Através do programa de embaixadores de Resident Evil (Ambassador), a Capcom enviou para o e-mail dos assinantes uma pesquisa survey sobre como os jogadores estão encarando os recentes lançamentos da franquia: Resident Evil 7 e o relançamento de Resident Evil: Revelations que será lançado ainda esse ano para os consoles da oitava geração.

Dentre as questões levantadas pela companhia, a satisfação de quem adquiriu Resident Evil 7 é o foco juntamente da pretensão de adquirir ou não o port de Resident Evil: Revelations para PlayStation 4 e Xbox One.

Na pesquisa, a Capcom também abre espaço para que os assinantes do programa de embaixadores enviem críticas, sugestões e expectativas sobre o serviço.

Para contribuir com o survey, você precisa fazer parte do programa de embaixadores.

  • Lucis

    Resident Evil 7 foi ok, o que interessa mesmo é Re 2 Remake !

  • Daniel

    Da para deixar sugestões para o Ambassador.
    Queremos Resident Evil 2 remake na E3!!

  • Thatiane Salviano Guilherme Me

    Trailer do Remake do 2 pelo amor de Deus kkk

  • Guilherme Rodrigues

    Respondi o questionário. Eu sugeri que os próximos títulos venham dublados em PT-BR.

    • João Soares

      Não inventa mano… Jogo de terror dublado é o fim da picada.

      • Wilian Yasue

        Fima da picada é tu fica reclamando da dublagem, todos os jogos nacionais sempre foi possivel mudar pra dublagem original em inglês e com resident evil não vai ser diferente, se é que algum dia a capcom vai lançar algum resident evil dublado.

      • Guilherme Rodrigues

        Depende. Ninguém é obrigado a jogar com o jogo dublado, só mudar o idioma no jogo.

        • João Soares

          No qual muitos não possuem está opção.

          • Hunk

            Então peça por essa opção, é melhor do que se opor às pessoas que querem a dublagem. Assim passaria a mensagem correta, que vc quer que separem o idioma do áudio e dos textos (o que eu apoio, e deveria ser o padrão pra todos os jogos), e desse jeito vc pediria pelo que realmente quer sem tentar avacalhar a vontade dos outros.

      • Kyle Reese

        Ué, todo jogo é dublado…

        • Hunk

          Gostei dessa resposta kkkkkkkkk

    • Fanboy Maldito

      não esqueça de sugerir legenda pra quem prefere jogar em inglês, porque a dublagem br geralmente é um lixo.

      • Guilherme Rodrigues

        Mas legenda já vem por padrão em PT-BR. Acha que não colocariam legenda pelo fato do jogo vir dublado?

        • Hunk

          Pela minha experiência os jogos dublados permitem isso sim, só depende da configuração de idioma do console ou da Steam (falo com experiência no PS3, PS4 e Steam, não sei como funcionaria num Xbox, mas suponho que seja igual), mas existe um ponto interessante a se considerar. Muito jogos não oferecem a oportunidade de trocar o idioma do áudio, textos ou legendas separadamente, ou fica tudo em português ou não fica nada em português, então pra esses jogos muitos prefeririam que nem houvesse dublagem brasileira só pra poder manter a legenda na língua nativa sem abrir mão da dublagem original. É claro que o ideal mesmo seria ter as mais diversas opções de áudio, textos e legendas, podendo ser alteradas individualmente dentro do jogo, sem estarem conectadas à lingua do console ou da Steam, mas isso infelizmente não é padrão em todos os jogos (se eu não me engano no RE7 e REV eu vi um menu separadando isso direito, pelo visto a Capcom está no caminho certo com isso), então acho que se vamos pedir pelo áudio em português vale a pena mencionar esse detalhe também dentro das exigências.

          • Guilherme Rodrigues

            Sim, concordo. Os últimos RE permitem a escolha de idioma. Eu não vejo mal em dublarem o jogo em PT-BR, mantendo a possibilidade de escolher o idioma nas preferências. Eu sei que há muita gente que não gosta de dublagem em português, nem tiro a razão delas, mas há dublagens que ficam boas, e há gente que gosta de jogar com o jogo dublado.

          • Hunk

            Supondo que a Capcom continue mantendo o padrão de permitir flexibilidade em opções de idioma então com certeza não vejo nenhum mal. Eu particularmente nunca fui muito fã de dublagens alternativas, sou meio “purista” com isso, seja o original em inglês, japonês, ou qualquer outra língua (embora eu não seja tão radical, até hoje tem algumas exceções que eu não consegui nem tento abrir mão, Digimon por exemplo é sempre em português se possível, até pretendo rever todos os filmes que tão lançando agora quando e se os dublarem), mas contanto que a condição já mencionada seja cumprida não vejo mal algum em deixar os jogadores escolherem como querem ouvir seus jogos. Só espero que se a Capcom for fazer uma dublagem que faça direito, considero uma falta de respeito enorme quando tacam uma dublagem mal feita só pra dizer que tem, quando colocam alguma estrela de outro ramo sem experiência nenhuma na área só pelo marketing aí fede mesmo. Quem sabe, com RE eu acharia meio estranho mudar o idioma dos personagens depois de tantos jogos em inglês, mas como são jogos que eu normalmente zero dezenas de vezes até posso acabar jogando em português alguma vez se houver a opção, pra dar uma variada e ver como ficou. Bem, de mim pelo menos não haverá nenhuma oposição à dublagem, e contanto que as opções de idioma sejam separadas adequadamente e a dublagem seja levada a sério não vejo motivo pra reclamar, embora eu tenha certeza que alguém iria reclamar mesmo assim só pra implicar.

          • Guilherme Rodrigues

            De acordo. Uma dublagem coerente, havendo a opção de mudar o idioma, já ficaria muito bom. Há muita dublagem que fica ruim, realmente não capricham, mas há outras que ficam tão boas quanto a original, um exemplo é TLoU.

          • Hunk

            The Last of Us realmente ficou legal, joguei em inglês, mas pelo que eu vi da dublagem brasileira no youtube foi um trabalho sério mesmo. Ainda bem, por que depois da dublagem “PT-BR” (que não é PT-BR nem aqui nem na China) do Uncharted 3 a Naughty Dog tinha que se redimir nesse quesito, é bom ver que conseguiram. Aliás, o Uncharted 3 eu zerei uma vez em PT-BR com um amigo (o jogo é singleplayer, mas a gente foi alternando o controle) e pelo menos posso dizer que foi engraçado, não que isso seja um elogio, mas que eu ri eu não posso negar.

          • Guilherme Rodrigues

            Dublagem é sempre uma incógnita, pois até desenvolvedoras sérias pisam na bola muitas vezes, trazendo algo nada bom. É, tem dublagem que é tão ruim que é engraçada, e não são poucas.

          • Grégori Haas

            Alguns jogos não da pra colocar a legenda diferente da dublagem, ex: todos os Batman Arkham

          • Hunk

            Sim, mas eu meio que já dediquei meu comentário inteiro a dizer isso.

        • Fanboy Maldito

          tem jogos que não te dão essa opção. ou você joga tudo em inglês ou joga tudo em português, como o colega disse ali. se for pra vir assim, melhor que nem venha dublado, nunca.

          • Guilherme Rodrigues

            No caso de Resident Evil, eles permitem escolher o idioma. Uma possível dublagem em PT-BR não mudaria isso. Entendo que pode ser frustante um jogo que permite apenas jogar num idioma X, mas não há problema se o jogo permite escolher o idioma.

    • Maester Alex

      Seria foda ver o Luciano Huck dublando o Chris.

      • Guilherme Rodrigues

        Seria loucura, loucura, loucura.

      • Rafael Tramontin

        Hahaha… Que ótimo.

  • eu sugeri um remake do outbreak ou um file 3 pra essa nova geração …. não custa sonhar XD

    • Monokuma

      Ksksks eu tbm

    • Bruno Pereira

      Também sugeri os Outbreaks xD

    • Guilherme Rodrigues

      Um remake do Outbreak seria show. Uma remasterização já empolgaria muito.

      • Hunk

        Também penso mais numa remasterização com um online reconstruído, mas um remake fiel talvez seguido de um file 3 (pessoalmente espero que tragam os outros dois de volta com online antes de fazerem um file 3, isso se a Capcom deixar de ignorar os Outbreaks) não seria nada mal.

        • Guilherme Rodrigues

          Uma remasterização já estaria de bom tamanho. O modo online do Outbreak não foi bem explorado na época de lançamento, pois não era todo mundo que podia aproveitar o modo online. Uma remasterização com o online inclusivo seria bom demais. Entre um remaster ou um remake do Oubreak, mais provável a Capcom opte por uma remasterização.

          • Hunk

            Com certeza, se com o próprio RE2 eles já demoraram esse tempo todo pra decidir fazer um remake (e ainda sem muito sinal de vida, fora a confirmação) com os Outbreaks então, acho que até em sonho seria difícil. Se a Capcom for trazer os Outbreaks de volta por demanda popular, o que já não é tão difícil assim, com certeza eles serão um pouco cuidadosos e não apostarão tanto nisso, afinal não dá pra negar que por mais que tenha uma boa galera querendo o retorno desses jogos eles são jogos de PS2 que não fizeram tanto sucesso assim originalmente (o 1 até fez, mas não o suficiente pra um remake), até eu seria cauteloso se fosse o responsável na Capcom por decidir relançá-los. Com certeza vejo potencial pra lucrarem com remasterizações com online revitalizado e adaptado aos padrões atuais, e se der certo mesmo uma nova continuação seria perfeitamente plausível, mas um remake logo de cara já não seria um sucesso tão certo, com certeza seria bem mais caro que remasterizar, então não seria uma aposta tão segura assim. Além do mais esses dois jogos já eram bem bonitos pra época, se eles receberem um tratamento a nível das remasterizações do RE Remake e 0, que com certeza não precisaram de remakes pra ficar com cara de jogos mais atuais, então não haverá nada a reclamar em relação a seus relançamentos.

          • Guilherme Rodrigues

            Pois é, não há sentido fazerem um remake levando em consideração esses pontos. Uma remasterização com online embutido já seria o suficiente. Uma remasterização já garantiria um retorno bom para a Capcom, não há duvidas. Capcom investiu muito em remasterizações de títulos antigos nesses últimos anos, pode ser que o Outbreak tenha seu momento.

  • Niero

    Nossa mano, escrevi altos TEXTAUNNNNNNNNNN.

    • Bruno Pereira

      Também.

    • Marcos

      Falando em Outbreak, uma remasterização com servidores online ou um possível terceiro jogo com as mecânicas de hoje seria muito bem vindo:
      https://www.youtube.com/watch?v=f799yWK_6Nk

      Infelizmente, pra jogar online, tem que fazer gambiarra. (Sim, nesse vídeo recente, estão jogando os 4 em co op).

      • gg gab e muito bom o canal dela,mas a gambiarra não funciona pra todo mundo …. seria melhor um file 3 ou um remake

        • Hunk

          Mesmo que funcione o problema mais fundamental da gambiarra é que é uma gambiarra, o que limita muito a acessibilidade, e pra um jogo online falta de acessibilidade é uma das piores coisas que podem acontecer. Vários amigos meus que gostam de RE comprariam uma remasterização dos Outbreaks com online na hora, tanto na Steam quanto na PSN (a única desvantagem pra mim é que eu acabaria comprando o jogo duas vezes por causa disso, mas tá valendo), mas convencê-los a baixar e configurar o PCSX2, arranjar uma ISO japonesa de cada jogo e fazer todos os pirocópteros necessários pra jogar online eu já não tenho a mínima esperança. Se dependesse só de mim eu até faria, mas ia ficar muito limitado já que a maioria dos amigos não fariam, Steam, PSN ou Live atualmente seriam praticamente uma necessidade pra jogar os Outbreaks online.

        • Gustavo Dória Costa

          Remake não precisa,o jogo não possui incoerências na história,apenas furos de sequência dos scenarios,o que pode ser muito bem corrigido acrescentando novos,caso façam um remaster.

  • Erivelton Freitas

    Quer mesmo, pois beleza, vamos lá…

    1 – Quero um Resident Evil exclusivamente com Zumbis. RE foi um dos primeiros, senão o primeiro grande jogo de Zumbis que inaugurou o uso desse tipo de criatura e do gênero Survivor Horror. Quero um RE totalmente Raiz com Zumbis e mortos vivos, sem essa de monstros ou mutantes criados por Trocentos Vírus diferentes do T-Vírus.

    2 – Quero um RE que dê medo. O RE 1/2/3 era de matar um do Coração, era muita tensão, medo, e de onde menos se esperava, aparecia os ‘bichos’ querendo te matar. Era de arrepiar e dava gosto. Desde o RE 4, com suas inovações grotescas (não sei como tem gente que diz que é um dos melhores RE), que as coisas desandaram. Não quero Ação e Bioterrorismo, quero Terror e Medo.

    3 – Quero um Resident Evil: Revelations 3 exclusivo para Nintendo Switch. A Capcom deve isso depois de deixar Revelations 2 de fora do 3DS e do Wii U.

    Só :3

    • Eduardo Santos Striker

      Se você quer viver no passado, beleza.
      Mas não tem como eles fazerem um novo RE exclusivamente zumbis, isso não teria absolutamente nenhum nexo (A menos que seja um Spin off).
      A saga Resident Evil NUNCA foi feita pra se tratar de terror, e sim de Bio terrorismo.
      Sobre o bio terrorismo, armas biológicas, manja?
      Alias, Resident Evil tinha que seguir a mesma formula do RE 6, pra dar continuidade na história.

      • Erivelton Freitas

        Obviamente, eu e você temos visões bem diferentes da mesma coisa. Somos fãs diferentes. Não concordo com seus pontos, mas respeito. Dito isso, não há mais o que discutir.

      • Rafael Tramontin

        Poderia ter nexo, sim. RE6 tem zumbis, tudo é questão de roteiro.
        A série começou como terror sim, assim como as armas biológicas sempre estiveram presentes. Uma coisa não exclui a outra. Mas usar os vírus como ataque terrorista foi Wesker que começou no CV. Antes disso eram acidentes, como filmes de terror lado B.
        Continuar a história, concordo. Seguir a fórmula de RE6, discordo totalmente. RE6 é um jogo ruim(pra mim), seguir os moldes do Rev com um melhor design de monstros e personagens seria melhor ao meu ver.

    • Hunk

      Então todos aqueles Hunters, Chimeras e Tyrant logo no primeiro jogo não são o suficiente pra convencer que RE nunca foi um jogo exclusivamente de zumbis, e que os monstros e mutantes criados como armas biológicas sempre foram parte essencial da franquia? E é sério que vc tá pedindo que outro jogo dessa franquia multiplataforma se torne exclusivo? Nada contra a Nintendo, mas a Capcom não deve nada a ela e nem a nenhuma outra companhia em particular, pelo menos não com jogos exclusivos, o que ela deve são lançamentos multiplataforma pelo menos dos REs mais relevantes (e os REVs são tão relevantes quanto os próprios numerados) aos fãs que acompanharam essa franquia através de diversos consoles e PC. Chega desse negócio de exclusividade em RE, logo agora que finalmente o Remake e o 0 foram liberados da exclusividade a última coisa que essa fanbase precisa é de mais um exclusivo inacessível à maioria dos fãs. Se ela quiser colocar o REV3 no Switch também então ótimo, nada contra, mas ignorar o PS4, One e PC, que hoje em dia são obviamente as plataformas principais de RE, seria um tapa na cara dos fãs.

      • Erivelton Freitas

        Certo, vamos lá, e repetindo o que disse já em 3 comentários anteriores:

        Filho, o jogo pode não ser exclusivamente de zumbis, mas 99% dos inimigos dos 3 primeiros jogos foram zumbis, e isso classifica a série como um game de zumbis. É só usar a lógica.

        E sobre Revelations, cara, a série nunca seria o que seria se não fosse pelo Nintendo 3DS. Era um game exclusivo da plataforma, e foi tão bem aceito, tão bem comentado e criticado que a Capcom teve que lançá-lo para as demais plataformas. Contudo, Revelations não seria nada sem o 3DS, uma vez quê, originalmente, o game foi pensando para o portátil. E logo depois disso, após emplacar um dos melhores RE dentro de um console da Nintendo, a vadia da Capcom deixa o 3DS e o Wii U de fora do RER2. Sim, ela deve a Nintendo o sucesso de Revelations e deve o RER3 exclusivo da Big-N.

        • Hunk

          Bem, não posso dizer que eu li o seu comentário direcionado a mim porque já li a primeira cópia, então suponho que não tenha nada de diferente depois da primeira frase. Enfim, vamos ao que interessa. Os zumbis realmente foram grande parte do passado da franquia, mas isso não foi exatamente o que vc disse, vc disse que não queria monstros ou mutantes, ou seja, BOWs, e BOWs pra essa franquia são mais importantes que os zumbis em si. Elas poderiam até não estar em maior número no começo, mas são o grande diferencial de RE e toda a história desta franquia gira em torno delas, zumbis são apenas experimentos que deram errado, as BOWs são o verdadeiro objetivo e nada mais natural que elas assumido o lugar dos zumbis com o tempo. E sim, eu estou usando a lógica pra chegar a esta conclusão, só ficar mais atento à história de RE desde os clássicos e enxergar além dos zumbis que dá pra perceber isso facilmente. Quanto ao REV, vc está dando muito crédito ao 3DS, o sucesso deste jogo foi porque ele almejou algo que os fãs mais antigos queriam já a muito tempo, ele buscou trazer de volta os elementos dos REs clássicos e, embora ao meu ver não tenha sido perfeito, ainda assim foi um ótimo jogo e uma grande homenagem aos clássicos, daí veio seu sucesso. Se ele fosse lançado pra outro console da época não teria fracassado pela ausência do 3DS, a Capcom só escolheu o portátil da nintendo porque se interessou em sua tecnologia e proposta, e isso foram apenas negócios, nunca houve nenhuma promessa com a Nintendo de exclusividade desse jogo até onde sabemos. Se a Capcom deve algo a alguém é aos fãs que acompanharam a franquia e fizeram dela um sucesso, que são muito mais relevantes pra existência de RE do que a Nintendo, e esses mesmo fãs só sofreriam se um jogo de alta importância ficasse bloqueado por um acordo de exclusividade desnecessário. Aliás, não sei se vc percebeu, mas quem não dava muito suporte às empresas third party e em troca não recebia muito suporte delas era a própria Nintendo, então se vc está tão recentido porque muitos REs não chegaram aos consoles desta empresa vc sabe quem culpar.

    • Rodrigo Zika!

      O que você quer não existe, tirando o medo, que RE 7 tem sim

      • Erivelton Freitas

        Certo, cara! ‘-‘

    • Babydoll

      vei esses seus 3 desejos so mesmo com lampada do genio ou com shenlong do dragonball! kkkkkkkkkkkkkkkkk nem em sonho! principalmente o item 3º .ja o item 2º tem como.

      • Erivelton Freitas

        Tudo bem, veremos!

    • Maester Alex

      1 – Nenhum Resident Evil teve exclusivamente zumbis. Só na sua concepção os RE “raiz” eram assim.
      2 – A partir do 3 já tínhamos bastante elementos de ação, apesar de ainda ser um jogo de terror. E Bioterrorismo sempre teve na franquia.
      3 – Isso eu nem vou comentar. Deve ser piada!

      • Erivelton Freitas

        Filho, o jogo pode não ser exclusivamente de zumbis, mas 99% dos inimigos dos 3 primeiros jogos foram zumbis, e isso classifica a série como um game de zumbis. É só usar a lógica.

        E sobre Revelations, cara, a série nunca seria o que seria se não fosse pelo Nintendo 3DS. Era um game exclusivo da plataforma, e foi tão bem aceito, tão bem comentado e criticado que a Capcom teve que lançá-lo para as demais plataformas. Contudo, Revelations não seria nada sem o 3DS, uma vez quê, originalmente, o game foi pensando para o portátil. E logo depois disso, após emplacar um dos melhores RE dentro de um console da Nintendo, a vadia da Capcom deixa o 3DS e o Wii U de fora do RER2. Sim, ela deve a Nintendo o sucesso de Revelations e deve o RER3 exclusivo da Big-N!

        • Maester Alex

          Pai, nos primeiros jogos os zumbis eram a maioria dos inimigos, mas NUNCA os únicos inimigos. Sempre tiveram BOWs como Hunters, Lickers e Drain Deimos.
          Fazer um jogo só com zumbis não seria voltar pra estaca zero, seria regredir pra antes disso. Nem mesmo no desenvolvimento de RE1 se pensava em fazer um jogo só de zumbis.
          E Capcom não tem nenhuma obrigação com a Nintendo. As duas são empresas capitalistas e os jogos são negócios, elas não trabalham por amor à arte. Se a Capcom deve algo à Big N, só se for por não cumprir algum contrato, mas nesse caso os advogados da Big N devem resolver isso.
          Moralmente a Capcom só tem obrigação com os fãs de fazer jogos de qualidade e que os importantes para a franquia sejam lançados em video-games acessíveis para a maior parte da fanbase. E o N Switch com certeza está longe de reunir a maioria dos fãs.

        • Joao Pedro

          Ninguém liga pra esse console cara pela amor de Deus e eu não quero comprar esse caralho só por causa de RE Rev 3 libera essa merda pra todos os consoles e todos saem felizes !

          • Erivelton Freitas

            Ninguém liga para esse console?! Talvez não para o Wii U, mas o Switch está vendendo mais que o PS4/Xbox no mundo todo desde o lançamento, e já teremos RER e RER2 para ele em Novembro. Sim, a Capcom deve um Resident Evil Revelations 3 exclusivo do Switch

    • Rafael Tramontin

      1 – Não existe nenhum Resident Evil exclusivamente com zumbis. O primeiro tinha Hunters, uma cobra e uma planta super desenvolvidas e o Tyrant. No 2 o Tyrant sofre mutação e… bem Birkin. No terceiro o Nemesis, melhor vilão, tem 3 formas diferentes. Infelizmente desde que a câmera foi pra trás do ombro, ficou muito fácil escapar e matar algo lento como um zumbi dos clássicos.
      2 – Também quero um RE como os clássicos, que te borre de medo e não seja frenético. Mas gosto bastante de RE 4 e 5. Gostei do clima que RE7 trouxe e espero que a pegada siga.
      3 – Acho que é zoeira essa… A série Revelations está grande demais pra ser exclusiva. Tem que rolar muita grana e mesmo assim a exclusividade seria temporária, provavelmente um ano.

      • Erivelton Freitas

        Filho, o jogo pode não ser exclusivamente de zumbis, mas 99% dos inimigos dos 3 primeiros jogos foram zumbis, e isso classifica a série como um game de zumbis. É só usar a lógica.

        E sobre Revelations, cara, a série nunca seria o que seria se não fosse pelo Nintendo 3DS. Era um game exclusivo da plataforma, e foi tão bem aceito, tão bem comentado e criticado que a Capcom teve que lançá-lo para as demais plataformas. Contudo, Revelations não seria nada sem o 3DS, uma vez quê, originalmente, o game foi pensando para o portátil. E logo depois disso, após emplacar um dos melhores RE dentro de um console da Nintendo, a vadia da Capcom deixa o 3DS e o Wii U de fora do RER2. Sim, ela deve a Nintendo o sucesso de Revelations e deve o RER3 exclusivo da Big-N.

        • Denys Handrei

          Fala sério, EU não consigo entender essas pessoas “fanboys” de marcas e modelos. Sério! Do meu ponto de vista, que se dane a plataforma, jogo tem que ser lançado para todos se DIVERTIREM. Jogos deveriam ser lançados em todas as plataformas sem dó. EU acho muito ruim ter que comprar um console por conta de 1 ou 5 jogos (comprei meu Wii por causa do 007 Goldeneye, que diga-se de passagem ferraram com o jogo). E outra, afirmar que RE revelations EXISTE por conta do 3DS é perder a noção da realidade. Jogos exclusivos de “X” plataforma só existe para fazer a plataforma VENDER. E a Nintendo tem é que enquadrar no mercado, eu particularmente detestei os consoles depois do N64. Meu Wii está empoeirado, pois o joystick é horrível, já tive xbox e detesto o joystick com direcional deslocado. Portanto, resumindo a história toda, jogo é para se divertir, passou disso eu estou fora. Frequentemente vejo pessoas com essa rivalidade por causa de empresas que nem se quer sabem que você existe e muito menos se importam com quem você é, só querem LUCRAR.

  • Rafael Tramontin

    Acho que geral quer Outbreak… Se não pensarem a respeito, a Capcom não ouve a galera.

  • Rakuyo

    Quero o Resident Evil 2 Remeke ,dos últimos lançamentos, só esse me enche de expectativas!

  • Eva4Ever#ThankYouEva

    Então eu pedi para trazer devolta a Carla pq sem ela a serie desandou totalmente kkkkkkkkkk SQN
    Enfim espero que tragam devolta o Outbreak remasterizado pq ele é atemporal e bastante underrated, e tbm que resolvam o plot point da Ada do RE6 pq ela tbm merece atenção.

  • Renato Quorthon

    Não deveria lançar jogos que foram re-lançados, eu me sinto um idiota comprando o mesmo jogo 3 vezes, sendo que não adiciona praticamente nada quase. E se existe pessoas como eu pensamento assim, então vai ter gente que vai ignorar completamente esses jogos como o re revelations, mas fazer um remaster para a nova geração dos outbreak ninguém faz, grande CAPCOM.

    • Hunk

      Não sou contra um remaster dos Outbreaks, isso eu apoio, mas sou contra sua visão quanto a relançamentos como o do REV, sem querer desrespeitar é claro, só enxergo diferente mesmo. Pode até ser que não adicione nada, mas o que eu não entendo neste ponto de vista é exatamente o que vc disse entre as duas primeiras vírgulas. Vc não tem que comprar o jogo 3 vezes, a Capcom pode relançá-lo dezenas de vezes, mas nenhum desses relançamentos inviabiliza a sua cópia atual do jogo, então se vc quiser mantê-la e não atualizar não tem nada de errado nisso. Por outro lado pra quem não tem mais ou nunca teve um console da antiga geração ou um PC (ou um 3DS neste caso) a versão de PS4/Xbox One é uma necessidade pra jogar novamente. A Capcom também se dá bem com esses relançamentos, pois fornecem uma grana rápida, o que pra uma empresa nunca faz mal, e pode ir para futuros jogos também. Resumindo, os jogadores que não tem acesso à versão antiga ou só querem a nova se dão bem, a Capcom se dá bem e os jogadores que tem a versão antiga e não querem a nova seguem a vida como se nada tivesse acontecido, ou seja, alguns ganham e outros não perdem, então qual é o problema? Ah, e se formos olhar a longo prazo todos podem ganhar, porque como eu disse essa grana que a empresa adquire com os relançamentos pode ir para o desenvolvimento de outros jogos.

      • Renato Quorthon

        Concordo contigo, é que a minha visão é egoísta.

  • Felipe Oliveira

    Trazer um trailer ou informação sobre o Resident Evil 2 Remake seria bom.

  • ratStar

    Eu não faço parte do programa Ambassador, mas alguém aí que faça podia pedir pra Capcom parar com essa política porca de lançar jogo picotado por favor.

    • Hunk

      Vc se refere mais ao RE7? Não sei exatamente como tá o preço nos consoles, mas na Steam se vc juntar o preço do jogo completo mais as DLCs dá o preço normal de um jogo novo AAA, então pelo menos por lá eu não vi nenhum problema. Com o REV2 também não foi muito diferente, o preço do jogo base ficou tão baixo que comprar a versão Deluxe não era um roubo, e no disco já vinha tudo. Normalmente eu sou contra picotar os jogos assim porque a maioria das empresas picota e vende só o jogo base pelo preço de um AAA novo, aí pra ter todo o conteúdo o preço vai lá pras alturas, mas com RE a Capcom não parece ter abusado muito disso, pelo menos não no REV2 e no RE7 da Steam, a versão de console fica como com todas as DLCs?

      • ratStar

        Isso. Falo de RE7 pra consoles (que veio com várias DLCs ‘menores’ que podiam já estar inclusas no pacote), mas tem outros exemplos. Não joguei ainda pra falar com propriedade, mas notei alguns comentários reclamando do Street Fighter V e Dead Rising 4 com problemas similares.

        • Hunk

          Ah sim, tava pensando mais em RE especificamente, mas o caso do Dead Rising 4 eu ouvi falar que além de reservar um modo clássico da franquia pra uma DLC, onde há um limite de tempo pra terminar o jogo, cortaram também o final verdadeiro pra vender separado, algo similar ao que a Not a Hero deve ser, só que pago. Isso realmente me soa bem zuado, os exemplos que eu dei acredito que sejam diferentes, pois o preço parece ter sido dividido junto com o conteúdo, mas o caso do Dead Rising me parece que não foi nada bom mesmo. O Street Fighter V eu já não olhei tão a fundo, mas pelo que me disseram o jogo lançou incompleto e demorará ainda um bom tempo pra lançarem todo o conteúdo, mas quem comprou o jogo base terá acesso ao conteúdo que ainda chegará sem ter que pagar extra. Se eu entendi corretamente então o caso do Street Fighter não parece ser tão ruim assim, até porque pelo que eu entenda a Capcom teve que lançar incompleto com uma certa pressa pra poder começar a lucrar com torneios logo, o que nesse tipo de jogo até é compreensível.

          PS: Dei uma olhada no preço do RE7 versão padrão para o PS4 na Amazon americana (normalmente evito sites brasileros ao tentar avaliar o preço de um jogo de console, nossos preços tendem a ser zuados por motivos que vão além da Capcom, então não são boas referências), e de fato o jogo base, sem as DLCs, tá sendo vendido por $60, que é o preço padrão do que deveria ser um jogo AAA completo. Parece que vc está correto neste caso, pelo menos nos consoles o preço não foi dividido justamente junto do conteúdo.

          • Maester Alex

            Isso do SFV é uma enorme sacanagem. A empresa lança um jogo muito incompleto e depois diz que vai lançando o conteúdo com o tempo. O jogo não tinha praticamente nada, e ainda era caro. E essa história de torneio é desculpa esfarrapada, se tivesse respeito pelos fãs teria esperado um pouco mais de tempo pra lançar o jogo de forma completa.

          • Fanboy Maldito

            e vocês ainda acham ruim quando alguém torce pra um jogo desses fracassar. eu acho é pouco! torço muito mesmo pra esse lixo desse street picotado v e outros jogos aí não venderem nada, assim talvez essas empresas mudem um pouco a forma de pensar. street v tá tão lixo que tá 50 reais no submarino kkkk deve tá encalhado lá.

          • Hunk

            Bem, sinceramente jogos de luta não são minha especialidade, então sinto muito se eu interpretei algo errado, mas pelo que eu tinha entendido os torneios são bem relevantes pra franquia e a pressa foi por causa deles, se essa desculpa realmente é válida deixarei pra quem entende melhor do assunto julgar. Mas e quanto ao resto do conteúdo, é verdade que vem gratuitamente pra quem comprar o jogo base ou tem um preço extra? Se vier gratuitamente então da forma que eu vejo é simplesmente como se o jogo tivesse sido lançado em beta, o que pelo que eu saiba nunca foi exatamente um segredo no caso do SFV, mas se for tudo por um preço extra e pra ter o jogo realmente completo seja necessário pagar um valor absurdo aí realmente não há dúvidas que é sacanagem.

          • Maester Alex

            O resto do conteúdo básico do jogo pode ser baixado gratuitamente. Mas continua sendo uma sacanagem. Várias pessoas que compraram o jogo não sabiam disso. Nunca foi algo muito explicito. Quem era fã da franquia já sabia, mas uma grande parte do público não sabia, e a culpa é da Capcom em não deixar isso claro para os compradores.
            E os torneios são importantes para a empresa e os jogadores mais hardcores, mas não para o grande público.
            E também temos DLCs pagas.

          • Hunk

            A Capcom já não tinha aberto o jogo sobre o método de lançamento do Street Fighter V bem antes do jogo chegar? Bem, de qualquer jeito entendo o seu ponto de vista, na minha opinião se eles queriam vender um jogo desta forma, como uma versão beta a ser atualizada com o tempo, eles deveriam colocar avisos bem óbvios tanto na caixa da mídia física quanto nas descrições do jogo na PSN e Steam indicando que ainda está em desenvolvimento e parte do conteúdo básico chegará eventualmente via atualização, o que não fizeram. Acredito que se tivessem pelo menos tomado essa precaução, de forma que não dessem margem pra nenhum consumidor se sentir enganado, aí não haveria nenhum problema, afinal ninguém possui a obrigação de pesquisar sobre o jogo na internet antes de comprar. Um detalhe relevante como este deveria ser exposto na hora da compra mesmo, embora eu ache que seria bom senso do consumidor evitar comprar algo caro às cegas, sem uma pesquisa apropriada, mas a Capcom com certeza não deveria omitir isso na hora da compra.

          • ratStar

            Foda né cara, jogos já são caros pra caramba, e quando vêm incompletos dá uma raiva. Por isso meu desabafo rs.

          • Hunk

            Pelos exemplos que vc citou do RE7 pra consoles e Dead Rising 4 é um desabafo necessário mesmo (não sei tanto sobre o caso do Street Fighter, como esse jogo já envolve um outro fator, que são os torneios, já tá fora do meu território de entendimento). Deveria ser senso comum que se um conteúdo que vale um preço X vai ser dividido em partes então a soma dos valores dessas partes deveria ser X, não um número maior, mas com esses dois exemplos a Capcom parece que tacou o foda-se pra matemática e resolveu só usar a forma mais lucrativa mesmo, por mais injusta que seja com os clientes. Eu particularmente não entendo muito a má fama de mercenária que o povo atribui quase que exclusivamente à Capcom porque hoje em dia existem dezenas de outras empresas do ramo que abusam muitos mais e a galera deixa passar batido, mas não dá pra negar que a Capcom vez ou outra comete suas mancadas mesmo, e os jogos que vc citou são exemplos disso, vc fez bem em não deixar passar batido.

          • ratStar

            Sim. Essa prática não é exclusiva da Capcom, infelizmente. E é estranho pensar que as empresas não se tocam que isso só queima o filme das mesmas. A Capcom andou cambaleando de uns anos pra cá, achei que tinham entendido o recado, mas…

  • Kyle Reese

    Quero utilizar este espaço para tirar a seguinte duvida: estou jogando Resident Evil 7 com a meta de terminar o game em até 4 horas a fim de obter a “circular saw”. Estou na parte em que você entra naquela casa onde você enfrenta a Marguerite pela primeira vez. Meu tempo de jogo é 058min44s. O tempo está bom? Dá para terminar tranquilo em até 4 horas?

    • Hunk

      Não zerei em menos de 4 horas ainda, mas me parece que se vc mantiver o ritmo dará tempo de sobra. Lembre-se também que o começo é meio lento mesmo, o que justifica seu tempo até então. A única parte que eu acho que ainda pode estragar tudo se vc não tomar cuidado é o navio com a Mia, lá vc terá que dar muitas voltas na mesma área e lembrar a ordem certa de onde vc tem que ir deve ser essencial, mas fora essa parte e o começo, que vc já passou, o resto do jogo me pareceu mais ou menos linear, então não tem muita margem pra erro. E uma pergunta, vc tá em qual dificuldade? Eu li uma dica interessante em um fórum por aí sobre uma das últimas batalhas do jogo, quando vc tem que enfrentar dois moldeds gordos logo antes de sair da mina, mas é um pouco diferente na dificuldade madhouse. Pelo que eu li se vc usar um neuro round pra dar stun nesses inimigos vc pode subir a escada direto e pular a luta contra eles, mas no madhouse tem bombas na escada, então vc teria que destruí-las primeiro pra depois fugir.

      • Kyle Reese

        Estou jogando no easy. Quero obter a circular saw porque não consegui derrotar a Marguerite no segundo confronto da dificuldade Madhouse.

        • Hunk

          A Marguerite no normal já é pior que o capeta, nem quero imaginar como ela seria no Madhouse. Não sei se vc está sabendo, mas além da circular saw tem algumas outras recompensas interessantes pra desbloquear (alguns desbloqueiam com o speedrun, outros destruindo os bonecos do Mr. Everywhere, fora os que vc já deve ter ganhado só por zerar pela primeira vez) que podem ajudar também no Madhouse. Uma delas faz com que todos os itens do jogo apareçam circulados na tela, como se estivesse usando os psicoestimulantes indefinidamente, o que deve ser de grande ajuda já que no Madhouse pelo que eu ouvi dizer os itens ficam em lugares diferentes. Com esta recompensa vc deve ser capaz de pegar todos os itens da área bem rápido e vazar, o que seria útil em situações onde há inimigos que vc não queira matar, mas ao mesmo tempo não quer deixar de explorar a área. O melhor de tudo é que pra desbloquear isso vc só precisa concluir o speedrun, ou seja, deve vir junto da circular saw. Quanto à dica que eu dei antes, ela ainda deve te ganhar alguns segundos no speedrun, mas lembre dela especialmente quando for voltar pra dificuldade Madhouse, pelo que eu ouvi falar os moldeds gordos são verdadeiras esponjas de bala nessa dificuldade, deve ser melhor fugir mesmo que não esteja correndo contra o tempo.

  • Hugo

    Dona Capcom, eu quero é saber como vai a produção de RE 2 Remake.

  • J.Moretti

    Capcom…pq relançar RE Code Veronica e não fazer um remake da saga clássica toda??!

    • Hunk

      Uma coisa não anula a outra, mas se eles forem fazer um remake da saga clássica toda ainda vai levar um bom tempo, ainda tão trabalhando no remake do RE2 e pra chegar no CV ainda teriam que passar pelo 3. Se esse realmente for o plano então a melhor coisa que podem ir fazendo por enquanto é relançar as versões clássicas desses jogos pra atrair mais gente ao gênero, até porque o CV é esquecido por muitos por não ter número, tem muita gente por aí que conhece os REs numerados e acha que o CV não é tão relevante ou nem sabe que existe.

      • J.Moretti

        É um crime achar que CV não é relevante ç.ç….é só a conclusão da saga clássica!! Mas tomara que venham os Remakes!!

        • Hunk

          Realmente o CV tem uma importância enorme, tanto que originalmente ele seria o RE3 e o RE3 Nemesis é que não possuiria número, mas infelizmente a realidade é inegável. Já vi muita gente esquecendo do CV até aqui, onde deveria ser conhecimento comum, se vc for olhar conversas sobre RE em outros sites que não sejam dedicados exclusivamente à franquia é até pior a frequência com que isso ocorre. A Capcom precisa seriamente aumentar a popularidade do CV se eles quiserem eventualmente fazer um remake e maximizar os lucros. Ter o RE4 disponível pra todo mundo não é ruim, mas esse jogo já é conhecido até por populações alienígenas e golfinhos, quem tá precisando de atenção é o CV mesmo, mas esse jogo nem pra trazer a remasterização do PS3/Xbox 360 pra todas as plataformas atuais eles se deram ao trabalho, ficou só a emulação da versão de PS2 no PS4, aí também não facilita. O CV perdeu o número, lançou originalmente pra uma plataforma diferente da onde RE já estava mais estabilizado, nunca recebeu uma versão pra Steam (dá pra emular, mas um suporte nativo pra PC e espaço na loja da Steam pra todo mundo ver que existe nada) e nos consoles dessa geração ficou limitado ao PS4 e só via emulação de uma versão que nem é a melhor que tem, às vezes parece que a Capcom nem quer que esse jogo tenha sucesso.

  • Igor

    Podiam perguntar pra Capcom porque não baixam o preço do RE 7. Quase 5 meses do lançamento e ainda tá full price.

    • Rodrigo Germano

      Deve entrar em promoção na steam, sai esse mês lá pro dia 20.

    • Thiago Gonçalves

      Ainda é lançamento, e outra, teve promoção de lançamento para PC em alguns sites, acho que promoção agora só em datas específicas.

      • Hunk

        Na Amazon americana tava em promoção a dois dias atrás (não sei se ainda tá), sei porque fui pesquisar o preço americano do jogo pra citar num comentário abaixo. E vc tá certo, o jogo é relativamente novo e imagino que deve estar vendendo bem ainda, mas eventualmente o preço fica mais legal, assim que eles julgarem que tá na hora de dar um boost nas vendas em troca de uma redução de preço eles fazem isso. Tecnicamente o marketing do RE7 nem acabou, com a Not a Hero nem tendo sido lançada ainda, há outros fatores como este que podem ajudar as vendas a permanecerem legais sem precisar cortar o preço tão cedo.

  • Alexandre Bueno

    Não consegui participar da pesquisa, loguei com 3 redes sociais mas sempre que eu clico em ‘confirmar’ pra enviar a tela sobe para o início e não envia. SOCORRO? kk

  • Thiago Gonçalves

    Opa, depois irei dar uma checada nisso aê.

%d blogueiros gostam disto: