Em entrevista ao site Gamespot, os produtores de Umbrella Corps, Masachika Kawata e James Vance, abordaram diversos aspectos do game. Além de falarem de questões técnicas e do próprio gameplay, os dois discutiram como o título se encaixa na franquia Resident Evil e até mesmo na cronologia.

Kawata afirma que, apesar de ser um spin-off com uma abordagem muito diferente do que costumamos ver na série, Umbrella Corps não é algo hipotético, como Operation Raccoon City. “Umbrella Corps se passa nos dias atuais de Resident Evil, após os eventos de RE6. Estamos usando esse título de forma quase irônica”.

Quem conhece a história de Reident Evil sabe que a Umbrella foi destruída há anos, mas para Kawata existe um background no universo da franquia que é capaz de embasar a premissa de Umbrella Corps.

Para James Vance, o título do jogo é uma ironia. Após o fim da corporação que destruiu Raccoon City várias outras empresas tentam ser “a nova Umbrella”. Para isso, elas contratam mercenários para roubarem pesquisas e obterem informações em locais de acidentes biológicos ou incidentes bioterroristas.

Os produtores também explicaram como vai funcionar o sistema de níveis dos personagens no jogo. Ao contrário dos shooters tradicionais em que as habilidades são medidas por um número ou uma classificação, em Umbrella Corps os jogadores ganharão pontos dependendo do desempenho nas partidas e, com eles, poderão customizar o personagem.

Com relação ao balanceamento, os produtores buscaram entregar armas com vantagens e desvantagens e evitaram armas extremamente poderosas que facilitassem a vitória. O jogador deve decidir quais ferramentas deve usar durante as batalhas de acordo com cada situação.

Sobre os cenários, Kawata e Vance explicaram que a maioria deles será claustrofóbica e fechada, para permitir o combate de curta distância e criar uma sensação de tensão do inesperado: nunca saber de onde um inimigo pode atacar.

Apesar de ter usado essa estratégia em Resident Evil Revelations 2, a Capcom não pretende incluir microtransações em Umbrella Corps. “Teremos DLCs grátis e alguns mapas adicionais para revtalizar a experiência com o tempo, mas não vamos estar constantemente expandindo o jogo com conteúdo extra por um longo período de tempo ou algo do tipo”.

James Vance contou que a equipe de Umbrella Corps é formada por pessoas que já trabalharam com Resident Evil e com Lost Planet. Boa parte dos envolvidos se inspirou nos “survival games” japoneses, que são basicamente jogos de paintball, com pessoas se enfrentando em arenas, usando equipamentos militares de proteção e traçando estratégias pelo cenário.

Quando questionados sobre a abordagem inesperada de trazer um jogo de tiro enquanto muito se discute os caminhos que a série deve seguir, Kawata foi direto: “porque é popular no Ocidente”. Para agradar a audiêcia oriental, os produtores usaram elementos diferenciais, como o combate de curta distância e os ambientes claustrofóbicos.

Finalizando a entrevista, os produtores afirmam que, apesar de Resident Evil “ainda ser sinônimo de survival horror para muitas pessoas, é também uma marca que evoluiu com o tempo”. Eles acreditam que é importante oferecer uma variedade de experiências aos jogadores.

Apesar da estratégia ousada de Umbrella Corps, a Capcom não pretende abandonar as raízes: “As pessoas também esperam jogos que estejam mais de acordo com a nossa linha princial e temos algumas coisas para lançar nessa direção também”.

Os produtores estariam se referindo apenas a Resident Evil 0 HD Remaster, ou vem algo a mais aí?

Fonte: Gamespot

%d blogueiros gostam disto: