscando para ele a fórmula da vida eterna. Entretanto, ela acabou eventualmente abandonando o velho mas as pesquisas em busca da vida eterna continuaram, e ela encontrou uma forma de se manter viva justamente quando uma grave e incurável doença a acometeu.

A forma que ela encontrou de permanecer viva de forma eterna, era copiarr a sua mente para o corpo de um hospedeiro, entretanto, o processo de cópia de mentes requeria que o hospedeiro fosse imune ao medo. Dessa forma, Alex criou o vírus T-Phobos, que uma vez administrado no hospedeiro faria com que ele sofresse mutações caso passasse por uma situação em que um medo incontrolável tomasse conta de si.

Como Alex precisava de um hospedeiro imune ao medo, ela decidiu que era necessário fazer experimentos com diversas cobaias, dessa forma ela selecionou indivídos com potencial para tal situação, entre eles, diversos membros da organização Terra Save, da qual Claire Redfield – sobrevivente de Raccoon City e da ilha Rockfort fazia parte. Além dela, destaca-se também Moira Burton, filha do lendário Barry Burton, um dos fundadores da BSAA e que recém havia entrado para a ONG.

Outra cobaia importante era Natalia Korda, uma criança que perdeu seus pais durante o Panico em Terragrigia, mas sobreviveu a todo o caos e após tal evento se mostrou uma criança quase imune a diversos tipos de sentimento, entre eles o medo.

Ao chegarem na ilha, as cobaias foram infectadas com o T-Phobos, e uma-a-uma foram sucumbindo ao medo, poucas passaram imunes, entre elas, estava Natalia Korda, quem Alex definiu como sendo o hospedeiro ideal para receber a cópia sua mente.

Após todo o processo de copia de mente que levou seis meses, Natalia acorda e passa a vagar pela ilha Zabtyj até encontrar com Barry Burton, que foi até o local em busca de sua filha Moira, que havia sumido seis meses atrás após ser sequestrada junto aos demais membros da Terra Save.

Durante o percurso de Barry, Natalia passa a acompanhá-lo, e não dá sinal algum de que a mente de Alex está dentro de si. Alex Wesker, agora transformada em uma aberração, passa a perseguir e a tentar matar Natalia, dizendo que ela é uma impostora. Alex sofreu mutações após dar um tiro em sua própria cabeça. Sua intenção era morrer já que sua mente estava sendo copiada para o corpo de Natalia e lá permaneceria em estado latente durante um tempo, dessa forma ela deixaria para trás seu corpo doente e renasceria entre aspas em um novo e saudável corpo. Entretanto, ao puxar o gatilho da arma, o medo tomou conta de Alex e o vírus T-Phobos entrou em ação e impediu sua morte, mas causou mutações em seu corpo.

No final do jogo, vemos Barry dar m fim à desforme Alex Wesker com a ajuda de Claire Redfield. Com a situação aparentemente resolvida, ele volta para sua casa com Moira e com Natalia, a quem ele adotou como filha. Porém, a mente de Alex permanece dentro do corpo da jovem criança, e isso é notável na cena final do jogo, onde Natalia, ja na casa de sua nova familia, é vista lendo a obra de Franz Kafka, filosófo que era uma das fontes de inspiração de Alex Wesker. Natalia com a mente de Alex, a quem carinhosamente é conhecida entre os fãs como “Natalex”, representa um grande potencial de vilã para o futuro de Resident Evil.

Não só por ter dentro de si a mente de Alex Wesker, mas também por estar vivendo no seio da familia de um dos mais notórios personagens de Resident Evil, a nossa Natalex representa um perigo real, podendo no futuro se transformar em uma importante figura de antagonismo central dentro da franquia.

A verdade é que desde a morte de Albert Wesker, em Resident Evil 5, a franquia carece de um novo antagonista central. Natalex pode assumir esse papel, embora Natalia ainda seja jovem, com 11 anos ao final de Resident Evil Revelations 2 entre 16 e 17 anos no atual momento da franquia, pós-RE7 em 2017. Em tese, chegando na adolescência e perto da maioridade, as chances da mente latente de Alex Wesker emergir e tomar conta de vez de Natalia vão aumentando. Juntando isso a iminente chegada dele à idade adulta, será que em um ponto do futuro da franquia veremos nossa Natalex de novo?

E aí o que vocês acham? Jessica, Vester e Natalex devem voltar para a franquia e exercer papéis importantes? Os ganchos existem, e basta a Capcom querer aproveitá-los. Sabemos que a empresa costuma deixar muitos ganchos nos jogos da franquia, mas nem sempre acaba aproveitando-os, mas é inegável que esses ganchos representados por esses três perosnagens poderiam render bons frutos para o futuro de Resident Evil, seja na franquia numerada, seja em novos jogos da série Revelations ou em outros spin-offs.

Veja também:

%d blogueiros gostam disto: