Em 1999, a Capcom causou alvoroço na comunidade: Resident Evil 0 (ou Zero) iria ser o primeiro jogo da série exclusivo para o Nintendo 64. Segundo a empresa, o PlayStation, com seus grandes loadings, não era capaz de suportar o novo sistema “Partner Zapping”, em que os personagens cooperavam um com o outro em tempo real e eram controlados ao mesmo tempo. Algum tempo depois, após anunciada a polêmica exclusividade de jogos da cronologia oficial para os consoles de mesa da Nintendo, Resident Evil 0 acabou sendo totalmente refeito para o GameCube e o projeto para Nintendo64 abandonado.

Como a ideia transmitida pelo título, Resident Evil 0 foca a missão da equipe Bravo antes dos acontecimentos do primeiro jogo, na Mansão Spencer. Tudo começou quando o S.T.A.R.S. envia a equipe Bravo para investigar a recente onda de crimes canibais que estava acontecendo nas montanhas Arklay, na periferia de Raccoon City. Após terem que fazer um pouso forçado no meio da floresta por problemas técnicos, a equipe encontra uma viatura da polícia destruída, que estava transportando Billy Coen para sua execução por assassinato. Liderados por Enrico Marini, a equipe se separa para investigar a área.

O horror tem início quando Rebecca Chambers, membro de auxílio médico da equipe Bravo, encontra um trem abandonado na escuridão. Lá ela se depara com Billy, e ao se darem conta da situação em que se encontram, cercados por mortos-vivos e monstros horrendos, decidem que é melhor cooperarem entre si se quiserem sobreviver.

Em 2009, o título foi relançado para Wii, com suporte ao Nunchuck e Wiimote ou ao Classic Controler, além de uma resolução e qualidade de imagem melhoradas. Em 2016, o título recebeu gráficos em alta definição e relançado para Playstation 3 e 4, Xbox 360 e One, além dos PCs.