Detalhes sobre o desenvolvimento da versão de Resident Evil 2 para Nintendo 64 (N64) foram divulgados recentemente em um artigo publicado por meio do site Eurogamer, especificamente no Digital Foundry Retro. John Linneman, mais conhecido como @dark1x entre a comunidade, revelou algumas informações curiosas sobre o trabalho, como a forma de compressão do jogo no aparelho e o número de pessoas envolvidas no projeto.

Alguns detalhes já são de conhecimento dos fãs, mas é interessante fazer uma nova análise de tudo que envolveu a versão para N64 para imaginar que talvez – e essa é só uma probabilidade – esse mesmo processo possa ser aplicado para que a releitura de Resident Evil 2 chegue a outro aparelho da Nintendo da atualidade, o Switch, e que também conta com limitações superadas para o clássico lá no final da década de 90.

O estúdio terceirizado Angel Studios – agora Rockstar San Diego – foi o responsável pela versão de N64. O desafio principal era acomodar o conteúdo de dois discos de Resident Evil 2, lançados para o PlayStation, em um cartucho de apenas 64 MB, o que representa menos de 10 porcento de armazenamento disponível nos CDs do aparelho da Sony. Era preciso acomodar 15 minutos de vídeos e 200 minutos de trilhas e outros áudios e deixar o produto final com qualidade aceitável para o mercado.

E o que eles tiveram que fazer? Juntar pedaço por pedaço do jogo, trabalhar item por item para comprimir tudo no N64. Os desenvolvedores criaram uma tecnologia própria para ajudar o hardware a rodar os conteúdos. Os vídeos foram convertidos de RGB para YCbCr – essa última, uma variedade de cor que permitiu reduzir o tamanho das animações. A taxa de bits foi suprimida de 30 quadros por segundo para 15. O áudio também foi ressincronizado, quadro por quadro.

Os cenários exigiram bastante atenção, mas foram menos trabalhosos de se adaptar por conta dos filtros de hardware do N64 que favoreceram a conversão, mas há diferenças. Alguns cenários são mais estáticos, como se parecessem uma figura JPEG – mas quem possuía o Expansion Pack conseguia uma experiência melhor. Mesmo assim, o aspecto do jogo foi limitado, dado às características do aparelho. Comparativo:
Para converter os áudios do jogo em si e trabalhar com as dublagens e trilhas, os desenvolvedores da Angel Studios precisaram pedir apoio a Factor 5 e a Chris Huelsbeck, célebre compositor de Star Wars: Rogue Squadron. O profissional ajudou com um sistema de som conhecido como MusyX, um artifício que permitiu que os áudios fossem convertidos no hardware do N64 – no PlayStation isso não foi um desafio tão grande, já que o aparelho contava com um chip dedicado a esse tipo de função. Mesmo assim, alguns sons ficaram com qualidade mais inferior, dada a limitação do aparelho.

A versão de N64 também teve algumas diferenças únicas, como um randomizador de itens, ajuste no cor da violência do sangue e os EX Files – alguns citando eventos ainda desconhecidos dos fãs, inclusive de Resident Evil Zero, que originalmente estava sendo planejado para o aparelho. Mais diferenças podem ser checadas na seção do clássico no REVIL, confira os detalhes das VERSÕES DIFERENTES de Resident Evil 2.

Ainda de acordo com o artigo DF Retro, a versão de N64 foi desenvolvida de forma bastante limitada, com apenas nove profissionais trabalhando em tempo integral durante 12 exaustivos meses. A Angel Studios precisou fuçar no código original de Resident Evil 2 e ter de lidar com feedbacks em japonês até a entrega final.

Foi certamente um dos ports mais desafiadores da franquia. Será que alguém assumiria esse mesmo compromisso para levar a releitura de Resident Evil 2 também ao Nintendo Switch? Lembrando que, ao menos por enquanto, uma versão do tipo não está sendo planejada pela Capcom.

O novo Resident Evil 2 será lançado no dia 25 de janeiro de 2019 para PlayStation 4/PS4 PRO, Xbox One/Xbox One X e PC (Steam). No país, somente as versões de consoles serão distribuídas de forma física pela Warner Games Brasil, com direito à fabricação nacional. O título chega ao País com legendas em português. Usuários do PC podem fazer a pré-compra de Resident Evil 2 na Steam.

%d blogueiros gostam disto: