O insider Dusk Golem divulgou mais informações sobre Not a Hero, a DLC gratuita de Resident Evil 7 protagonizada por Chris Redfield.

Golem já havia contado diversos detalhes exclusivos de Resident Evil 7 antes de o game ser lançado em janeiro e as informações trazidas por ele se provaram verdadeiras posteriormente.

O insider relatou no fórum do fansite Biohaze como seria “a primeira versão” de Not a Hero, que foi descartada pela Capcom por volta de março ou abril, quando a empresa decidiu adiar o lançamento da DLC. O motivo seria o descontentamento com a qualidade do produto final, que estava sendo produzido de forma terceirizada.

Golem não sabe o que foi mantido e o que foi descartado desta primeira versão de Not a Hero. Considere que as informações a seguir podem conter spoilers.

Na Not a Hero original, há uma cutscene em CG explicando o que é a New Umbrella (a Umbrella Azul). Ela é longa e Golem acredita que não deve ter sido descartada para a versão nova.

Originalmente a DLC teria outra UI e Chris usaria armas futurísticas desenvolvidas pela New Umbrella (como em Umbrella Corps), incluindo uma shotgun e uma armadura especial. Chris poderia se curar somente com esteroides [risos não intencionais aqui] e não usaria ervas. Ele também poderia usar golpes corpo a corpo como os de RE4, RE5 e RE6 para finalizar os Mofados – um soco se ainda estivessem de pé e um pisão (como de RE5) caso estivessem no chão.

Chris não confia nesta New Umbrella e os colegas de equipe dele são meio “babacas”.

Em um dos primeiros cenários da DLC, três parceiros do Chris são pegos em armadilhas do Lucas e ele precisa salvá-los em três “masmorras” criadas pelo filho dos Baker.

Durante a DLC seriam encontradas turretas indestrutíveis que pareciam ser feitas de sucata feitas pelo Lucas. Aparentemente o jogador poderia vê-las antes de serem ativadas mas não poderia destruí-las; provavelmente há alguma estratégia específica para passar por essa parte.

O jogador ganharia pontos por matar inimigos de formas especiais e testando as armas futurísticas da Umbrella. Há poucos itens espalhados pelo mapa e o jogador teria que comprar estes itens com pontos conquistados (algo semelhante ao que vimos em Nightmare). Esse sistema seria um dos detalhes que não haviam agradado a Capcom e que foi descartado.

Há alguns tipos novos de Mofado. Um possui poros que expelem um gás que causa danos a Chris caso ele respire. Caso Mofados comuns entrem em contato com esse gás, eles se tornam mais agressivos, rápidos e poderosos. Há um outro tipo de Mofado que parece um face hugger (de Alien) que aparece em grupos.

Ainda, há uma certa discordância sobre o nome “New Umbrella”, bastante semelhante à organização de Resident Evil 6. Não há ligações entre as duas e a tradução do nome em japonês seria, na verdade, “Umbrella Renascida” (Umbrella Reborn).

Not a Hero, End of Zoe e a versão “Gold” de Resident Evil 7 chegam em 12 de dezembro ao PS4, XB1 e PCs.

  • Rafael Gens

    espero q a historia salve pq o gameplay nao ta parecendo muito animador nao,certeza só no lançamento mesmo

  • Eva4Ever#ThankYouEva

    Cara, o Dusk é muito foda, esses dias ele tava falando sobre a versão inicial de RE7 que envolvia uma cidade baseada em Venice e um novo tipo de B.O.W que tbm era baseada em água.
    E tbm explicou o pq a Capcom escolheu um modelo que não se parecia tanto com Chris, e sinceramente só me fez ficar mais irritado com as escolhas da Capcom.

    • Monokuma

      Conte mais detalhes sobre isso….

      • Eva4Ever#ThankYouEva

        Então ele não revelou muito pq a Capcom ainda não lançou as DLCs do RE7, mas depois que lançar ele vai revelar um pouco mais do que ele sabe sobre protótipo inicial do RE7

    • Thiago Gonçalves

      Será que Dusk é alguém da Capcom?

      • Eva4Ever#ThankYouEva

        Da Capcom em si, não
        Mas ele tem bastante contato com pessoas envolvidas nessa área.

    • Hunk

      Parece uma ideia bem legal, agora estou pensando se esse vírus descartado poderia ter alguma relação com o T-Abyss, poderia ser uma ótima alusão ao REV. E Veneza parece uma escolha bem interessante, será que seria na cidade mesmo, e não no interior de alguma propriedade nesta cidade? Se esse for o caso então imagino que até o estilo de gameplay provavelmente seria bem diferente do produto final. Quem sabe, talvez a ideia ainda seja reaproveitada em alguma outra coisa, vai que vira o REV3?

      • Eva4Ever#ThankYouEva

        Infelizmente ele não revelou muito, somente que era uma nova raça de B.O.W que vinha da água, e que seria uma cidade baseada em Veneza.
        As mecânicas seriam parecidas com RE6 e a maioria das armas usariam água de alguma forma.
        Sinceramente acho que aquelas artworks que apareceram na net um tempo antes do RE7 ser anunciado eram desse protótipo.

        • Hunk

          Interessante, então eu imagino que essa decisão de mudar o jogo pra terrorzão não foi algo presente desde o início, mas eu ainda tenho uma esperança que essas ideias retornem eventualmente. Até então a gente teve jogos de ação e combate ao bioterrorismo na franquia numerada e nos REVs buscavam reencontrar o survival horror clássico enquanto exploravam eventos mais isolados, agora que o RE7 desfez essa ideia talvez invertam a situação, pode ser mesmo que esses conceitos voltem no REV3 se bobear. Só uma dúvida, onde exatamente o Dusk tende a soltar essas informações, tem algum fórum específico que eu deva acompanhar? O cara parece ser uma mina de ouro de informações de RE, e pensar que a primeira vez que eu ouço falar destes conceitos iniciais do RE7 foi agora, tenho que tentar segui-lo mais de perto se possível.

          • Eva4Ever#ThankYouEva

            Ele postava bastante no NeoGaf, só que ultimamente ele migrou para o fórum do Biohaze.
            E sim, ele realmente é uma “mina de ouro” kkkkkkkkkkkkkk

          • Hunk

            Acabei de criar uma conta no Biohaze, li num dos posts do Dusk que a aparência nova do Chris seria o resultado de uma certa confusão. De acordo com ele, como a Capcom estava usando atores reais pra escanear e assim criar os personagens do RE7, eles também tiveram que usar um dos modelos disponíveis na agência com a qual estavam trabalhando pra ser o novo rosto do Chris. Até aí tudo bem, a Capcom procurou por um modelo que lembrasse o Chris, se baseando nas fotos disponíveis, e escolheu o que vimos no RE7, mas as fotos eram antigas e a aparência atual do cara já não era mais tão próxima do Chris. Pelo relato do Dusk a própria Capcom já previu que os fãs estranhariam, mas os acordos já estavam feitos, o cara já estava pago, aí acabaram deixando rolar. Depois vou continuar fuçando pra ver se acho mais algumas coisas interessantes, mas por enquanto também descobri outra coisa que eu não acredito que não sabia até então, o Umbrella Chronicles possuiu dois mangás curtos, chamados Prelude to the Fall, servindo como prólogo pros eventos no Cáucaso que culminaram na queda da Umbrella. Nesses mangás o Chris e a Jill, já na Rússia, investigam uma vila que foi dizimada pelo T-vírus, enfrentando zumbis, Hunters e por mais incrível que pareça, encontram o próprio Wesker. Isso quer dizer que o Lost in Nightmares não é realmente a primeira vez que a dupla encontra o Wesker após o CV, essa descoberta foi um mindblown aqui. O Biohaze já se provou uma puta descoberta.

          • Eva4Ever#ThankYouEva

            Que bom, o pessoal do Biohaze é muito bom em criar teorias e explicar coisas da série, depois procura o post sobre a novelização do damnation e do vendetta feito pelo cvxfreak, eu sinceramente acho uma pena os jogos meio que ignorarem o mangá pq apesar de curto ele tem uma história interessante e tipo fiquei surpreso quando soube que o UC tinha novelização tbm.
            Sobre o Chris eu tbm fiquei sabendo, mas sinceramente eu acho que se o Chris voltar a aparecer na série no futuro ele vai estar próximo do a gente viu nos jogos anteriores, até pq fotogametria não é um voodoo, eles ainda podem mudar as texturas e dar uma envelhecida no modelo, eles fizeram isso com o modelo da Alex Wesker antes, mas graças ao Dusk e ao RE7 eu aprendi bastante sobre como a indústria japonesa funciona.

          • Hunk

            Obrigado pelas indicações, vou atrás dessas novelizações do Damnation e do Vendetta, deve ser legal de ler, e tem uma do Degeneration também? Quanto aos mangás, eu até então só li parte do Marhawa Desire mesmo, gostei muito do que li e pretendia pegar os volumes que faltam eventualmente, mas agora que sei que tem esse do Umbrella Chronicles fico pensando se ainda há alguma forma de adquirir sem ser comprando usado custando o olho da cara, no mercado livre pelo menos eu não achei. E quanto ao Heavenly Island, acabei ficando bem desatualizado sobre esse mangá, já tem completo no Brasil, ou pelo menos nos Estados Unidos (posso ter uma chance de comprar lá em Dezembro se tiver disponível)? E a história do Chris também me deixou com essa impressão de que ele deve voltar a ficar mais reconhecível em futuras obras, pela história do Dusk a Capcom não queria essa mudança mais radical e acabou só tendo que aceitar o que tinha, e somando a isso o fato de que no próprio Vendetta ele não manteve o visual do RE7 acho bem provável que essa mudança não tenha vindo pra ficar. Só acho que o mais estranho no modelo atual é que não fizeram o que você disse ainda, porque os rostos em RE até mudam constantemente, mas ver o Chris com essa aparência tão jovem após o RE6 só contribuiu ao estranhamento e às teorias de conspiração, talvez se já tivessem dado uma envelhecida no modelo logo de cara teria sido menos impactante.

          • Eva4Ever#ThankYouEva

            Aí desculpa, não avisei, tipo as novelizações do VD e do DN e o mangá do UC só existem em japonês, no caso do Damnation o cvxfreak fez esse post aqui:
            http://biohaze.com/forums/viewtopic.php?t=8506

            O Heavenly Island tbm não foi lançado nos States ainda, mais se vc procurar acho que alguns sites já realizaram as traduções das scans para ingles, enfim o Japão tem tudo enquanto a gente não recebe nada kkkkkkkkkkk
            Assim dá pra vc comprar se vc gosta de colecionar mais acho dificil achar por um preço razoável.
            Sobre o Chris eu sinceramente espero que essa seja a primeira e ultima vez o Dandy seja usado de modelo pra ele, mas caso eles o usem novamente que pelo menos mudem um pouco o modelo pq não é possível, sendo que o próprio Dusk deixou bem claro que eles não mudaram pq já estava em cima da hora e resolveram deixar pra lá, unica revolta que eu tenho com o 7.

          • Hunk

            Isso explica como que eu não tinha ouvido falar dessas novelizações até agora, tomara que alguém eventualmente as traduza (se ainda não tiverem feito). Se bem que eu sempre quis aprender japonês, então quem sabe algum dia eu consiga ler as versões originais mesmo? Se bem que não deve ser fácil, japonês com certeza é bem mais difícil de aprender do que inglês e eu tive sorte que inglês veio naturalmente graças à exposição à lingua desde criança, já japonês teria que fazer um esforço consciente, mas seria bem legal entender. Quanto ao Heavenly Island, provavelmente já circula pela internet traduzido, mas vou esperar pra adicionar à coleção quando puder, se eu ler agora é meio desmotivador pra comprar depois, por mais que eu queira ter. E então quer dizer que a Capcom acabou nem envelhecendo o modelo (digo a aparência do personagem no jogo, não o cara de verdade) simplesmente porque tava em cima da hora? Puts, é estranho de imaginar que eles deixariam uma coisa dessas pra última hora, mas até que faz sentido, afinal o Chris só aparece no final mesmo, então podem tê-lo deixado por último no desenvolvimento do jogo por causa disso, já que afetaria só uma cena. Mas talvez, se a situação tava tão apertada assim a ponto de nem poderem envelhecer um modelo 3D, um lançamento posterior do jogo tivesse sido mais sensato.

  • Douglas Diniz

    Eu ainda venho ler com esperança de falarem que em Not a Hero iremos descobrir que esse não é o nosso Redfield. T_T

  • Daniel

    Eles precisam explicar direitinho pra gente o que é essa Umbrella renascida, essa pataquada.
    E claro que o Chris não vai confiar, é Umbrella, ele vai ficar com os pés, mãos e pescoço sempre atrás.
    No aguardo da TGS, para ver alguma coisa dessa DLC.

  • Vitor Fabricio

    ansiedade da bixiga pra essa dlc, espero que ela seja muito boa viu

  • Patty Koztowski

    A parte do gás acho que é verdade, pq nas fotos divulgadas, além do life, tem um medidor da qualidade do ar no visor!! https://uploads.disquscdn.com/images/b8185aee114b899434997646243905496ab75ac093f596333a9994bcc466b9e6.jpg

  • Andrei Sokholov

    Basicamente o que deu a para sacar é que essa DLC seria um “tira gosto” para aquele pessoal nostálgico dos RE’s 5 e 6, com muita ação e pancadaria, ai a Capcom resolveu refazer essa DLC com um pouco menos de Umbrella Corps?

    • Thiago Gonçalves

      No site japa eles descrevem NaH como:
      “A formação de um survival horror com sabor de shooter que também tem um terror diferente da campanha principal”

  • Washi .Santana

    “Originalmente a DLC teria outra UI e Chris usaria armas futurísticas desenvolvidas pela New Umbrella (como em Umbrella Corps), incluindo uma shotgun e uma armadura especial. Chris poderia se curar somente com esteroides [risos não intencionais aqui] e não usaria ervas. Ele também poderia usar golpes corpo a corpo como os de RE4, RE5 e RE6 para finalizar os Mofados – um soco se ainda estivessem de pé e um pisão (como de RE5) caso estivessem no chão.”

    Cruzes, As vezes penso que a serie precisa dar uma falida boa como foi com MK pra tomar vergonha na cara e voltar pros eixos

  • ratStar

    Ainda bem que retiraram esse negócio de ter que comprar os itens.

  • Jose Modolo

    Por isso, que considero RE5 o último jogo da saga, desde então só vejo “spin-offs” pagando de Cannon. Uma coisa é verdade, desde a morte de Wesker, a saga perdeu um “norte” gigante de enredo e criatividade. Gostei de RE7, porém esse lance de “New Umbrella”, na boa, espero de verdade algo descente pois até então, nenhum enredo conseguiu me tirar sequer o mínimo interesse. Ainda sim, RE pra mim acabou no 5

    • Gabriel

      Daqui a pouco eles arranjamum modo de trazer um Wesker do bem.
      EDIT: Esqueci, já trouxeram o Jake.

  • Blizza

    “O jogador ganharia pontos por matar inimigos de formas especiais e testando as armas futurísticas da Umbrella. Há poucos itens espalhados pelo mapa e o jogador teria que comprar estes itens com pontos conquistados (algo semelhante ao que vimos em Nightmare). Esse sistema seria um dos detalhes que não haviam agradado a Capcom e que foi descartado.”

    Boa Capcom, parece que a Umbrella Reborn nasceu junto com a nova Capcom Reborn

  • Rodrigo Zika!

    Achei ate interessante, ate mais essa parte da cutscene, to curioso pra essa historia da New Umbrella.

  • Luis Felipe Soares

    “Chris poderia se curar somente com esteroides…”

    Bem, pelo menos ele poderia continuar sendo nosso velho Chris, kkk.

    “Chris não confia nesta New Umbrella…”

    Bem isso justificaria ele estar trabalhando na empresa.

    Só acho que a Capcom devia largar de Umbrella e seguir em frente. Mais uma vez ela teve a oportunidade de seguir a história, depois do desfecho de RE5, mas continua presa na Umbrella (assim como em RE6).

    • Thiago Gonçalves

      Penso a mesma coisa, já que resolveu dar um fim para ela, devia ter ficado nisso, o legado dela de pesquisas e experimentos era o suficiente para causar dores de cabeça por muitos anos.

      • Luis Felipe Soares

        Ainda acho sem noção isso de terem criado uma Umbrella do bem… A empresa matou centenas de pessoas e causou traumas a diversas famílias…

        • Hunk

          Isso também é algo que eu acho muito bizarro, uma empresa tentando se passar por boazinha pegando o nome de uma empresa conhecida por incontáveis atrocidades? Seria melhor simplesmente pegar os dados da Umbrella para o bem (pelo menos fazendo o público acreditar que é para o bem) e arranjar outro nome, algo que não tenha nada a ver com a Umbrella ou algo que aluda a uma oposição à Umbrella (como uma anti-Umbrella), não algo que dê a entender que o capeta retornou pra fazer mais merda, como New Umbrella, que aliás alude também a outra empresa bioterrorista com o mesmo nome (Neo é literalmente a mesma coisa que New, só que em grego), ou Umbrella Reborn. Também concordo que tentar ficar ressuscitando a Umbrella não faz muito sentido quando o legado da empresa já é mais do que o suficiente pra explorar. A Família do Simmons é que tinha que ter continuidade, isso sim é uma história que ainda não foi concluída, afinal mataram só um homem, essa organização tão influente deve conseguir sobreviver a isso. O que eu acho que pode ser interessante é se essa nova Umbrella acabar sendo o retorno daquela organização misteriosa pra qual o Wesker trabalhou, isso também é uma ponta solta que merece ser explorada, mas a Umbrella em si já acabou e ficar usando o nome dela agora não faz o menor sentido.

  • Thiago Gonçalves

    Bom, em japonês a ”Umbrella Azul” onde Chris foi convidado a trabalhar é escrita assim: 新生アンブレラ/Shinsei anburera, esse Shinsei/新生 pode ser traduzido como renascimento, renascido.

    Sobre a DLC, no site japa é dito que ela começa no clímax da campanha principal, lembram do panfleto da réplica da Samurai Edge que dizia algo de um Chris pensativo sobre os acontecimentos em sua vida?

    Ou seja, na batalha final contra Eveline, talvez poderemos ter um flashback jogável do Chris contando como foi parar ali (como acontece com Mia no navio) e nele ter a explicação sobre a Umbrella Renascida e a captura de Lucas Baker (ou não) com possíveis eventos(Cutscenes) do que acontece após o resgate de Mia e Ethan.

%d blogueiros gostam disto: