O usuário Alex Aniel traduziu os últimos pedaços da entrevista que Kazunori Kadoi deu em japonês ao PlayStation Blog sobre sua participação como desenvolvedor em Resident Evil: Director’s Cut. Alex trouxe para o inglês o conteúdo, o que facilita o entendimento até mesmo do REVIL.

A adaptação da primeira parte da entrevista, tal como a segunda e terceira parte nós já publicamos por aqui. Lembrando que hoje o profissional integra a equipe de produção de Resident Evil 2 como diretor.

Quarta parte da entrevista:

As últimas informações trazem detalhes do envolvimento de Kazunori Kadoi com Resident Evil 2 e como ele vê alguns aspectos da franquia. Sobre sua direção na releitura do clássico, Kadoi diz estar comprometido com quase todo o conteúdo do jogo, fazendo o que Shinji Mikami (pai espiritual da franquia) fez quando ele mesmo era um novato na Capcom. O novo RE2 tem basicamente a mesma história, é um jogo de aventura sob um outro formato e que se torna envolvente para quem já curtiu o clássico.Além da aventura, o título também terá limitação de itens no inventário – o que obrigará o jogador a fazer o gerenciamento de balas e facas antes da luta com os inimigos. A partir de Resident Evil 4, a franquia introduziu pequenos ataques corpo a corpo e itens deixados após a morte de monstros – e esses são fortes elementos se comparados aos jogos anteriores. Mas com o novo RE2 o objetivo foi criar algo que pudesse fazer a sensação de aventura retornar às origens – do jogador correndo dos perigos e experimentando o medo sem poder usar esse tipo de recurso que facilita a vida de qualquer um.

Kazunori Kadoi acredita que os fãs podem gostar desse planejamento constante, trazendo profundidade para a experiência toda de combate. Além disso, há a opção de mira livre que não estava presente no clássico Resident Evil 2 e inimigos reagindo de forma diferente em confrontos.O remake do primeiro Resident Evil, lançado originalmente para o GameCube, trouxe uma drástica diferença gráfica, mas a forma de jogo e controles não foram muito diferentes da versão clássica. Já para Resident Evil 2, a ideia foi manter alguns elementos do original, mas refazer outros do zero. O diretor diz que quem experimentar a nova versão com o conhecimento do clássico pode até pensar que ele mudou muito, mas que no fim tudo fará sentido.

Kadoi conta que muitos trechos do RE2 original estão na memória dos jogadores, então a equipe da Capcom teve que pesar muitas dessas alterações e que algumas mudanças foram necessárias para que os puzzles fizessem mais sentido. Agora sobre a sensação de medo, o diretor fala da ameaça que os zumbis representarão, com elementos realísticos de como esses inimigos realmente seriam se fossem reais. Se Leon ou Claire for mordido, por exemplo, a marca continuará evidente. A ideia é fazer com que o jogador imagine o que deve fazer quando encontrar um zumbi lento por aí – mas que pode ser mortal, não importando a quantidade de balas gastas contra ele.

Quinta e última parte da entrevista:

Kazunori Kadoi fala da importância de ter a perspectiva de estrangeiros em Resident Evil 2, especificamente de pessoas de fora do Japão, e de como isso ajuda a trazer a ideia de realismo ao jogo. Os personagens desenvolvidos por profissionais no território, por exemplo, tendem a ter características mais de animes – com roupas e outros detalhes – mas isso pode descontextualizar a proposta para gente de fora.

As roupas extras da nova versão são um exemplo disso, já que não são consideradas dentro da realidade pelos profissionais da Capcom que são de outros países, mas os desenvolvedores quiseram fazer esse balanço para agradar os jogadores.

Sobre a franquia, Kadoi diz que a essência é trazer uma constante sensação de medo e que o ambiente de trabalho da Capcom é positivo para torná-la o que é, com todos os membros da equipe opinando e criando jogos unidos, com novas formas de manter Resident Evil até hoje. Com RE2, o diretor espera que os jogadores curtam o terror, seja da forma antiga (com o clássico) ou com a releitura, e apreciem o que faz cada um deles tão encantador.

A releitura de Resident Evil 2 vai ser lançada em 25 de janeiro para PlayStation 4/PS4 PRO, Xbox One/Xbox One X e PC (Steam). No país, somente as versões de consoles serão distribuídas de forma física pela Warner Games Brasil, com direito à fabricação nacional. Usuários do PC podem fazer a pré-compra de Resident Evil 2 na Steam.

%d blogueiros gostam disto: