Depois de algum tempo de espera, a demonstração jogável de Resident Evil 3 Remake finalmente está entre nós! O conteúdo está disponível no Xbox One, PlayStation 4 e na Steam (PC). Os jogadores começam dentro do metrô, com uma cena envolvendo Jill Valentine, Carlos Oliveira e Mikhail. Depois da conversa entre os personagens, certifique-se ir até o menu de documentos para conferir o arquivo Relatório de Jill, que desaparece assim que você pega qualquer outro file na demo, e parta para a ação!

O caos em Raccoon nunca foi tão real

Diferente do remake de Resident Evil 2, onde boa parte dos cenários do jogo original são fáceis de serem reconhecidos, em RE3 o sentimento de algo novo é mais forte. O trecho no qual passamos pela demo não remete exatamente aos cenários vistos no clássico, e o fator nostalgia fica a cargo de easter eggs espalhados pela cidade.

 

Também  podemos encontrar referências a filmes famosos dos anos 90 (Alien, Exterminador do Futuro, Top Gun) e até outros jogos da CAPCOM, como Monster Hunter Mega Man.

A atmosfera do jogo está incrível! A ambientação em conjunto com os efeitos sonoros faz tudo parecer assustadoramente real. É possível ouvir gritos, tiros, explosões, o som do vento nas árvores e do fogo queimando a sua volta, tornando a experiência extremamente imersiva. Os desenvolvedores conseguiram equilibrar o som ambiente e a trilha sonora para criar tensão e sentimento de urgência, como a música tema de Nemesis, por exemplo. Já a Save Room traz uma versão repaginada da trilha do jogo de 1999, trazendo um momento de paz e nostalgia ao jogador.

A atenção aos detalhes vistos na reimaginação de RE2 voltam a chamar a atenção em Resident Evil 3, com cada cenário contando uma história do que aconteceu ali, ou do que aquele lugar já foi um dia. E apesar das ruas de Raccoon City passarem a impressão de algo mais aberto, a distribuição dos inimigos junto aos destroços passam uma sensação claustrofóbica, como se você fosse ficar encurralado a qualquer momento se não agir com cuidado. Outros elementos que chamaram a nossa atenção foram os aspectos de iluminação e sombras que parecem estar bem mais polidos se comparado com seu antecessor.

Velhos conhecidos, novos truques

Nesta releitura de Resident Evil 3 temos controles mais dinâmicos e condizentes com alguém experiente como uma S.T.A.R.S., no caso, Jill. E o principal elemento responsável por isso é o sistema de esquiva, que se utilizado no momento certo, possibilita que o jogador escape de ataques mais facilmente e, caso queira, cause dano considerável aos inimigos, graças a um slow motion que é ativado ao atirar/atacar.A quantidade de zumbis presentes na demo pode dar certo trabalho para os jogadores. Eles parecem ser um pouco mais inteligentes e agressivos se comparados com os de Resident Evil 2 Remake. Esses inimigos se agrupam, cercando e atacando Jill.O novo inimigo, que antes estava sob embargo, acabou dando as caras na demo. Sua criação é derivada de um zumbi que acaba tendo um parasita implantado pelo Nemesis em sua cabeça. Após ser parasitado, essa nova criatura pode atacar usando um tentáculo – lembrando muito os Ganados quando começam a ter seu parasita Las Plagas exposto – e caso o jogador não aperte o comando para se soltar quando pego pela criatura, recebe muito dano.Além de Jill, a outra grande estrela da demo é o Nemesis. Se alguém tinha alguma dúvida se ele daria tanto trabalho como no jogo de 1999, agora já pode ter certeza: o Nemesis é IMPLACÁVEL! Enquanto ele está no cenário, o jogador não tem paz. Ele corre, distribui diversos tipos de socos, puxa com o tentáculo, ou seja, uma verdadeira máquina para caçar os S.T.A.R.S.. Durante a demo, caso você tente enganar ele dando voltas em algum objeto do cenário, ele pode se irritar, correr atrás de você e/ou dar um berro que deixa a Jill atordoada por alguns segundos.

Quase perfeito

Durante a nossa experiência no hands-on a convite da Capcom Unity Brasil, percebemos que os zumbis não perdiam seus braços/pernas ao sofrer dano, como visto em RE2. Já na demo pública é possível desmembrá-los, mas a parte mutilada desaparece sem deixar vestígios no cenário. Há também problemas de colisão, onde Jill e Nemesis deslizam ou atravessam o chão/paredes. Outro fator que nos causou estranheza, é o fenômeno que chamamos de “Nemesis-Aranha“, quando nos aproximamos de uma área específica:

Foi possível perceber também algumas quedas de frames e serrilhados, mas nada que atrapalhasse a experiência da demo. Esperamos que tudo seja corrigido até o lançamento do jogo.

A cada jogada, uma nova descoberta

Apesar da demo ser curta, ela oferece muita exploração e backtracking. Se levar em conta a caçada aos bonequinhos do Mr. Charlie então, o jogador terá muita coisa pra fazer, já que parte deles exige que o jogador faça coisas específicas, como derrubar o Nemesis ou esquivar perfeitamente um determinado número de vezes.Quem conseguir os 20 bonecos do Mr. Charlie, ganhará 100 ambassador points. A campanha é válida de 19/03 a 03/04.

E ah, no final da demo, um trailer especial é liberado, o que nos deixa ainda mais com água na boca para botar as mãos logo no jogo completo:

Encontrou alguma coisa que não foi mencionado na análise? Deixe suas impressões sobre a demo nos comentários!

Resident Evil 3 Remake chega no dia 3 de abril para Playstation 4, Xbox One e Steam (PC).

%d blogueiros gostam disto: