Revista Oficial da Nintendo publicou uma longa matéria sobre Resident Evil: Revelations. Nela, um dos diretores do título, Koshi Nakanishi, comenta diversos aspectos da produção e do conceito, incluindo algumas ideias abandonadas na versão final do jogo.

Segundo Nakanishi, a ideia era criar não apenas um jogo, mas sim uma verdadeira experiência de terror. Isso se reflete muito no design dos cenários e, principalmente, dos inimigos, que foram criados especialmente para causar no jogador uma sensação de desespero. Muito disso vem do primeiro Resident Evil, lançado pela Capcom em 1996 e que foi uma das grandes influências para a criação de Revelations. Ele comenta que RE1 mudou a forma de fazer terror nos games – trazer o ambiente claustrofóbico e sem escapatória do navio foi uma forma de resgatar as sensações criadas pelo primeiro título da série.

No entanto, a utilização da engine de Resident Evil 5 foi um ponto fundamental para que o jogo pudesse ser posteriormente aproveitado em outras plataformas – foi justamente essa fato que possibilitou que Revelations fosse considerado um dos jogos mais bonitos do portátil da Nintendo.

Por esses características, o jogo sempre foi visto pela Capcom como algo maior do que um jogo para um console portátil já que, embora a experiência de se jogar Revelations no Nintendo 3DS fosse bastante completa, ele poderia ir além e trazer uma experiência bastante imersiva também nos consoles de mesa, o que inclusive permitiria algumas melhorias no jogo, especialmente na parte gráfica e sonora.

Nakanishi comentou ainda sobre algumas ideias e conceitos abandonados na versão final do jogo. Segundo ele, no final do título, Jill acabaria descobrindo um grande segredo de seu passado. Isso, porém, acabou sendo abandonado, deixando inclusive aberta a possibilidade de uma continuação direta do título, algo que Nakanishi preferiu não comentar.

Confira abaixo uma galeria com alguns dos conceitos usados para criar os personagens, monstros e cenários:

Resident Evil: Revelations Unveiled Edition chega ao PS3, Xbox 360, Wii U e PC no dia 21 de maio.

%d blogueiros gostam disto: