O Wesker’s Report é um material especial produzido pela Capcom e lançado originalmente em 2001, para comemorar os 5 anos de Resident Evil.

O relatório é um material que contém depoimentos de Albert Wesker e apresentam a visão dele sobre os incidentes na Mansão Spencer e em Raccoon City. O Wesker’s Report foi lançado com a chegada de Resident Evil CODE: Veronica Complete/X ao mercado, e serviria para embasar o público sobre como o vilão teria sobrevivido ao ataque do Tyrant no primeiro jogo da série. Em resumo, o vídeo mostra que enquanto os primeiros passos para o fim da Umbrella eram dados, Wesker trabalhava nas sombras.

Resident Evil não é conhecido só por seus diálogos estranhos, mas também por buracos no roteiro da série. Em um universo tão grande, é comum encontrar inconsistências e furos. Com o Wesker’s Report, não é diferente. Os problemas ganham uma escala ainda maior quando encontramos algumas diferenças entre o texto japonês do relatório e o que é falado no vídeo narrado por Richard Waugh. Ainda, o material recebeu duas edições posteriores, que sofreram alterações. Você pode conferir todas as diferentes versões na nossa página dedicada ao Wesker’s Report.

Aqui, vamos analisar alguns dos problemas do Wesker’s Report com a cronologia da série e tentar encontrar soluções na própria história de Resident Evil e em materiais posteriores. Mais detalhes sobre a cronologia de Resident Evil podem ser conferidos em nosso artigo especial, que traz os fatos dos jogos, suas datas, e ordem e também um breve resumo do que acontece de mais importante em cada capítulo da franquia, ou ainda em nossa Linha do Tempo que conta a história de Resident Evil de forma absolutamente detalhada.

Barry é o assassino de Enrico?

barry-remakeEm Resident Evil, Enrico Marini descobre que um dos membros dos S.T.A.R.S está envolvido com a Umbrella e que esta pessoa é a responsável pelo grupo ter sido levado até a Mansão. Quando o capitão da equipe Bravo está prestes a contar a verdade para Jill e Chris, ele é assassinado por alguém escondido nas cavernas.

No Wesker’s Report, a cena exibida é a conversa entre Jill e Enrico no primeiro Resident Evil. Durante a narração do relatório, Wesker afirma que ele usou Barry para eliminar o capitão da equipe Bravo. Sutilmente, o material dá a entender que Barry possa ter sido o assassino de Enrico, a mando de Wesker.

As legendas em japonês do Wesker’s Report omitem a fala de Waugh “Eu usei Barry para pegá-lo”, sugerindo que, originalmente, não havia a intenção em afirmar que Barry tenha participado do assassinato de Enrico. Essa discrepância pode ser resultado de mais um problema de tradução que encontramos na série. Ainda, durante a mesma cena em Resident Evil Remake, é possível ver as botas e as calças pretas de Wesker no canto da cena, enquanto o capitão da equipe Bravo revela que há um traidor entre os S.T.A.R.S.

Os objetivos do envio do Tyrant para Raccoon City

tyrant-re2No Wesker’s Report, o vilão afirma que o Tyrant T-103 foi enviado para “se livrar de Leon e Claire, que tentavam revelar os segredos da Umbrella”. Quando o Tyrant chega a Raccoon City, Leon e Claire mal alcançaram a R.P.D. e são alguns dos poucos sobreviventes da cidade. Os dois não teriam nem como saber que a Umbrella estaria por trás do incidente, quanto mais tentar revelar alguma coisa.

Na verdade, como confirmado por materiais posteriores da série, incluindo cenários da série Chronicles, vários Tyrants foram despachados para Raccoon City. Um deles, em específico, foi liberado na RPD e recebeu a tarefa de recuperar uma amostra de G-vírus, que estaria escondida no pingente da Sherry. Um outro grupo de Tyrants foi enviado até o complexo de incineração para combater um grupo de soldados das forças especiais dos EUA, que iam resgatar William Birkin após um acordo feito entre o pesquisador e o governo americano. Inclusive, é possível ver o resultado do combate ao final de Resident Evil 3, no exato local onde Jill enfrenta a forma final de Nemesis.

A morte de Ada Wong

ada-wrComo já se sabe incansavelmente, os cenários cronológicos de Resident Evil 2 são Leon B e Claire A, nesta ordem. Leon chega primeiro à delegacia, porque vê o helicóptero de resgate ser derrubado no telhado da R.P.D. No entanto, o policial mas deixa o local posteriormente, pois precisa, por exemplo, chamar novamente o bonde e o elevador que permitem o acesso ao laboratório subterrâneo (pois Claire já os acionou antes). É só lembrar que Claire avisa Leon pelo rádio que está deixando a delegacia através dos esgotos, usando o elevador escondido na sala de Brian Irons. Isso acontece enquanto ele ainda está enrolado ajudando Ada Wong com Ben Bertolucci.

O Wesker’s Report insiste em mostrar cenas de Leon A e Claire B, como por exemplo, Ada sendo levada por Leon até a salinha ao lado do elevador do laboratório após o ataque de Birkin (o que ocorre em Leon A). As falhas mais graves, no entanto, são as cenas da suposta morte de Ada. No vídeo do relatório, a espiã morre ao cair dos corredores suspensos do laboratório após o confronto com Annette.

Na verdade, a “morte” cronológica de Ada Wong é a de Leon B. A espiã é gravemente ferida ao defender Leon do Tyrant T-103 na área acima das caldeiras. Nos cenários Leon A/Claire B, o chefe final do policial é William Birkin, enquanto a irmã de Chris deve derrotar o Tyrant. Bizarramente, o Wesker’s Report mostra a batalha entre entre Leon e o T-103, um evento de Leon B… enquanto fala sobre a morte de Birkin.

Mesmo com a queda absurda, o relatório assume que Ada sobrevive, mas não consegue obter o G-vírus e a amostra lançada por Leon da ponte do laboratório é obtida por Hunk. O vilão obtém o vírus através do tecido infectado de Birkin, obtida sabe-se lá como, após a explosão do trem de fuga do laboratório.

Jogos posteriores da série, como Resident Evil The Umbrella Chronicles, explicam como Ada Wong foge de Raccoon City. No cenário “Death’s Door”, ela mesma consegue um fragmento de tecido de William Birkin e é isso que a espiã usa para convencer Wesker a ajudá-la a fugir da cidade. No cenário “Memories of Lost City”, Resident Evil The Darkside Chronicles, os cenários Claire A/Leon B não existem de fato, já que os dois protagonistas caminham juntos, mas a suposta morte de Ada acontece no mesmo contexto de Leon B, durante um confronto com o Tyrant.

Barry em Raccoon City

Resident Evil 3 pode ter dois finais. Em um, Jill foge de Raccoon City com um helicóptero pilotado por Carlos. Para este final acontecer, Nicholai deve ser morto por Nemesis. No final oficial, aeronave que seria usada pela dupla é perdida para Nicholai e Barry Burton resgata os dois antes da explosão da cidade.

O Wesker’s Report ignora a presença de Barry no helicóptero de resgate, exibindo a cena em que a aeronave é pilotada por Carlos, o final não-canônico de Resident Evil 3.

O final é reforçado por outros materiais da série, como o livro Resident Evil Archives, que afirma que Barry usou um helicóptero civil e entrou em contato com Carlos Oliveira para traçar um plano de fuga antes de o governo dos EUA bombardear Raccoon City. Resident Evil Survivor também confirma este final, já que o file “Relatório da Destruição de Raccoon City” retrata que Nicholai está vivo em 6 de outubro de 1998, depois da explosão da cidade. A timeline de Resident Evil 5 também afirma que Nicholai sai vivo de Raccoon City. Como os dois eventos são mutualmente excludentes, se o vilão da UBCS sobrevive, o final correto de Resident Evil 3 só pode ser aquele em que Barry resgata Jill e Carlos.

Apesar de Umbrella Chronicles fechar muitos buracos e amarrar muitas pontas soltas, o game falha com Barry. O personagem é ignorado nos cenários que retratam o Incidente da Mansão e também no final de Raccoon’s Destruction, que retrata os acontecimentos de Resident Evil 3.

O destino de Sherrysherry_re2

Um dos pontos mais polêmicos do Wesker’s Report é o destino de Sherry Birkin. Ao final de Resident Evil 2 a menina se torna órfã e é um indivíduo cobiçado, por seu contato com o G-vírus.

De acordo com o Wesker’s Report, Sherry acaba indo parar nas mãos do vilão. O incidente contradiz parcialmente os epílogos de Resident Evil 3, que afirmam que Sherry fica sob custódia do governo dos Estados Unidos. A situação só faria sentido se, de alguma forma, Wesker tivesse se infiltrado no governo e, assim, tivesse acesso a Sherry.

No entanto, o Wesker’s Report recebeu uma segunda versão em 2006, durante as comemorações dos 10 anos de Resident Evil. A nova edição é praticamente idêntica a de 2001, sendo a única diferença a omissão do trecho em que Sherry supostamente é raptada por Wesker.

Resident Evil 6 é o título que fornece mais informações conclusivas sobre o que aconteceu com Sherry após Raccoon City. O perfil da personagem deixa claro que ela esteve sob custódia do governo dos EUA para que os efeitos do G-vírus fossem estudados, desmentindo completamente a primeira versão do Wesker’s Report.

Leon e a Organização Anti-Umbrellaleon_ending

De acordo com o Wesker’s Report, após os incidentes de Resident Evil 2, Leon passa a fazer parte de uma “organização anti-Umbrella”. 

Considerando o fato de que Leon foi imediatamente procurado por agentes do governo dos Estados Unidos após o incidente em Raccoon City, como relatado nos epílogos de Resident Evil 3 e, posteriormente em Resident Evil The Darkside Chronicles, essa informação não pode ser considerada canônica.

A citação provavelmente é uma referência aos acontecimentos de Resident Evil Gaiden, que não é um jogo canônico da série. Vale lembrar que os roteiros do jogo e do Wesker’s Report são do mesmo autor, Hiroki Kato.

Nova versão em Resident Evil HD Remaster

O relançamento de Resident Evil Remake com gráficos remasterizados também trouxe um Wesker’s Report com uma nova roupagem. O relatório do vilão trouxe cenas de jogos mais recentes da série e narração em japonês. O conteúdo é exclusivo da versão oriental de Resident Evil HD Remaster.

Ainda sem tradução oficial ou realizada na íntegra por algum fã que entenda japonês, uma análise visual rápida já mostra que o “novo” Wesker’s Report tenta consertar alguns dos problemas do original, enquanto às vezes, traz mais perguntas.

  • Inclui os acontecimentos de Resident Evil 0, inexistentes na época do quinto aniversário da série.
  • Exibe cenas do cenário de Chris e Jill em Resident Evil Remake. É difícil apontar se a história de Chris ou Jill é 100% canônica no caso desse game. Enquanto Resident Evil 2 traz dois cenários complementares, o Remake conta histórias mutuamente excludentes (Jill está presa no cenário de Chris e vice versa). Na nova versão, o novo Wesker’s Report mostra Jill e Barry na sala do Tyrant, em um contexto em que Wesker não é atravessado pelas garras do monstro, um evento que é necessário para que ele volte à vida sob os efeitos do vírus que recebeu de Willam Birkin. Em seguida, as cenas exibidas são de Jill sozinha e Wesker sendo atacado na barriga. Esse evento só o corre caso Barry morra no conflito com Lisa Trevor, o que torna a cena não-canônica. Na batalha final contra o Tyrant, Jill e Rebecca estão presentes, algo que só ocorre no cenário de Chris e ignora o fato de Barry também ter sobrevivido ao incidente da mansão. Esse trecho acabou ficando bem confuso no “novo” Wesker’s Report.
  • Inclui cenas da ressurreição de Wesker em “Rebirth”. Apesar de o Wesker’s Report introduzir essa história, ela só foi realmente contada com mais detalhes em Resident Evil The Umbrella Chronicles e Resident Evil 5.
  • Reconhece o papel de Ada Wong na obtenção do G-vírus, com cenas de Resident Evil The Darkside Chronicles (cenário “Death’s Door”). O vídeo também conserta os erros da versão anterior ao mostrar a espiã salvando Leon do Tyrant.
  • Leon e Claire são mostrados chegando juntos ao laboratório, com cenas de “Memories of a Lost City”, de Resident Evil The Darkside Chronicles. Ainda que graficamente esse trecho fique “melhor ilustrado”, os jogos da série Chronicles são complementares e não substitutos de jogos anteriores (por exemplo: “Mansion Incident” não substitui Resident Evil Remake; mas “Rebirth” complementa). Para todos os efeitos, Leon ainda estaria com Ada, enquanto Claire levaria Sherry, infectada, para a salinha (obedecendo Leon B/ Claire A).
  • Em uma grande mudança em relação ao original, o Wesker’s Report novo afirma que Sherry E Leon ficaram sob custódia do governo dos Estados Unidos. O trecho é ilustrado com cenas de Resident Evil The Darkside Chronicles. É possível ouvir o dublador falar dos dois personagens e essa mudança foi confirmada pelo staff do site Project Umbrella, que costuma traduzir materiais da série do japonês para o inglês. A decisão de incluir essa informação no “novo” Wesker’s Report acaba causando um pouco de confusão, pois nenhum jogo da série teria feito essa afirmação até o momento. É um pouco mais condizente afirmar que Leon foi “coagido” a se tornar um agente do governo, enquanto Sherry ficou realmente sob custódia.

Afinal, é canônico ou não?
wesker-end

Recheado de problemas e contradições, o Wesker’s Report nunca foi um material “confiável” para a cronologia. Pudera, também: alguns rumores apontam que Hiroki Kato escreveu o roteiro do vídeo enquanto estava bêbado. Com o lançamento dos jogos da série “Chronicles”, o vídeo tornou-se completamente descartável, especialmente porque os dois games acabaram resolvendo muitos dos nós da história de Resident Evil.

Ainda que a nova versão tente resolver alguns dos problemas da versão anterior, especialmente com o uso de cenas de novos jogos da franquia, o Wesker’s Report ainda tem suas inconsistências. É mais seguro manter a regra de sempre: o material não pode ser considerado canônico, já que os jogos respondem melhor à todas as questões abordadas no vídeo.

%d blogueiros gostam disto: