O diretor que participou do desenvolvimento da versão clássica de Resident Evil 2, lançada em 21 de janeiro de 1998, deu detalhes inéditos sobre a produção do jogo. Depois de ser interpelado por centenas de fãs em seu perfil no TwitterHideki Kamiya agradeceu pelo carinho e soltou informações não só sobre o seu trabalho, mas também fez comentários em torno de Resident Evil 2 Remake.

Sobre Resident Evil 2 original, Kamiya fala sobre sua experiência como um novato diretor da Capcom. O título foi o primeiro que o profissional realmente atuou na direção em toda a sua história. “Eu era jovem e imaturo, mas eu trabalhei furiosamente”, disse em um dos tweets.

Ainda no dia em que RE2 completou 20 anos, Kamiya se mostrou surpreso com o carinho de tantos fãs sobre o assunto e afirmou confiar no time de desenvolvimento de Resident Evil 2 Remake, já que há um amigo na direção da nova proposta. “Fui beber com ele no ano passado e disse ‘Faça como você quiser’. É isso que os diretores devem fazer. Eu confio nele e na sua equipe.”

Hideki Kamiya ainda brinca em outro tweet que está, de fato, interessado em ver o trabalho final de Resident Evil 2 Remake, mas admite não gostar mais do estilo “como eu jogo, então?”.

Mesmo depois do aniversário da versão clássica de Resident Evil 2, Kamiya, que tem um temperamento forte, continuou a receber mensagens dos fãs e foi questionado sobre os recentes rumores do Remake – o qual ele não tem qualquer envolvimento. “FALE PARA CAPCOM. FODA-SE”, soltou o profissional a um seguidor que pediu para que ele não estragasse o jogo com o estilo de câmera sobre o ombro. Depois dessa, também prometeu bloquear quem o interpelasse sobre o assunto.

Agora vamos à parte que interessa, sobre o desenvolvimento do título original, Hideki Kamiya afirma que tinha apenas 25 anos de idade quando se envolveu e que estava preocupado pela falta de experiência para o trabalho. O diretor diz ter tomado muitas decisões erradas, o que o forçou a iniciar do zero. E esses erros estão expostos no beta Resident Evil 1.5.

Por sorte, outras duas pessoas experientes da Capcom, entre eles Shinji Mikami (o pai espiritual de Resident Evil) e o escritor Noboru Sugimura, o ajudaram a melhorar o projeto antes do lançamento. Na época, Kamiya comenta que Sugimura tinha idade o bastante para ser seu pai e que quando ele avaliou RE 1,5 nos primeiros estágios de desenvolvimento, já fez a sugestão para que tudo começasse novamente, dando todo o apoio para a equipe.

Depois disso, foram muitas reuniões, com um gritando com o outro até que o script fosse finalizado. Kamiya admite que não tinha experiência em roteiros, mas que com o apoio de Sugimura conseguiu seguir em frente e que isso foi fundamental também em outras franquias, como Devil May Cry, Viewtiful Joe e Ōkami – para quem não sabe, o diretor de Resident Evil 2 tem envolvimento na criação de todas.

RE 2 se tornou um marco para Capcom por ser a primeira aposta da companhia em trabalhar com gravação de vozes fora do Japão. Hideki Kamiya contou que teve que supervisionar todas as gravações no Canadá por conta de um mau-estar de um dos envolvidos na direção interpretativa dos personagens e que fez tudo isso com gestos e inglês ruim. Durante a captura, Kamiya diz ter adicionado uma fala para Claire Redfield, “Chris, eu tenho que te encontrar“, sem a aprovação de Sugimura. “Ele já estava escrevendo o roteiro da história de Code Veronica e gritou comigo por que teve que mudar o script só por conta disso.”

Resident Evil 2 também marcaria uma das primeiras vezes que a Capcom trabalhou com produção terceirizada de computação gráfica, com direito a captura de movimentos, o que ainda não era uma tecnologia amplamente utilizada na época. Kamiya confessa que por conta da jovialidade, não teve medo de apostar no sistema de trocas entre personagens, o que forçou os desenvolvedores a colocar o jogo em dois discos bem na fase final de desenvolvimento.

Para escapar do estresse da produção, o diretor admite que bebia todas as noites, chegava com ressaca no trabalho e dormia em uma sala de reuniões vazia durante o almoço. “Todas essas memórias são tesouros insubstituíveis para mim. Não há maior honra do que ver o quanto vocês ainda amam RE2 até hoje. Eu continuarei trabalhando duro para que eu possa lhe trazer muitos outros jogos do mesmo calibre!”

É, Hideki Kamiya, os fãs estão sempre lembrando do seu trabalho. O diretor não é funcionário da Capcom há anos. Em 2006, o profissional fundou a própria empresa, PlatinumGames, com outros colegas. Entre os seus trabalhos atuais está Bayonetta.

E aí, o que vocês teriam a dizer para o diretor da versão clássica de Resident Evil 2?

  • Morbid Despair

    “FALE PARA CAPCOM. FODA-SE”
    KKKKKKKKKKKKKKKK rindo até amanhã com isso aqui kkkkkkkkkkkkkkk

  • Fabricio Barbosa

    Apesar de não ser usuário do Twitter, sempre acompanho a página de alguns poucos, e Kamiya tá entre um deles. O cara de muitos anos para cá desenvolveu a personalidade de um burro xucro que dá coice na própria sombra. Mas não é para menos: Deve ser um TORMENTO do satanás vc ser bombardeado diariamente pelas eternas viúvas de RE2 que sempre insistem em pedir detalhes (até uma finalização e lançamento, rs) de RE 1.5 a essa altura da vida. O cara iria simplesmente querer se jogar debaixo de um ônibus se não criasse essa válvula de escape. Em parte foi bom esse projeto ter vazado da CAPCOM, ainda que todo retalhado, pois mostrou pra galera que ele é bem porco em relação ao produto final. Hoje é de se dar graças a Deus que ele não saiu.

    No entanto, é louvável e bonito que Kamiya ainda tenha carinho e lembranças por esses acontecimentos de pelo menos 21 anos atrás, pois ele sabe que o grande divisor de águas da vida dele foi ali, com tamanha responsabilidade e pouca experiência, mas que apesar dos pesares, mesmo após o descarte de RE 1.5, foi muito acreditado até mesmo pelo próprio Mikami: “ou vc vai falhar terrivelmente, ou terá um enorme sucesso”.

    No final das contas, Kamiya foi (e ainda é) vítima de seu próprio sucesso: RE2 é um jogo amado, cultuado e idolatrado pelos players, e talvez o diretor só não seja endeusado como Mikami por causa de sua personalidade controversa, algo como Ayrton Senna e Nelson Piquet (tão bom, mas tido como intragável). O que é mais interessante nisso tudo e que podemos trazer para nossas vidas é: Nem só de passado se vive.

    • Kauê Sanches

      Há tempos noto que você, Fabricio, é um fã dos tempos de ouro da franquia, assim como eu também sou e, confesso, sempre procuro nos comentários seus apontamentos sobre a franquia, sendo que raramente me decepciono com suas ponderações. 😉
      Me identifico muito com as suas críticas e sugestões. Continue assim cara! Você tem uma visão muito perspicaz sobre RE. Parabéns!

      • Fabricio Barbosa

        Poxa meu amigo, muito bom começar o dia com palavras tão gentis assim! Muito obrigado pelo carinho, consideração e atenção às minhas idéias, rs. 😉

        Pois é, eu sou conhecedor da saga já há um bom tempo (desde 97), sempre tive carinho por ela, e consequentemente acabei desenvolvendo um senso crítico tbm em virtude de todas as fases que Resident Evil já passou (e vem passando) e que eu testemunhei. Isso me dá uma certa base para que eu pondere idéias sobre o que é ou não legal em determinado título/estilo, embora eu não esteja aqui para “cagar regras” ou algo do tipo, já que diferente de um “fanboy”, que tem visão unilateral, procuro sempre enxergar os dois lados da moeda.

        Mas eu agradeço muito o carinho. Tem uma galerinha aqui que criou um grupo no “Discord”, eu não estou lá com tanta frequência, mas volta e meia apareço pra dar pitaco. Turma boa… Se tiver interesse, deixe seu e-mail aqui pra eu pedir pra galera te add tbm.

        Abração 😉

        • DJ _X_ leitinho

          Faço das palavras do @Kauê Sanches as minhas palavras.

          Nóis que somos da época dourada de RE temos exatamente a mesma ideologia.

          _X_

          • Kauê Sanches

            Tenho todo o respeito do mundo para com os fãs mais novos da série, mas convenhamos, só quem viveu essa fase (RE1,2,3 e Code Verônica) sabe o quanto essa série influenciou a cultura pop e causou devoção em nós.
            Abs, cara! Vlw! 😀

          • Fabricio Barbosa

            Sim, claro, afinal RE fez sucesso e atingiu o estrelato justamente por causa desses primórdios. É toda uma caminhada a qual seu passo a passo, desde o início até os dias de hoje jamais deve ser esquecido.

            Vou colocar seu e-mail lá no grupo para vc participar quando quiser.
            Forte abraço! 😉

          • Fabricio Barbosa

            Obrigado pela consideração, meu caro, de verdade. 😉
            E extendo o convite a vc tbm: Se quiser fazer parte de um grupinho daqui do REVIL no Discord, deixe seu e-mail. Não vou lá com tanta frequencia, mas de vez em quando apareço pra opinar.

            Abração! o/

        • Kauê Sanches

          Poxa cara, eu que agradeço seu convite! Meu e-mail é [email protected].
          Muito provavelmente eu não vou conseguir acompanhar da forma como eu quero, mas sempre que possível estarei por lá dando uns pitacos.
          Essa história de remake me agrada muito (e deve agradar a todos que são fãs antigos da série, assim como nós), conheci RE na mesma epoca que você e me lembro com muito carinho desse período da minha vida. Chega a ser difícil descrever toda a influência que essa série teve em minha vida.
          Estou aqui torcendo muito para que esse remake seja melhor que o do primeiro, apesar de achar difícil demais superarem aquela obra de arte!
          Mais uma vez, muito obrigado pelo convite! Será um prazer participar deste grupo!
          Abs.

          • Se me permitem a intromissão, rs, se tiver interesse o link do servidor no Discord ao qual o Fabricio se referiu é este: https://discord.gg/fPGVXMw
            Não se esqueça de dar um oi no #geral

  • Wes

    Olha a pose de Viewtiful Joe do cara, kkkkk

  • Wes

    “TELL CAPCOM. FUCK OFF.”

    kkkkkk que tiro foi esse? kkkkk

  • Jordan Ferreira

    Não mexe na câmera. Por favor. Já li rumores de que alteraram pra câmera over shoulder (Re 4 em diante) e senti uma dor no coração qnd vi isso.

  • Blizza

    O cara só quer tomar uma ceva porque os joguinho dele não dá certo mas tem que ficar aturando os fã falando de jogo lá de 1998, tá de cara quente o senhor Kamiya

  • Nino Remake

    Se o remake do resident evil 1 foi a câmera clássica fixa, porque o re2 não poderia seguir o mesmo caminho dos outros re remake e remaster, não faz sentido isso, eu acho que eles deveria fazer pelo menos uma escolha de câmeras que da uma opção para cada jogador que se sente a vontade de jogar tanto no estilo clássico quanto o estilo moderno, é uma coisa tão simples de se fazer : /, depois diz que quer agradar todos os fãs.

  • Nino Remake

    Se o remake do resident evil 1 foi a câmera clássica fixa, porque o re2 não poderia seguir o mesmo caminho dos outros re remake e remaster? não faz sentido isso, eu acho que eles deveria fazer pelo menos uma escolha de câmeras que da uma opção para cada jogador que se sente a vontade de jogar tanto no estilo clássico quanto o estilo moderno, é uma coisa tão simples de se fazer : /, assim todo mundo sai 100% feliz

  • Ricardo Dos Reis Schmitt

    Se não for como os HD REMASTER só tenho uma coisa pra dizer,vão se fuder jogadores Nutella de RE7 e vai tomar no cú CAPCOM,RE morreu

    • yurieu

      O que é isso cara precisa dessa falta de educação neste site?

    • TheREV

      Aqui não é a gamevicio, acho que vc tá no site errado.

    • Lucas Santana

      “Jogadores Nutella” – como se isso fosse um xingamento

  • Rodrigo Zika!

    Bacana, só resta aguardar.

  • TheREV

    Essa historia da mudança de protagonista do Code:Veronica sempre me foi interessante, até pq a Jill seria a protagonista no lugar da Claire, mas dizem que ”certos males vem para o bem” e esse caso é um deles, mas não é atoa que quase ninguém da Capcom que trabalhava na época do 2 está mais empresa, deve ser estressante pra caramba trabalhar em um jogo nível RE.

  • frank

    “FUCK OFF” não quer dizer “FODA-SE”, parem de ensinar burrice, issa palavra quer dizer “CAI FORA” (De forma rude e definitiva).

    • A tradução mais próxima seria “não f0d3” É basicamente um “não enche a [email protected] do saco” que por sua vez demontra que você caga e anda para a opinião do outro, em outras palavras, “fod4-s3” expressa um sentimento bem similar.

  • DJ _X_ leitinho

    Eu só teria uma palavra a dizer para Hideki Kamiya e Shinji Mikami por esta obra prima dos games:

    OBRIGADO!!!!

    _X_

  • Undead Corporificado.

    Deve ser terrível ter de aguentar tanta gente, enchendo o saco, com as mesmas perguntas.
    As redes sociais já são um tormento, se não soubermos filtrar nossos contatos, porém, isso fica incontavelmente pior quando você usa o Twitter e, é uma pessoa pública e bastante conhecida.

    • De fato. Não é a toa que o Hideki é meio “temperamental”.
      Vale lembrar que também não é a primeira vez que ele da um chega para lá nos fans.

      • Undead Corporificado.

        Muita encheção de saco né.
        Ninguém aguenta! kkk

  • luciano huck do outlast

    é muito mimimi pra pouca data de lançamento. tá parecendo até jogo da sony essa merda.

    • Ricardo Maidel

      caralho… agora que vi seu nome… hehehe… ri sozinho aqui…

  • Marcos

    Prevejo muito mimimi por causa da câmera.

    • Nando Fiurst

      e com razão neh, capcom disse que iria fazer um remake para os fas, e os fas que pediram a maioria quer a fixa por ser o Remake do 2, do 2 DO 2. ontem vi aquele video dos 20 anos de niver de resident evil dos japa Hiroyuki Kobayashi, com uma legenda do youtube mesmo, ele estava tao feliz e contente de estar fazendo o remake, feliz que o projeto foi aprovado, ele disse como se inspirou quando estava desmontando o primeiro remake do remaster do 1, dava para perceber a impolgação, se a capcom foder o remake nao vai ser culpa do kobayashi, vai ser culpa da ganancia da empresa em fuder com todos igual no niver do remake d 2 que nem sequer teve uma menssagem, vamos ver dia 29, se nao liberarem nadinha 29, realmente capcom mandou todos fans se fuder, depois de deixar tantas pistas por nada, espero ser supreendido de todas formas por ela

      • Marcos

        Tem certeza que a maioria deseja a câmera fixa? Vocês não sabem o que querem. Pediram que Resident Evil voltasse a ter terror, então a Capcom lançou RE7 e ficaram de mimimi por que foi em primeira pessoa. Pediram o remake de RE2 e agora ficam de mimimi por que não terá câmera clássica. Se algum dia a Capcom fizer o outbreak 3 ficarão de mimimi porque, provavelmente, o jogo não será igual ao outbreak 2… chorem!

        • Nando Fiurst

          RE7 eu gostei por causa dos elementos, a camera nem tanto, mas funcionou bem, se a maioria deseja ou nao a fixa é só ler por aqui que dá ver que a maioria deseja sim, mas isso não é uma guerra, são gostos e opiniões se tratando de um classico, e nao de um REREV3, ou RE8, mas do 2

          • Marcos

            Eu prefiria que este remake tivesse a câmera clássica também, mas a questão é que o jogo não está sendo feito só pra mim, então paciência. Não vou exigir que a Capcom utilize mecânicas de 1998 em um jogo que está sendo produzido em 2018.

        • Rafael Araújo

          Cara, se alguém falasse que aquilo era outro jogo, eu acreditava. Aquilo é tudo, menos um RE numerado, está mais para spinoff. E outra, teria como fazer em terceira pessoa sim, porém é evidente, e só ñ vê quem ñ quer, que o VR foi o fator determinante para escolha da câmera. Até entendo a capcom , ela deve ter recebido uma grana preta para isso.E nem adianta dizer que é por causa da imersão e bla, pq Dead Space é bem imerssivo e nem por isso é em primeira pessoa.

          • Marcos Vinícius

            ”…VR foi fator determinante…” , pro 7 ser em primeira pessoa ? NEGATIVO !
            https://residentevil.com.br/noticias/como-foi-o-processo-de-inclusao-do-vr-em-resident-evil-7/

            A inclusão do VR veio bem depois, só ler na notícia.

            ”Aquilo é tudo, menos um RE numerado…”
            Dá pra se dizer que Resident Evil 7 é um ”soft” reboot, o arco do Wesker já acabou (a muito tempo), a novela mexicana do 6 nem precisava existir e agora temos algo ”novo” mas sem apagar os acontecimentos dos games anteriores. Ainda tem muita coisa pra ser revelada nessa nova e velha trama (lembrando que a Alex ainda esta viva). Enfim, você me entendeu.

            Resident Evil 2 não é uma continuação ”direta” do 1, trouxeram personagens novos e a Capcom deu um jeito de ”levar o vírus” para a cidade, porem, de uma forma inteligente, nos trancafiando em um museu (delegacia) como se fosse uma mansão 2.0 (essa que é uma das identidades de Resident Evil / Biohazard, que se diferencia dos outros jogos de terror), de estarmos presos em um local ”labiríntico” com monstros soltos em corredores claustrofóbicos.

            Agora é só encarar o 7 como se fosse o Remake e quem sabe num futuro oitavo jogo, temos algo semelhante com o que aconteceu no segundo título (novos protagonistas enfrentando o mesmo terror que Ethan e Mia sofreram, mas em escala maior)

            A câmera é o de menos, até entendo quem não curte essa visão, mas assim como os zumbis, Resident Evil precisava evoluir e tentar coisas novas e diferentes. A mudança no 4 foi essencial, na época a câmera fixa já estava ultrapassada e mais do mesmo, ponto pro Mikami pela mudança.
            OTS não esta ultrapassado, porem, Resident Evil já abusou demais desse estilo de câmera (vide Revelations 2, mesmo sendo em terceira pessoa, não é o game que a galera ”ama” e endeusa porque mescla de tudo um pouco da franquia, não é mesmo ?)

          • luciano huck do outlast

            e vc acredita?
            e o outlast 7 também não precisava existir, já que não tem ligação com porra nenhuma.

          • Marcos Vinícius

            ”e vc acredita?”
            Depende, não sou eu que tem alguma coisa contra a visão do 7.

            … Esqueceu de ler onde menciono que o 7 é um ”soft” reboot, algo novo sem apagar o passado, né ?

            Depois de um ano, você ainda não descobriu a ligação dele com o resto da franquia ? Já teve até notícia sobre isso, é só procurar e ler o background interessante que o game tem:
            https://residentevil.com.br/artigos/linha-tempo-oficial-de-resident-evil-7-esclarece-alguns-fatos-jogo/

            Disponha.

          • Rafael Araújo

            Eu ñ acredito nesse papo que já seria em primeira pessoa(EU, ok).Quanto a o RE Revelations 2, o problema na minha visão, ñ sei se isso se reflete a outros é o fato de andar com outro personagem na sua cola, tirando isso ele ñ tem uma produção equivalente a jogos numerados da franquia, conseguentemente ñ tem nem como comparar a um RE7 em termos técnicos. O RE revelations 1 mesmo foi bacana as partes do navio , só não gostei das partes onde entopem de monstros para vc ter que passar de um determinado local, no mas gostei da pegada do jogo. como já respondi ao lucas santana , em RE1 com pouco tempo já se pegava uma bazuka, então para mim, RE sempre foi ação + survivor horror, talvez a maioria dos fans que pediam a volta as origens gostariam de ver algo semelhante a Dead Space 1, onde se mescla bem ação + svh.

          • Marcos Vinícius

            Revelations 2 nada mais é que um Resident Evil 0 com câmera livre. Rev 2 pode não ter uma super produção, mas PRA MIM, consegue ser muito melhor que aquela produção ”quase hollywood” que foi o 6.
            Sobre o Rev 1, esse funciona parecido com Dead Space + os RE’s shooters: Temos um navio que seria a mansão (lembrando a pegada antiga) junto com os momentos frenéticos (que lembra Resident Evil 4). Com o Chris = Resident Evil 5.

            Porem, depois do 4, eu nunca curti essa mescla de gêneros, Resident Evil nasceu como survival horror + ação e terror (a ação só acontecia porque era necessário em determinadas ocasiões, mas nem sempre exigidas) pois o recomendado era fugir e evitar de gastar bala atoa.

            Depois que virou totalmente shooter (RE5) perdeu a graça e deixou de ser um legítimo survival horror (surgindo esse tipo de opinião entre os jogadores -> ”bom jogo de tiro, péssimo Resident Evil”) porque será, hein. ^^

            Enfim, eu só fico meio cabreiro com esse papo de uma galera ai ”Resident Evil 7 não é isso ou aquilo”. GENTE, o jogo já fez um ano, tem de tudo um pouco dos clássicos (só não vê quem é cego mesmo, ou hater enrustido de mal com a vida) porque, é osso ter que aguentar fã ”raiz” reclamando do 4 desde 2006 (e mais choradeira em 2009) + as frustrações do 6 (tirando os fãs de tiro e os posers que começaram no 4 e odeiam os clássicos). Quando a Capcom resolve trazer um Resident Evil survival horror (eles mesmo se referem ao 7 como ”o medo volta ao lar) e ainda ter louco reclamando por causa de uma simples câmera (não me refiro a você, câmera é questão de gosto, não estou te julgando), falta do emo franjudo e do bodybuilder (Leon é o meu personagem favorito, assim como Resident Evil 4 é o meu game da franquia favorito) porem, Resident Evil não é só esses dois camaradas ai, a vida segue.

          • Rafael Araújo

            Não acho Rve1 muito parecido com a pegada de DS1 , esses momentos frenéticos que você bem citou são muito chatos de fato. O que mais me incomodou mesmo em RE7 foi ter ligação quase nula com seus anteriores.

          • Lucas Santana

            Até hoje não entendo pq falam que RE7 não é RE, eu acho ele tão RE que acerta e erras nas mesmas coisas que os outros jogos da série kkkkk

          • Rafael Araújo

            Ñ sei se foi o caso, mas eu ñ disse que ñ era RE, mesmo achando o que menos se relaciona com a série ( ñ é pq tem monstros que é RE, ou e?), pesso nele como spinoff, e ñ é só por causa da câmera, querendo ou ñ mudaram a pegada, mesmo comparando aos anteriores, muitos esquecem que em RE1 com 15 min, tal vez até menos de gameplay já se pegava uma Bazuka kkkk, para mim a pegada de RE paea atual gen deveria ser semelhante a Dead Space, principalmente do 1, onde se mescla ação e survivor horror.

          • Felipe Rafael

            Eles tem que fazer um RE com ação do RE4, com o terror do RE7 e puzzles dos primeiros RE, pronta ta ai um RE de sucessoe que vai agradar a todos.

          • Marcos

            Não entendi a sua colocação sobre RE7, pois quem determina se um RE é numerado ou spin-off é a Capcom, não eu e nem você. Eu odeio RE6 e nem por isso fico com esse papo estranho de que ele esteja mais para um spin-off. Apenas não jogo e não jogarei nunca mais. Simples, não?

          • Rafael Araújo

            Que eu não determino e nem vc isso é obviou , porém eu quero crer que o que deveria determinar são ligações com o numerado anterior, caso contrário para que numerar? Resumindo, nada a ver o que você falou.

        • leandro

          Acho q todos querem câmera no ombro até eu que so filho do re2 tenho 41 anos sou daquela época quero ver ele como o re4 que foi o mais equilibrado e belo de todos e como ja foi dito pra remake do mesmo so pra gráfico melhor. Eu queria ver a trilogia classica de sw com uma luta decente entre vader e bem. Exemplo do remake de vingador do futuro. Abraço.

      • luciano huck do outlast

        como eu sempre defendo aqui, kobayashi é o cara mais iluminado dentro daquela empresa hoje.. se fosse o sr nakanishi no comando, RE já teria virado um agony da vida se passando no inferno com demônios e outras viadices. o único erro do mestre foi não ter barrado o outlast e demitido o sr nakanishi imediatamente por querer tranformar RE num silent hill com outlast misturado com massacre da serra elétrica.

  • João Escobar

    APARENTEMENTE, um novo leak de informações do RE2 Remake no 4chan:
    http://boards.4chan.org/v/thread/404826731/resident-evil-2-remake

  • Arkatam Marine

    O jogo ja existe. Por mim nem teria uma “cópia”.

  • Billy Coen

    Poxa interessante ele ter tanta disposição, tendo em vista que a Platinum Games parece estar de vento em polpa, fica como um excelente presente para os fãs do jogo que ele foi diretor RE, porém lembrando que ele não estava sozinho. Agora quanto a fazer o que quiser no pretenso remake de RE2, câmera sobre o ombro e dane-se, é outros 500… é muito fácil pra ele dizer isso, pois já a muito tempo ele não têm uma responsabilidade de fazer um jogo sólido, quando digo sólido, eu digo o conjunto total de RE Rebirth & Zero. Eu não acredito que a Capcom consiga entregar um jogo que reflita a qualidade e fidelidade que o RE Rebirth refletiu sobre o game original de 1996, minhas expectativas são rasas, espero o pior, o que têm que se danar são os envolvidos na produção, que se virem nos 30 para que a Capcom milagrosamente entregue algo histórico novamente.

  • Billy Coen

    ah e essas imagens são dele do RE2 rodando no Dolphin, GameCube rsrsrs, fabuloso!!

  • rodrigo

    mimimi ‘câmera fixa’ mimimi ‘3ª pessoa’ mimimi ‘RE7 n é RE’ ………

    https://uploads.disquscdn.com/images/fd87495a2da4882f814879db4ac4b29d0c03e9d84fb588c665f328692d014b10.jpg

%d blogueiros gostam disto: