Sem dúvida nenhuma, Claire Redfield, a irmã mais nova de Chris Redfield é uma personagem muito querida pelo público de Resident Evil. Tudo isso se deve ao seu papel de destaque em jogos como Resident Evil 2 e Resident Evil Code: VERONICA. A jovem voltou a aparecer em Resident Evil Degeneration, embora sua participação não tenha sido tão digna ou recebido tanto destaque quanto a de seu parceiro do acaso Leon Scott Kennedy. Uma outra aparição da moça foi feita no cenário Memories of a Lost City de Resident Evil: The Darkside Chronicles, no qual finalmente pudemos ver uma Claire mais humana e menos robótica diante dos acontecimentos de Resident Evil 2. Na época de lançamento do segundo jogo da saga a série ainda sofria do mal da dublagem caricata e até um pouco cômica, e Alyson Court, dubladora da própria Claire mostra que isso não é culpa dos dubladores com a dublagem espetacular em Darkside Chronicles e Degeneration. Ela é a única atriz de voz de Resident Evil que nunca foi trocada em nenhum jogo ou filme em que sua personagem aparece.

A busca por seu irmão sem a ajuda de poderes especiais

chris e claire

Teoricamente, Claire sempre foi uma jovem normal e sem nada de especial a não ser sua determinação e algumas técnicas que havia aprendido com o irmão policial. Sua jornada começou em setembro de 1998 quando a garota, há meses sem notícias do irmão, decidiu ir até Raccoon City para encontrá-lo. Todavia, ao chegar a seu destino, a jovem encontrou uma cidade totalmente destruída e tomada por zumbis. Ela encontrou Marvin, um policial da delegacia de Raccoon, e assim descobriu que a polícia havia perdido contato com os S.T.A.R.S. há dias. Na sala dos agentes, Chris deixou uma mensagem em seu diário revelando que havia partido para a Europa, onde se encontraria com seus companheiros posteriormente. Chris decidiu que não contaria sobre a viagem para a irmã pois poderia estar arriscando sua vida, mas de uma forma ou de outra Claire já estava envolvida.

O encontro aconteceu três meses depois, quando Claire invadiu uma base da Umbrella na Europa e foi capturada, sendo enviada para a Ilha Rockfort, onde mais uma vez foi vítima do acaso e se viu em meio ao caos que o T-Vírus causava. A garota entrou em contato com Leon através de um computador e pediu ajuda para encontrar o irmão. (Por algum motivo, isso soa um tanto engraçado, levando-se em conta que a personagem poderia ter feito isso antes de invadir uma base com seguranças por todo lado, ser capturada e cair de pára-quedas no meio de um surto zumbi. De novo.) Algum tempo depois, Chris finalmente encontra sua irmã em uma base da Umbrella e após alguns acontecimentos, eles escapam da ilha.

Ainda em 1998 Claire se une a ONG TerraSave, que é responsável por ajudar pessoas vítimas do bioterrorismo. Em 2005, no aeroporto de Harvardville, o acaso mais uma vez agiu e a moça se viu em meio a mais um acidente biológico relacionado ao T-Vírus.

Uma lutadora fora do campo de batalha

claire_

A dura verdade é que por mais que Claire seja uma excelente personagem, os rumos que a série tomaram e o caminho que a personagem escolheu impedem que ela retorne como protagonista sem que o enredo soe extremamente forçado com um quarto acidente biológico sendo presenciado pela moça. Claire escolheu lutar contra o bioterrorismo de uma forma diferente de Chris ou Leon, como o próprio parceiro da moça diz a ela em Degeneration. Claire não é o tipo soldado bem treinado disposto a chutar toda e qualquer porta e socar todo e qualquer inimigo que apareça. Temos que lembrar que embora Claire tenha um treinamento básico, ela ainda é uma civil. Ela escolheu lutar contra o bioterrorismo de uma outra forma, lutando e agindo de uma forma mais pacífica para que os eventos de Raccoon City ou até mesmo Harvardville não voltem a acontecer.

Entre declarações da CAPCOM que variam desde “nós não terminamos com a Claire ainda” até “um retorno da Claire seria forçado e pouco natural”, com os jogos dando cada vez mais foco pra ação e a personagem se afastando cada vez mais dela, é muito, mas muito difícil que a personagem venha novamente para os holofotes como protagonista de um novo jogo da série seguindo o estilo atual. O que pode mudar completamente caso a CAPCOM opte por um reboot com foco total no survival horror. Sendo assim, Claire Redfield só não seria melhor escolha do que Rebecca Chambers. É óbvio que nesse caso, não bastaria somente uma protagonista como Claire ou Rebecca para que o jogo fosse survival horror, mas também muitos outros elementos precisariam ser inseridos de volta ou implementados. (Não entrarei nesse mérito, mas a Yuna fez um ótimo texto sobre isso e você pode conferir aqui)

Claire seria uma ótima escolha por ser uma das personagens mais humanas da série Resident Evil, se não for a mais humana. Sua preocupação com Sherry Birkin em Resident Evil 2, sua relação quase amorosa com Steve Burnside em Code: VERONICA e seu amor incondicional pelo irmão mostram cada vez mais que Claire é uma personagem movida a sentimentos e infelizmente, isso não é comum na série RE. Cada vez mais vemos personagens robóticos, com pouco carisma e com frases de efeitos bregas e clichês. De qualquer forma, a mudança de rumo da série não significa que Claire é carta fora do baralho, a moça pode sim ter algum papel importante futuramente, seja ele dentro ou fora de um reboot. De certa forma, a moça ainda luta contra o bioterrorismo e poderia ingressar em diversas outras organizações, podendo até mesmo se aliar a BSAA, ajudando a detectar e designar missões aos agentes de campo; ou simplesmente se focar no lado mais humanitário da BSAA, já que a TerraSave seria de grande ajuda no trato das zonas de conflito.

A desvalorização e a omissão

claire_2

É inegável que a CAPCOM não é uma empresa que valoriza os personagens da série Resident Evil como um todo, e cada vez mais podemos pensar que Claire foi jogada no baú do esquecimento ao lado de personagens que simplesmente não tiverem sua história finalizada, como Barry Burton, Rebecca Chambers, dentre outros tão comentados por aí.

A CAPCOM se pronunciou e revelou que Claire seria citada em Resident Evil 6, o que gerou uma grande agitação entre os fãs, já que pelo menos, nós teríamos informações da personagem. A empolgação logo passou quando finalmente descobrimos que as citações a Claire podiam ser resumidas a “Minha irmã Claire falou tudo sobre você”, “Claire e Leon me salvaram em Raccoon City” ou “Leon e Claire são os melhores amigos que eu já tive.” De fato, é muito bom ver que Sherry se lembra e valoriza o que Claire fez por ela em Raccoon City, bem como saber que assim como a garota diz em seu epílogo em Resident Evil 3, Claire realmente não a esqueceu; mas para uma personagem sumida há tanto tempo e sendo tão querida pelos fãs, eu sinceramente esperava algo muito mais significativo. Isso tudo sem falar na omissão gigantesca que a CAPCOM cometeu ao não citar e não dar nenhum parecer em relação a reação de Claire quanto ao desaparecimento de Chris. Para encontrar o irmão, a garota foi até Raccoon City e mesmo tendo vivenciado todo o surto zumbi, ela ainda foi capaz de arriscar sua vida invadido a base da Umbrella na Europa só para reencontrá-lo. É muito sem sentido imaginar que Claire agiu assim em 1998 mas em 2012 quando Chris ficou novamente meses sem dar notícia, ela simplesmente ignorou ou não procurou saber; e mesmo que tenha procurado, nós simplesmente não ficamos sabendo, porque não parece ser interessante pra CAPCOM mostrar pra nós nada em relação a Claire, nem mesmo através de files ou citações de membros da BSAA próximos ao capitão. Mesmo se decidirmos pensar que a informação do desaparecimento de Chris é informação restrita somente aos membros da BSAA, a coisa ainda fica estranha, pois depois do que aconteceu em 1998, é difícil imaginar que Chris ficaria novamente tanto tempo sem dar notícias a irmã, e se isso acontecesse, ela desconfiaria e procuraria saber sobre. É claro que Claire sair desesperada atrás de Chris pela segunda vez não seria nada bom, ainda mais levando em conta que agora a moça deve estar bastante ocupada com a TerraSave, mas não ocupada demais para fazer uma ligação ou enviar um e-mail para a BSAA, como fez a própria Sheva Alomar.

De toda forma, é muito complicado para a CAPCOM inserir Claire como protagonista em um jogo atual e nos moldes dos três últimos títulos numéricos da franquia, mas uma menção bem feita ou uma participação digna de uma “ex-protagonista” amada por todos não faria mal a ninguém.

CRÉDITOS
Escrito por: Lucas Duarte (Ricky)
Revisado por: André Ceraldi (Ceraldi)
Data de Publicação: 23/10/2013

O texto não reflete a opinião do site REVIL, e sim do autor do artigo.

%d blogueiros gostam disto: