qjAaQgIB12g

Desde o anúncio do desenvolvimento do Remake de Resident Evil 2, quase não tivemos informações sobre o título e ainda não temos noção alguma sobre como ele está sendo desenvolvido.

Nós sabemos que as mudanças nas mecânicas trazidas em Resident Evil 7 dividiram a comunidade e que muitas pessoas gostam e outras não, no entanto, é válido entrar em discussão e analisar com afinco quais são as possibilidades de termos Resident Evil 2 Remake nas mesmas condições.

Afinal, o game terá a polêmica câmera em primeira pessoa?

O sucesso de Resident Evil 7

Antes de mais nada, é bom relembrar que Resident Evil 7 foi um sucesso de críticas e vendas. Apesar de seu protagonista pouco carismático, ele resgatou diversos elementos que faziam de jogos mais atuais, como Resident Evil 6 e Resident Evil: Revelations 2, genéricos e sem muita personalidade.

Fora que o terror dos primeiros jogos voltou junto com a exploração que faz do capítulo tão Resident Evil quanto os jogos pós Resident Evil CODE: Veronica.

 

Apostar no que deu certo, é jogar seguro quando o assunto é o remake de Resident Evil 2 que é o título preferido de boa parte dos fãs da série, no entanto, existe a parcela de jogadores que não aprovaram as mudanças e não se simpatizaram com as novas mecânicas e o terror sem limites.

Vale lembrar que por se tratar de um clássico tão querido, é altamente arriscado tentar mudar a experiência de algo que já é tido como um ícone entre os fãs.

A Nostalgia

Apesar das novas mecânicas de Resident Evil 7, o game trouxe muitos elementos que fizeram os fãs de longa data que sentiam falta do Survivor Horror se sentirem em casa.

A mansão Baker e seus enigmas remetem às localidades da trilogia principal com todo o seu terror e imprevisibilidade, o que funciona bem somada à tecnologia de realidade virtual que torna o título em primeira pessoa.

Não é difícil de imaginar que seria icônico revisitar Raccoon City e a R.P.D. em escala real diante dos nossos olhos, no entanto, a experiência poderia ser menos nostálgica se fosse tão diferente do game original.

Uma grande crítica ao remake de Resident Evil 2 em primeira pessoa, é por causa da impossibilidade de ver os rostos e os corpos dos personagens controlados, no entanto, no formato em que a história do jogo é contada, a dinâmica de controlar Claire e ver o Leon, Sherry e todos os outros personagens, e o mesmo quando controlamos Leon, poderia trazer uma experiência que lembraria o original e traria uma experiência inédita junto.

O Terror

O principal fator para as mudanças que Resident Evil 7 trouxe, foi o foco total no terror. Atualmente, a tendência do mercado de games, é de jogos de terror em primeira pessoa por conta da imersão que foi potencializada com a chegada dos óculos de realidade virtual.

Em recentes entrevistas, os produtores de Resident Evil deixaram bem claro que a visão deles para o futuro da franquia, envolve o terror que é a origem de Resident Evil;

Indo por esse pensamento, talvez exista uma chance ainda maior de que Resident Evil 2 Remake tenha as mesmas mecânicas de Resident Evil 7, o que pode potencializar ainda mais o sentimento de perigo no game.
Imagina como seria encontrar o primeiro Licker ou o Mister X em realidade virtual!

A Câmera em primeira pessoa

O combate em primeira pessoa de Resident Evil 7.

Mas quando o assunto é a câmera em primeira pessoa, nem sempre estamos falando de saudosismo e fidelidade ao original. Devemos considerar que muitas pessoas que não aprovaram Resident Evil 7, simplesmente não gostam das mecânicas da câmera imersiva e preferem uma experiência em terceira pessoa.

Por mais que exista a possibilidade desse remake ter a jogabilidade e mecânicas originais, apenas com melhorias gráficas e novidades, existe também a possibilidade do jogo ter a jogabilidade dos títulos mais recentes, como Resident Evil: Revelations 2, por exemplo, o que poderia ser um meio termo entre os fãs.

A nova engine

Resident Evil 7 utiliza um motor gráfico inédito: A RE Engine, que foi criada para os novos lançamentos da Capcom.

Trabalhar com uma engine não é nada fácil, leva-se tempo, testes e profissionais para que todas as mecânicas e possibilidades cheguem sem erros e funcionais nos jogos prontos. Tudo isso envolve grandes investimentos.
Resident Evil 7 trouxe uma experiência satisfatória quando o assunto é qualidade técnica; e considerando o notável corte de gastos que gerou a não contratação de Alyson Court na dublagem de Claire Redfield, talvez seja viável para a Capcom utilizar todo o aprendizado no mais recente título da franquia e canalizá-lo no desenvolvimento de Resident Evil 2 Remake.

A Realidade Virtual

Não é novidade que a Capcom está em crise após os altos investimentos em lançamentos que não obtiveram o retorno esperado, como Resident Evil 6 e Street Fighter V.

Resident Evil 7 tem exclusividade de um ano para o óculos de realidade virtual da Sony, o PSVR.
Tal exclusividade, gerou um acordo que possibilitou bons investimentos no título, que automaticamente impulsionou a venda do acessório do PlayStation 4.

Não seria surpresa alguma se o remake de Resident Evil 2 tivesse o mesmo acordo, já que todo investimento em projetos cuja empresa está mal das pernas, é bem vindo.

O que será melhor para esse remake?

É complicado dizer o que é melhor ou pior para Resident Evil, já que a série já passou por tantas mudanças e ao longo dos anos experimentou e abusou de diversos formatos de jogabilidade e gênero.

Resident Evil 7 trouxe mudanças polêmicas tal como Resident Evil 4 que dividiu os fãs ao longo dos anos. É possível que estejamos vivendo esse período de mudanças novamente – em que a comunidade irá se dividir entre os que preferem as mecânicas atuais, e os que preferem as anteriores.

No entanto, é fato que a franquia precisa se posicionar e decidir um foco, e quando pensamos em lucro, é importante citar que para um game se manter relevante, ele precisa seguir as tendências do mercado e continuar atraente para os velhos e novos jogadores.

Nesse sentido, esperamos que a Capcom não tenha medo de inovar e arriscar para entregar não a experiência que nós queremos, mas a experiência que precisamos e não sabemos.

Resident Evil 2 Remake é um clássico icônico que está marcado pra sempre na memória de quem quiser rejogá-lo quantas vezes for preciso, no entanto, um Remake precisa não só relembrar, mas renovar algo que já é adorado à ponto de criar uma nova obra-prima.

 

%d blogueiros gostam disto: