20 anos do PlayStation 2 com muito Gore and Blood

Lançado em 4 de março de 2000, o PlayStation 2 completa 20 anos. O console foi um dos maiores que já chegaram ao mercado e Resident Evil não poderia ficar de fora dessa festa!

Seis títulos da franquia chegaram ao aparelho – um por ano, de 2001 a 2005 –  entre eles, dois principais e quatro spin-offs, como a série GunSurvivor, que teve sua estreia ainda no PsOne com Resident Evil Survivor.

Resident Evil CODE: Veronica X

Começamos com Resident Evil CODE: Veronica em sua versão “X” – ou Complete no Japão. Ele é um porte direto do console da SEGA, o Dreamcast, e fez muito sucesso no PS2. Lançado originalmente em 2000, foi relançado no console da Sony em 21 de agosto de 2001.

O jogo seria a sequência direta de Resident Evil 2 (PS1), mas devido aos últimos anos de vida do primeiro vídeo game da Sony, a Capcom decidiu aproveitar ao máximo e lançar Resident Evil 3 para finalizar a trilogia de Raccoon City, deixando o RECVX como um título sem ser numerado, porém canônico.

A história tem início três meses após Resident Evil 2 e Resident Evil 3: Nemesis. Claire Redfield é presa ao invadir a sede da Umbrella Corporation, em Paris, após uma frustrante busca por documentos que a ajudassem a encontrar seu irmão. Depois sa prisão, ela é levada à Ilha Rockfort, na América do Sul, propriedade da Umbrella.

Poucas horas após chegar à ilha, Claire escuta diversas explosões e fica isolada em sua cela, sem energia elétrica. Rodrigo Juan Raval, mesmo homem que a capturou, aparece minutos depois e a liberta. Livre, a jovem inicia sua fuga.

Aqui você confere as versões lançadas no Japão, América do Norte e Europa.

Resident Evil: Gun Survivor 2 – Code: Veronica

Já em 8 de fevereiro de 2002, a Capcom lançou no Japão, em parceria com a Namco, Resident Evil GunSurvivor 2 Code: Veronica, para arcade. Devido ao enorme (?) sucesso no Japão, eles decidiram portar o jogo para o PS2, tanto na terra do sol nascente quanto na Europa. Dessa vez, os Estados Unidos ficaram de fora do lançamento.

O jogo segue o estilo do primeiro Survivor – é em primeira pessoa e você controla Claire e/ou Steve Burnside. Os eventos se passam durante um pesadelo que Claire está tendo depois de escapar da ilha com Steve. O título não possui, oficialmente, nenhuma ligação com a história da série principal.

O jogo flui sozinho e você só precisa mirar nos inimigos com a GunCom2 (arma utilizada no PlayStation2) e escapar com vida da ilha. Porém, um novo inimigo foi inserido nesse jogo – o destemido NEMESIS (wtf) – sim, muitos se perguntaram o que Nemesis estaria fazendo perseguindo a Claire na Ilha Rockford. A resposta é um grande NÃO sabemos também. O título é divertido quando jogado em dupla.

Aqui temos as capas japonesa e europeia.

Resident Evil: Gun Survivor 4 – Dead Aim

No ano seguinte, no dia 8 de junho, era lançado o GunSurvivor 4, conhecido como Resident Evil Dead Aim – ou Biohazard Heroes Never Die, no Japão. MAS espera um minutinho aí, como assim o QUARTO título?!! Sim amiguinhos, no embalo da saga GunSurvivor, a Capcom ainda lançou um Dino Crisis em 27 de Junho de 2002 e carregou no seu nome GunSurvivor 3 Dino Crisis.

Mas de volta a Resident Evil. O jogador controla dois personagens principais em uma trama ocorrida após a destruição de Raccoon City.

O agente Bruce McGivern é enviado para obter uma amostra do vírus da Umbrella que foi descarregado em um navio de luxo na França. Quando Bruce chega ao navio, Morpheus tenta matá-lo, porém, uma mulher chamada Fong Ling, atira uma granada que acaba ferindo gravemente o vilão. E a luta continua para que o protagonista escape com vida do local.

Há uma mudança na jogabilidade deste título: os personagens são controlados em terceira pessoa e, quando estão em combate, o modo altera para a primeira pessoa, como nos dois títulos anteriores.

Resident Evil Outbreak File #1

Lançado em 11 de dezembro de 2003, esse foi o primeiro RE a ter suporte para jogatinas online. Na época era possível adquirir um modem (item vendido separadamente) para encaixar no PS2 Fat e conectar o cabo de Ethernet para jogar com amigos espalhados pelo mundo. O que hoje é simples, um dia já foi um grande sofrimento!!!

Resident Evil Outbreak começa dias depois do primeiro surto em Raccoon City, momentos antes da crise tornar-se um caos completo e segue até os últimos instantes do incidente em Resident Evil: Outbreak File 2.

O jogador controla um dos oito personagens principais ou apoiando numerosos personagens que podem ser selecionados em seu lugar, os chamados “NPCs”(not playable character ou personagens não jogáveis).

Os eventos passam por diversas regiões de Raccoon City, incluindo momentos situados entre Resident Evil 2 e Resident Evil 3: Nemesis.

 

Resident Evil Outbreak File #2

Na sequência do sucesso do primeiro título no Japão, a Capcom rapidamente anunciou a liberação de Resident Evil Outbreak: File 2, em 9 de setembro de 2004. File # 2 é mais uma extensão do primeiro título do que um novo jogo. Os oito personagens jogáveis de Resident Evil: Outbreak estão disponíveis, e o cenário é novamente Raccoon City.

Cinco novas fases estão disponíveis: Treinamento (J’s Bar), um jardim zoológico, um metrô, um hospital dentro da floresta, uma versão modificada do Raccoon Police Department, e, por último, um laboratório da Umbrella.

Este jogo traz uma nova série de side-stories (histórias paralelas). Desta vez podemos escolher os dois parceiros que o ajudarão durante a fase; no Outbreak anterior, o sistema os escolhia de acordo com o cenário. Outra diferença é que ao entrar na tela de seleção, o jogador pode selecionar qualquer um dos cinco inicialmente disponíveis. Apenas o último é habilitado mediante o término dos anteriores.

Os gráficos foram aprimorados e o tempo de loading (aspecto mais criticado no primeiro Outbreak) foi consideravelmente diminuído, mas ainda existe. Os controles são os mesmos e a jogabilidade é ligeiramente mais rápida. O maior atrativo é o cenário que se passa na delegacia de Raccoon, pois traz boas lembranças aos saudosistas de Resident Evil 2 e Resident Evil 3.

Resident Evil 4

O último título da franquia a chegar ao PS2 foi Resident Evil 4, no dia 25 de outubro de 2005, encerrando um ciclo de seis jogos para o console da Sony.

Lançado quase dois anos depois da versão para Gamecube, apresentou uma leve queda nos gráficos, principalmente nos detalhes dos cenários e inimigos. As cenas em tempo real da versão para o console da Nintendo foram transformadas em arquivos comuns de vídeo, de forma a manter uma boa qualidade das imagens. Ainda assim, a versão é considerada muito próxima da original.

Para compensar as perdas gráficas, a Capcom incluiu diversos conteúdos exclusivos: o modo Separate Ways (‘The Another Order’ na versão japonesa), que mostra os passos de Ada Wong, duas novas armas exclusivas para este modo e, textos com informações extras, ao fim de cada capítulo, sobre a relação da espiã com Luis Sera e com a trama central.

Novas roupas para Leon e Ashley também foram incluídas nesta versão, além de uma nova arma, a P.R.L. 412 (Plagas Removal Laser), que destrói os inimigos com apenas um tiro. Os jogadores ainda podiam acessar diretamente as cenas do jogo através do ‘Movie Browser’.

Resident Evil 4 também foi motivador de uma polêmica interna na Capcom. O diretor (e criador da série Resident Evil) Shinji Mikami não concordava com o relançamento, por achar que o Playstation 2 não seria capaz de rodar o jogo da forma como ele havia sido idealizado. A insistência da empresa em lançar no console da Sony resultou na saída de Mikami da empresa.

Resident Evil 4 marca uma mudança de rumos na série. Totalmente diferente dos anteriores, este jogo representou uma verdadeira revolução trazendo tecnologia de ponta e mais interatividade. Seu sucesso definiu o caminho para as futuras continuações de Resident Evil.

Criticado por uns e considerado o melhor por outros, Resident Evil 4 é considerado um dos melhores jogos da quinta geração de consoles. Com uma história completamente nova e, ainda assim, mais ligada aos acontecimentos de 1998 do que se imagina, o título é ao mesmo tempo um ponto final e um ponto de partida, um divisor de águas na cronologia da franquia.

 

Resident Evil: The Essentials

Resident Evil ainda ganhou um box comemorativo em 11 de setembro de 2007, em celebração aos três grandes jogos lançados para o PS2 e são eles Resident Evil Code: Veronica X, Resident Evil Outbreak File #1 e Resident Evil 4.

 

Espero que tenham gostado dessa retrospectiva e não esqueçam de contar pra gente quais foram os REs que vocês mais jogaram no PlayStation2!

%d blogueiros gostam disto: