Estamos contando os minutos para jogar Not a Hero, que será lançado em menos de uma semana, no dia 12 de dezembro. A DLC gratuita é um dos conteúdos mais esperados por quem jogou Resident Evil 7.

Muitos fãs ainda têm algumas dúvidas sobre o conteúdo, assim como história, personagens e inimigos. Bom, seus problemas acabaram, estamos aqui pra sanar algumas dúvidas da comunidade e jogar na mesa algumas perguntas que devem ser respondidas nessa nova extensão.

Herói?

Not a Hero será focada no veterano da franquia, nosso querido Chris Redfield. A trama de Chris acontece nos minutos seguintes ao final do jogo principal, e sua missão é capturar Lucas Baker, que por sua vez consegue dizimar grande parte do esquadrão de Chris no melhor estilo “Jogos Mortais”. Mas antes, alguns fatos devem ser discutidos, vamos a eles.

Imagine a seguinte cena: Você, de maneira árdua e persistente, finalmente consegue derrotar Eveline logo ao fim da história de Ethan Winters em Resident Evil 7. Como todo jogador da franquia, grita “aleluia” por finalmente ter matado a vilã mirim, mas no fim do jogo se depara com um desconhecido te estendendo a mão e dizendo:

I’m Redfield”.

“I’m o que?????” você pensa.

Como se não bastasse o plot twist, o tal “Redfield” desceu de um helicóptero da Umbrella.

“Não é possível…” você pensa novamente.

Logo ao final dos créditos, anunciam uma DLC intitulada de “Not a Hero”. E sim, você se acalma um pouco… dá uma longa respirada… e sua crise de ansiedade começa.

Identidade duvidosa de Chris Redfield

Muitas teorias e histórias surgiram na internet e algumas delas até que faziam sentido, como a de que Chris era na verdade HUNK, de Resident Evil 2. Outras ganharam até certo destaque, mas não eram muito convincentes, como a de que Chris teria sido clonado pela nova Umbrella. Todas essas teorias acabaram sendo derrubadas após Koshi Nakanishi afirmar que o “Redfield” é o mesmo Chris que vemos em jogos antecessores da franquia.

Para a nossa felicidade (ou não), o diretor de Resident Evil 7, se pronunciou e disse que a nova aparência de Chris se deu por conta de um processo denominado de fotogrametria, que é baseado na premissa da representação fotorealística, que depende de um modelo real para produzir os personagens dentro do jogo.

Segundo David Vaughn, dublador do novo Chris de Not a Hero, Chris continua durão e não é do tipo emotivo. Ele também comentou que Chris chega na propriedade dos Baker com um único propósito: salvar o dia e capturar Lucas Baker.

Leia também: Dublador de Chris faz revelações sobre Not a Hero

Quase perto da data de lançamento da DLC de Not a Hero a Capcom divulgou uma série de vídeos virais. Em um deles, Pete, o apresentador do Sewer Gators, faz um vídeo falando do que está por vir na extensão, mas deixa muitas dúvidas no ar. Confira:

Só para nos deixar com a pulga atrás da orelha, Pete “desconfia”  da identidade de Chris.

Umbrella Azul e Organização Misteriosa

Uma das grandes dúvidas que Resident Evil 7 deixa no final da campanha principal, é esse símbolo da Umbrella Azul estampado em um dos helicópteros que vão resgatar Ethan e Mia. Até o momento, não há informações totalmente concretas sobre o que realmente é esta nova empresa.

O que se sabe até o momento é que essa nova “Umbrella Azul”, é a Umbrella original após uma grande e profunda reestruturação em seus “ideais”. A empresa agora está trabalhando em conjunto com a B.S.A.A. contra o bioterrorismo. Muito controverso, não?

No entanto, Chris continua a fazer parte da B.S.A.A e atua como um consultor nesta missão na Louisiana.

Leia também: Umbrella de Resident Evil 7 é a verdadeira Umbrella Corporation

Organização Misteriosa

Segundo um guia oficial de Resident Evil 7 lançado no Japão, que traduz claramente a linha temporal do jogo, Mia trabalhava para uma “Empresa Misteriosa”, que foi criada logo após os acontecimentos em Raccon City no início dos anos 2000, com o intuito de desenvolver armas biológicas que dominavam a consciência de outras pessoas. A pesquisa foi um sucesso, e a empresa conseguiu criar Eveline, uma cobaia do tipo-E.

O que chama mais a atenção nessa série de desenvolvimento de novas armas biológicas, é que o projeto teve o apoio da H.C.F. (Host Capture Force), um esquadrão de soldados usados em situação de combate liderado por nada mais nada menos que o icônico Albert Wesker.

Em 2010, alguns anos depois da criação de Eveline, Mia e Allan foram contratados pela tal “Empresa Misteriosa” como pesquisadores, e suas principais funções eram monitorar Eve em uma sede na Europa. Quatro anos mais tarde (em 2014), Chris e sua equipe de investigação da Umbrella se aproximam da sede europeia, fazendo assim com que Mia e Allan transportassem Eveline em um navio para a América. No trajeto, o navio naufraga durante uma forte tempestade e Eve escapa dos pesquisadores, dando início ao surto que atinge a família dos Bakers.

Mais tarde, em janeiro de 2015, Lucas consegue se livrar do domínio de Eve com a ajuda da “Empresa Misteriosa”, a partir dai Lucas começa a observar as atividades de Eveline, fingindo estar sobre o poder da vilã, e se mantém em contato com a organização para passar informações a eles.

Muitos mistérios foram criados com essa organização, deixando a dúvida no ar: Será que a “Umbrella Azul” e a “Empresa Misteriosa” são a mesma empresa? Ou será que são concorrentes?

Lucas Baker: Vilão sagaz ou psicopata?

De acordo com files encontrados na campanha principal de Resident Evil 7, Lucas se livrou do domínio de Eveline logo no início com a ajuda da tal “Empresa Misteriosa” em que Mia trabalhava , e passou dois anos fingindo estar sobre controle de Eve, fornecendo informações para a tal organização.

O estranho é, o fato de ele ter se libertado do controle dela, ter as mesmas propriedades regenerativas do vírus e estar atacando Chris. Seria ele um vilão mais temível  que a própria Eveline?

Durante a Paris Game Week, a Capcom divulgou um trailer dedicado especialmente a Lucas Baker. Nele podemos ver que Chris está mais determinado do que nunca a captura-lo. O esquadrão da Umbrella acaba sendo pego em várias armadilhas, no melhor estilo Jogos Mortais.

No último dia 16, a Capcom também liberou outro viral de Pete, só que desta vez o foco é Lucas, e o quão ameaçador ele pode ser para Chris e seu esquadrão no terreno da família Baker.

Leia também: Pete fala sobre Lucas em nova promo de Not a Hero

Para todos os públicos?

Se por um lado a história do jogo principal foi voltada única e exclusivamente no survival horror, sustos e em mostrar a ameaça do bioterrorismo sobre as pessoas comuns, a nova DLC veio mostrar um outro estilo de jogo para agradar os fãs mais “novos” da franquia.

Focado principalmente na ação, Not a Hero mostra em um de seus trailers de gameplay, que Resident Evil talvez possa sim, unir o útil ao agradável. O trecho, revelado no painel da Capcom na última TGS, se passa nas minas aos arredores da propriedade dos Baker. No vídeo podemos ver que a DLC deve ter uma abordagem bem mais frenética.

Nesta última semana antes do lançamento das DLCs, foi divulgado mais um gameplay de Not a Hero, mostrando um lugar diferente da vídeo anterior, inclusive novos inimigos. Confira:

 O gameplay de Not a Hero começa a partir de 01:29:00

Com um estilo de jogo totalmente diferente da campanha principal, os trailers de Not a Hero mostram algumas armas futurísticas, que teriam sido desenvolvidas pela própria Umbrella Azul.

Além das armas, podemos ver inimigos como um novo tipo de Mofado, que libera uma espécie de gás que influencia o comportamento dos outros inimigos, tornando-os mais fortes e resistentes a dano. Os cenários também estarão repletos de armadilhas plantadas por Lucas.

As criaturas mais numerosas e resistentes serão balanceadas com as habilidades e Chris, que é mais experiente do que Ethan em combate. O vídeo mostra que o personagem pode golpear inimigos com um soco após deixá-los atordoados com uma granada.

Chris terá de enfrentar grandes ninhos de inimigos mais fortes e ameaçadores, salvar seu esquadrão (ou pelo menos o que sobrou dele) e capturar Lucas, tudo ao mesmo tempo. O que deixa o jogo em ritmo bem acelerado.

Leia também: Novo gameplay de Not a Hero e imagens inéditas de End of Zoe

Com a proximidade do lançamento de Not a Hero, a equipe de desenvolvimento do jogo começou a soltar ainda mais informações sobre a nova extensão em entrevistas. Recentemente foram revelados mais alguns detalhes de como vai ser jogar com o Chris sem os músculos dos jogos anteriores. Confira:

– A jogabilidade é diferente da campanha principal com Ethan. Algumas habilidades de Chris que estavam em Resident Evil 5 voltam, como a capacidade de socar inimigos após deixá-los “atordoados”.

– Além dessas questões da jogabilidade referentes às habilidades de Chris em si, o arsenal de Not a Hero é bem diferente do visto na campanha e funciona de forma mais “eficiente” do que o de Ethan. Chris também terá várias animações e outras diferenças que dão a ele um estilo de gameplay próprio.

– As alterações sofridas por Not a Hero depois do adiamento não alteraram os planos iniciais da DLC, principalmente a história. As mudanças afetaram principalmente cenários/mecânicas e tentou-se implementar mais coisas que as pessoas teriam gostado em Resident Evi 7.

– Ao contrário de Ethan, que usa fluídos químicos e ervas para se curar, Chris utiliza esteroides [risos~].

 

O que Not a Hero precisa responder?

Resident Evil 7 teve seu lançamento marcado por grandes mudanças na trama e em sua jogabilidade, por não tratar-se mais apenas sobre os grandes heróis da franquia e apresentar um jeito novo de ser jogado. E até hoje o game é alvo de duras críticas por parte de alguns fãs.

Com o lançamento de Not a Hero, que adiciona um personagem de peso a trama, esperamos que Resident Evil 7 tenha um fim digno, para fã nenhum botar defeito. Mas para que isso aconteça, algumas coisas deverão ser respondidas nesta nova extensão, seriam elas:

– A real identidade de Chris Redfield: Acho que o principal mistério que rodeia Resident Evil 7 é: Esse loirinho mirradinho que diz ser Chris, realmente é o Chris? Mesmo com o anúncio oficial da Capcom, nem todos estão convencidos.

-Umbrella Azul: O que exatamente é essa Umbrella Azul? Ela é realmente do “bem” como aparenta?

-Empresa misteriosa: Este aqui é outro mistério intrigante, a tal “Empresa Misteriosa” teoricamente já é antiga (lembrando que eles começaram a desenvolver armas biológicas no ano 2000). Por que só foi dar as caras agora na franquia? Seria esta a empresa rival da Umbrella comandada por Wesker enquanto estava nas sombras? Complexo demais pra entender, por isso é uma das dúvidas que precisam muito de um esclarecimento.

-O título: Bom, eu não seu vocês, mas “Not a Hero” (Herói que Nada) é um nome bem sujestivo, e deixa no ar a dúvida se Chris é o mocinho, ou virou a casaca. O vídeo viral de Pete também nos deixou mais intrigados, com a seguinte frase que o investidor diz:

“Ah, Chris Redfield… certo. Esse é o cara que que supostamente deveria ser o herói da história, mas está trabalhando com a Umbrella…”

E voltamos para o primeiro ponto: Será que o loiro mirradinho realmente é Chris? ¯\_(ツ)_/¯

Quem poderá jogar Not a Hero?

Para a alegria da grande variedade de pessoas que possuem plataformas diferentes, Not a Hero não será exclusivo,  sendo assim, todos terão oportunidade de acompanhar Redfield no terreno dos Bakers, inclusive os donos do PSVR. Lembrando que a DLC é um conteúdo GRATUITO para quem adquiriu o jogo em sua versão normal.Vale lembrar ainda que a versão GOLD EDITION de Resident Evil 7 também estará disponível no PS4, XB1 e PCs e está prevista para 12 de dezembro em formato digital. O pacote contém as DLCs Gravação Proibida Vol. 1 e 2 e a nova  DLC paga, intitulada de “End of Zoe”, que conta a trama de Zoe logo após ter sido deixada para trás por Ethan e Mia. No Brasil, as edições físicas da Gold Edition só chegam em janeiro.

E você? O que Not a Hero tem que mostrar para que a trama seja muito bem explicada? Comente conosco o que você espera da extensão!

%d blogueiros gostam disto: