Resident Evil Village não terá dublagem em português, indica listagem na Steam

Passado a euforia do anúncio de Resident Evil Village, que chega à nova geração de consoles e ao PC em breve, a Capcom listou o jogo em sua primeira plataforma: Steam. O título já está classificado, é destinado a maiores de 18 anos, e possui diversas opções de legendas e dublagens. O idioma brasileiro é indicado somente para a interface e textos de Village, o que indica que o novo Resident Evil não terá dublagem em português.

Oficialmente, Resident Evil Village terá opção de vozes em inglês e outros cinco idiomas – francês, italiano, alemão, espanhol e japonês. Coreano, russo, chinês (simplificado e tradicional), assim como o idioma brasileiro, são atendidos somente com legendas. O REVIL vê com preocupação a postura da Capcom em mais um lançamento da franquia. Há anos divulgamos iniciativas – e até tomamos a frente – com dubladores profissionais brasileiros para mostrar que a comunidade merece esse tipo de respeito.

Por falar em respeito, além das vozes no nosso idioma serem uma opção para os fãs que acompanham a franquia de longa data, a iniciativa poderia trazer novos à tona, aumentando a presença da marca no mercado brasileiro – que igualmente recebe licenciamento de produtos oficiais. Há, ainda, a questão de acessibilidade para quem se interessa para o tema dos jogos, mas tem problemas de visão. O REVIL já recebeu mensagens, o que inclui um vídeo de deficientes visuais, que pedem ajuda para que a Capcom faça essa localização. Neste caso em específico, são de pessoas que perderam totalmente a visão, mas há também quem tenha dificuldades em ler (ou acompanhar) somente as legendas.

Como comunidade, já nos unimos a dubladores profissionais e até mesmo amadores que fazem um trabalho fenomenal com vozes para personagens da franquia. Há dois anos atrás, Felipe Grinnan, que deu voz a Leon S. Kennedy nos filmes de animação, se uniu ao REVIL para aumentar esse tipo de visibilidade e fomentar a discussão entre a comunidade:

Com RE2, houve uma grande repercussão entre a mídia especializada – o que é positivo, e alcançou o objetivo proposto pelo vídeo: fazer a comunidade debater sobre essa possibilidade. Mas daí veio Resident Evil 3, e os fãs igualmente ficaram sem as vozes dos personagens em português. Aproveitamos essa oportunidade para, mais uma vez, abordar o tema de uma maneira grandiosa – com um trailer em parceria com os amigos do canal YouDubbing, que reúne dubladores profissionais.

A protagonista Jill Valentine ganhou a voz de Mariana Torres, com mais de 20 anos de carreira. Ainda sobre o trabalho do YouDubbing, há cenas de Devil May Cry 5 que receberam vozes locais de maneira não oficial pelo canal. Em um desses vídeos, há a dupla  Reginaldo Primo (Dean Winchester no seriado Supernatural), como Dante, e Philippe Maia (Sam, também de Supernatural), como Vergil.

Apesar das iniciativas mais recentes, o REVIL igualmente vem lutando por isso há anos – o que permitiria algum tipo de planejamento na Capcom para que jogos dublados em português saíssem do papel. A Família Baker, de Resident Evil 7, também teve vozes profissionais – veja mais apoios na nossa página exclusiva que lista dublagens em português.

Independente do REVIL estar mais envolvido ativamente nesse questionamento, essa é uma luta coletiva que deve partir da comunidade. Resident Evil Village, se lançado hoje, não teria novamente dublagem em português. Mas vocês precisam pedir. Vocês precisam fazer a voz de vocês ser ouvida. Usem os canais oficiais, mostrem essa frustração – se for o caso.

No Twitter, há os perfis @re_games, @capcomusa_ (que tem eu seu guarda-chuva a @CapcomUnityBR) e até mesmo @dev1_official com desenvolvedores da Capcom. Há, ainda, a parceira de distribuição dos títulos da companhia no Brasil, @wbgamesbr – que já dubla os seus próprios conteúdos, mas que temos certeza que poderia auxiliar na localização de Resident Evil para o português. O REVIL faz a sua parte, agrega conteúdos entre a comunidade. Mas para um jogo dublado, o caminho que vocês devem seguir é esse: questionar os envolvidos diretamente.

O REVIL torce por uma reconsideração em Resident Evil Village. Há tempo hábil para isso.

%d blogueiros gostam disto: