É meus amigos, finalmente a espera acabou e a CAPCOM anunciou Resident Evil 3 de forma oficial durante o State of Play – sistema que a PlayStation adotou para fazer os anúncios mais relevantes da empresa – logo depois de vazar as capas na PSN na semana passada. Após acalmar os ânimos, decidimos analisar de forma minuciosa, todas as informações que o vídeo nos revela.

Antes de mais nada, o nosso review é subjetivo, podendo ou não conter informações que podem vir a calhar no jogo. Não estamos afirmando nada, apenas especulando.

A análise do trailer abaixo pode conter alguns spoilers da versão clássica.

Dissecando o trailer

Eis que surge um relógio contando as horas. Bom, esse relógio faz um pequeno mapa da trajetória de Leon e Claire em Resident Evil 2, visto que o game se passa algumas horas depois dos acontecimentos de Resident Evil 3. Confira as horas listadas dos acontecimentos:

  • 20:10 – Leon e Claire chegam a Raccoon City
  • 21:03 – Leon e Ada entram nos esgotos
  • 00:36 – Claire encontra Sherry
  • 2:35 – Claire chega ao orfanato
  • 04:12 – Leon percorre o esgoto para chegar ao laboratório da Umbrella
  • 04:57 – Leon consegue a amostra do G-vírus
  • 06:35 – Leon e Claire fogem da cidade

Vale lembrar que essa interpretação dos horários acima é subjetiva, baseando-se no que o trailer divulgou. Outro ponto que vale ressaltar é que, com esses horários, talvez algumas coisas podem ter sido definidas no cânone, mas isso é papo para um próximo artigo.

Finalmente o relógio volta às horas e marca 20:07 do dia anterior, o que pode significar 2 coisas: o começo do surto (difícil visto que Claire e Leon chegaram às 20:10 em Raccoon City), ou o momento em que Jill e Carlos chegam na Clock Tower. Outra interpretação que é uma incógnita.

Quando o relógio marca 20:10, é possível ver uma pessoa correndo de uma figura monstruosa, numa perspectiva em primeira pessoa, o que me preocupou um pouco pois neste primeiro contato, achei que o jogo poderia seguir esse tipo de câmera. Depois de uma fuga de tirar o fôlego, confirmando inclusive alguns rumores de que Nemesis poderia atravessar paredes, finalmente temos a primeira aparição de Jill Valentine.

Uma voz ao fundo chama a heroína, ao que tudo indica, Brad Vickers – membro da equipe Alpha dos S.T.A.R.S. – que aparentemente está ajudando civis a fugir da cidade. Essa atitude do personagem pode vir a calhar, visto que o objetivo de um remake é dar outro olhar não só para os protagonistas, mas também para personagens secundários.

Logo em seguida nos deparamos com outra figura, mal aproveitada no clássico de 1999, inclusive: Mikhail Victor, um militar velho de guerra e mercenário da Umbrella. Para quem não se recorda, este é aquele soldado quase morto deitado no vagão do trem que, de forma heroica, se sacrifica em um embate contra Nemesis, para que Jill e Carlos possam fugir da cidade.

Em seguida aparece Murphy Seeker, outro mercenário da Umbrella – claramente machucado e possivelmente infectado – num ambiente que lembra muito uma oficina de carros; será que é a mesma oficina onde pegamos o cabo de energia para o trem funcionar?

Só lembrando que Murphy é o mercenário infectado que Carlos é obrigado a matar no escritório onde pega o óleo aditivo no original de 1999.

Após a cena do mercenário, podemos ver Nicholai Ginovaef, soldado de elite russo treinado pela Umbrella. Em um pequeno diálogo com Jill dentro da oficina, ele diz: “Uma coração mole como você só atrasaria nosso lado”. Levando em consideração que ambos estão ainda na oficina, Nicholai pode ter dado um fim a Murphy, e não Carlos, como na cânone do clássico.

O melhor de tudo é que Nicholai está super fiel e mantem o sotaque russo, característica principal do seu personagem em 1999, além do cabelo branco e a cara de traidor.

Logo após a cena da oficina, temos a primeira aparição de Carlos Oliveira e Tyrel Patrick (outro mercenário da Umbrella) adentrando na delegacia de polícia de Raccoon City, aparentemente em busca do escritório dos S.T.A.R.S.

Carlos está com uma aparência muito fiel a sua lore oficial, parecendo muito mais com um latino americano do que a versão de 1999. Tyrel Patrick é o mercenário encontrado no hospital, que revela Nicholai como traidor e morre por conta de uma bomba plantada pelo mercenário russo.

Depois das introduções dos personagens, temos vários takes mostrando algumas cenas do jogo. O primeiro take é de Jill, aparentemente em seu apartamento.

O segundo take, provavelmente é a usina elétrica, visto que podemos ver algumas postes elétricos como background da cena.

O terceiro take mostra Nicholai em um vídeo; vale lembrar que o mercenário estaria na cidade para reunir informações sobre o incidente de Raccoon City e entrega-las para a Umbrella.

O quarto take é, provavelmente, uma esquematização das investigações de Jill, visto que foi é a única sobrevivente dos S.T.A.R.S. que ficou na cidade para investigar a Umbrella, enquanto Chris Redfield e Barry Burton foram para a Europa. Inclusive é possível ver a foto dos S.T.A.R.S. no plano.

Em seguida, temos diversos takes mostrando um pouco da gameplay, Carlos fazendo questionamentos sobre a Umbrella, Jill acusando os mercenários de terem causado o incidente na cidade e um trecho muito rápido em que é possível ver um Hunter, e a cena de um helicóptero que, pasmem, é o mesmo que cai na delegacia no remake de Resident Evil 2.

A última foto da galeria é possível ver Jill dentro de um carro. Será que haverá algum percurso por dentro da cidade?

No final da primeira parte do trailer, Jill se encontra de frente a um um espelho se “transformando” em zumbi, o que pode ser um pesadelo, visto que em uma parte do trailer ela diz que “Isto piora a cada noite”. Provavelmente deve ser o trauma do incidente da mansão.

Na segunda parte do trailer já conseguimos sentir um pouco da atmosfera tensa que Nemesis consegue nos proporcionar. Em uma cena rápida nos corredores de um laboratório da Umbrella, é possível ver cientistas ativando o Tyrant e o enviando para a cidade em busca dos S.T.A.R.S.

O trailer se encerra confirmando os rumores de que Resident Evil Resistance é nada mais nada menos que o modo online de Resident Evil 3, e com a revelação da data de lançamento do título: 3 de abril de 2020. Sim, caros leitores, estamos a pouco mais de 4 meses de REviver as aventuras de Jill Valentine nas ruas de Raccoon City. Lembrando que Resident Evil 2 é a maior nota do MetaCritic deste ano e está concorrendo ao Game of The Year como melhor jogo, será que Resident Evil 3 consegue o mesmo feito?

Gostaram da análise? Ficou faltando algum detalhe? Comente conosco qual foi a sua maior surpresa com este anúncio!

Resident Evil 3 é a reimaginação do clássico de PSOne de 1999 será lançado para PlayStation 4, Xbox One e PC.

%d blogueiros gostam disto: