Vocês já devem conhecer o Kitchen, não é mesmo? Para quem ainda não ouviu falar, esse era o nome de uma tech demo de terror e realidade virtual apresentada pela Capcom durante a E3 do ano passado. Na época, chegou a especular-se que a apresentação da Capcom era uma indicação que a empresa pretendia misturar Resident Evil com realidade virtual. E acabou dando nisso, mesmo.

Em uma entrevista ao site The Verge, Masachika Kawata contou alguns detalhes sobre o tal Kitchen e sobre a decisão de incluir VR em Resident Evil 7.

Kawata explicou ao site que Kitchen veio depois que a equipe da Capcom já tinha decidido que Resident Evil 7 teria câmera em primeira pessoa. Eles optaram por incluir a funcionalidade do VR no jogo depois das reações com a tech demo observadas durante a E3 2015.

A matéria do The Verge explica que Kitchen se tornou lendário após a apresentação, por ter realmente assustado muitos jogadores. Era uma demonstração curta, que amarrava o usuário a uma cadeira e o forçava a assistir uma mulher “possuída” esfaquear sua perna.

Ao procurar reviews antigos da tech demo da E3 do ano passado, é possível fazer conexões entre a demo de Resident Evil 7 e Kitchen.

Atenção, os trechos a seguir podem conter spoilers da demo de Resident Evil 7!

Nesta análise em vídeo do canal Blunty, são exibidos alguns segundos de Kitchen. A cena é claramente o trecho em que Pete (o apresentador) é atacado pela mulher escondida na casa (o possível fantasma da demo). A cena vai além do que podemos ver na demo de Resident Evil 7: ela se volta para Clancy e o esfaqueia na perna, exatamente como descrito pela matéria do The Verge. Confira abaixo aos 12min e 20seg mais ou menos:

Nesta análise do GamesRadar, os dois jornalistas comentam que Kitchen é o “Silent Hills da realidade virtual”. Eles dizem que é um jogo de terror da Capcom que foi demonstrado de forma “super secreta”. Na sala só havia uma cadeira velha de madeira. Com o PlayStation VR no rosto (na época o nome ainda era Project Morpheus) o jogador se via em uma cozinha de uma casa abandonada. “Tem um cara que parece que foi morto do seu lado esquerdo. Quando você olha para as suas mãos, que estão segurando o DualShock 4, mas elas estão amarradas no jogo” (…) “De repente, o cara do seu lado esquerdo acorda e você se pergunta se ele está bem; mas ele pega uma faca e você pensa que ele vai te atacar, acontece que ele é seu amigo e tenta te salvar” (…) “Algo como Lisa de PT ou a Samara de O Chamado aparece atrás dele e começa a esfaqueá-lo” (…) “Ele é jogado pro outro lado da cozinha e ela vem para cima de você. Ela começa a gritar na sua cara e esfaqueia sua perna” (…) “Na verdade o outro cara não morreu e pula em cima dela. Eles começam a lutar no canto com a faca, mas você não consegue ver o que está acontecendo. Logo em seguida, ela aparece na sua frente e parece que, bem, você morre também”.

Tenso, não? Lembrando que, usando o PlayStation VR, o jogador tem a mesma visão de Clancy (o camera man).

Essas informações são mais um indicativo de que a demo de Resident Evil 7 pode ter menos do jogo final do que imaginamos. Membros da Capcom já afirmaram que a demo não faz parte do game. O motivo seria evitar maiores revelações sobre a trama.

Essa suposição faz um pouco mais de sentido ainda quando lembramos que o trailer de Resident Evil 7 apresentado durante a conferência da Sony era iniciado com a frase “Before KITCHEN…” (“antes de KITCHEN”). Provavelmente, o trecho do VHS da demo serve como um prólogo do projeto apresentado na E3 2016 pela Capcom. Pode ser que alguns elementos tenham sido inseridos “no presente” propositalmente, como a foto do helicóptero, mas, essencialmente, parece que jogamos uma versão estendida ou alternativa de Kitchen.

%d blogueiros gostam disto: