Como todo fã da série já conhece, a subsérie Resident Evil Outbreak nada mais é do que a sobrevivência de um grupo de pessoas em todo o caos que se tornou Raccoon City após o vazamento de T-Virus na cidade. Com dois games lançados para PlayStation 2 (e com pedidos para ganhar versões para a nova geração), muito poucos jogadores aproveitam as diversas informações que tais games oferecem. Afinal, vale a pena se aprofundar nesses jogos? Nesse artigo daremos algumas dicas e orientações para você, jogador, prestar atenção nas próximas jogatinas de Resident Evil Outbreak e Resident Evil Outbreak File #2.

Cenários

cen

A primeira coisa que o jogador observa em qualquer game são os cenários que ele possui, e isso não muda nesse caso, e eles são até uma das partes mais importantes do enredo dos games. Se observados atentamente, cada ambiente apresentado na jogatina darão importantes detalhes para acrescentar tudo aquilo já vivenciado em Resident Evil 2 e Resident Evil 3 Nemesis. Exemplos disso são os cenários Below Freezing Point, presente em Resident Evil Outbreak, que se desenrola no laboratório subterrâneo de RE2 (isso mesmo, o laboratório do Dr. Birkin monstrão), onde é mostrado quase que o local completo para ser explorado, inclusive os corredores que Leon e Claire passaram; e o cenário Desperate Times, presente em Resident Evil Outbreak File #2, que é a famosa delegacia de polícia de Raccoon City, aberta para uma verdadeira exploração, pois além de todo o local visto na aventura de Leon, Claire e Jill, outros caminhos nos é liberado para descobrirmos ainda mais o que houve no local (temos até a presença do repórter Ben Bertolucci nesse cenário).

Files

files

Como todo game da série principal, os files são fundamentais para o entendimento da trama, e em Outbreak isso não muda! Mesmo com poucos files nos dois games, eles contém informações mega importantes de alguns eventos que antecedem a quarentena em que Raccoon City ficou. Mas fique bem atento, pois esses files são bem chatinhos de se encontrar, então o jogador terá que bancar o investigador e aguçar seus sentidos para checar cada canto de cada em que passa. Vale a pena lembrar, também, que os files dão pistas do que fazer, para onde ir e algumas senhas necessárias para certos puzzles ao longo do gameplay.

Caminhos alternativos

cami

Em ambos os games dessa subsérie, os jogadores têm total liberdade para escolher qual caminho deseja seguir (num limite de alternativas disponíveis), ou se o jogador é novato, as suas escolhas dentro do game farão seu caminho mudar totalmente (deixar ou não de completar um simples puzzle influencia e muito na jogatina). Isso mostra ao jogador tudo o que aconteceu em cada lugar de Raccoon City, completando ainda mais a experiência dos fãs e dando uma nova perspectiva da cidade zumbi.

Personagens

pers

Em Outbreak, você não encontrá os famosos heróis da série que está acostumado a jogar, como Leon, Claire e Jill. O game coloca você no controle de “gente como a gente”, ou seja, os verdadeiros sobreviventes da cidade, que queriam sair daquele inferno o mais rápido possível. Por exemplo: se o jogador escolher jogar com Cindy Lennox, perceberá que ela é somente a garçonete do J’s Bar que, em um dia normal em seu trabalho, presenciou um dos primeiros ataques de zumbis na cidade. Outro exemplo é o personagem David King, um encanador (sim, igual o Mario Bros…) que estava também em serviço quando presenciou um dos ataques.

Tudo isso é colocado no personagem para mostrar a Raccoon City em caos como o jogador também veria, caso estivesse lá na bagunça.

100% do cenário

100

Os Outbreaks têm um sistema de jogatina diferente de outros games da série, que é a caça e coleta de todos os itens presentes nos cinco cenários em ambos os games. Fazendo isso, além de liberar extras na galeria do game, o jogador também consegue detalhes importantes de cada ambiente percorrido, detalhes dos próprios personagens e o que eles escondem (sim, o passado de alguns dos personagens estão ligados a todo o caos, e com esses itens, você consegue saber o que é).

Inimigos

inim

Zumbis, Tyrants, Hunters, Cerberus e diversas outras criaturas que enfrentamos ao longo de diversas jogatinas de vários Resident Evil não chegou nem perto de mostrar do que a Umbrella fora capaz de criar. Fazendo de Raccoon City um completo “playground” para B.O.W.s, em Outbreak podemos observar que realmente o vazamento do T-Virus teve largas proporções, infectando desde pessoas e animais, e até insetos menores (como vespas, abelhas, pequenas cobras, etc). Além disso, mais detalhes são acrescentados nas aparições de Tyrants e outros B.O.W.s já conhecidos na série, tudo isso para mostrar que a Umbrella realmente não brincou em serviço.

Todos esses detalhes que a subsérie Outbreak acrescenta na trama principal são mega importantes para vermos Raccoon City com outros olhos, mais atentos a cada minuto de jogatina. Essas pequenas dicas e orientações nos dão uma nova perspectiva na próxima jogatina, para buscar cada detalhe que explique o que ocorreu na cidade. Mas se você é aquele que já terminou ambos os jogos, que tal fazer isso novamente, fechando com todos os detalhes?

Além do mais, é um ótimo jeito de “comemorar” um mês tão importante para nós, fãs de Resident Evil. Então ficam as dicas ae e tenham uma ótima jogatina!

%d blogueiros gostam disto: