Perfil

Nome: Brian Irons
Nascimento: desconhecido
Altura: desconhecido
Peso: desconhecido
Tipo Sanguíneo: desconhecido
Afiliações: Raccoon City Police Department – R.P.D (????-1998)
Status: Morto

Brian Irons era Chefe do departamento de Polícia de Raccoon City. Ao longo dos anos que esteve à frente do comando da polícia, Irons passou a imagem de um líder dedicado e preocupado com a segurança dos cidadãos de Raccoon, mas durante o incidente que vitimou a cidade ele se mostrou um maníaco sádico que agia apenas por interesses próprios.


Corrupção e descontrole

Entre 1993 e setembro de 1998

Durante os últimos cinco anos em que a delegacia esteve sob o seu comando, Irons recebeu suborno da Umbrella para acobertar qualquer suspeita sobre a empresa, para isso ele encobria atividades ilegais e obstruía qualquer tipo de investigação que levantasse desconfiança sobre a empresa farmacêutica.

Quando o grupo de sobreviventes dos S.T.A.R.S. retornou das montanhas Arklay, Brian, sob ordens de William Birkin, fez de tudo para impedir a investigação iniciada por eles. Como pagamento pelos serviços prestados, Irons recebeu dez mil dólares do próprio William. O dinheiro recebido por Brian era gasto com obras de arte que estavam espalhadas pela delegacia, muitas delas em salas secretas.

Quando Raccoon começou a sucumbir diante do T-Virus, a farsa de Irons começou a se revelar. Um fax enviado para Chris Redfield pelo Departamento da Polícia Federal americana informava que o Chefe era uma pessoa extremamente perigosa, durante a faculdade ele foi acusado de estupro, mas não chegou a ser condenado, e mais recentemente os federais começaram a suspeitar de um acordo entre ele e a Umbrella.

Com o avanço da infecção, Brian perdeu completamente a sanidade, ele atrasou as ações da polícia, bloqueou as saídas da delegacia e por fim caçou e matou os sobreviventes que se abrigavam no departamento.

Na noite do dia 29 de setembro, Claire Redfield consegue abrir a porta que estava sendo bloqueada pelos destroços do helicóptero que caiu no terraço da delegacia, e ao avançar pelo corredor ela chega a uma sala toda ornamentada com troféus e cabeças de animais empalhados.

Sobre a mesa havia o corpo de uma jovem, ao investiga-lo, Claire é surpreendida por Irons, ele abaixa a arma e se desculpa, diz que havia confundido Claire com um zumbi e explica que a moça morta em sua mesa é a filha do prefeito. Ficou a cargo do chefe a segurança da moça, mas ele falhou e ela acabou morrendo.

Brian se queixa que nas próximas horas aquela bela jovem irá se transformar em um zumbi e explica que a única forma de interromper a transformação é decapitar ou atirar na cabeça da pessoa que foi infectada. Por fim ele pede para ficar sozinho, Claire vai para a sala ao lado onde o chefe tem um museu particular e ao retornar ela percebe que tanto Brian quanto o corpo da filha do prefeito haviam sumido.

Algum tempo depois, Claire – já sabendo sobre a verdadeira natureza do Chefe – retorna a sua sala e consegue revelar a passagem secreta que leva ao subsolo da delegacia. Ao descer, Claire ouve o grito de Brian. Ao verificar, ela é rendida pelo chefe que, transtornado, coloca toda a culpa dos acontecimentos na Umbrella e garante que ninguém sairá com vida de Raccoon.

A moça então o questiona sobre o G-Virus e ele conta que é a maior criação de William Birkin, pai de Sherry, um agente muito superior ao T-Virus, capaz de criar armas biológicas perfeitas. O chefe afirma que o monstro que rondava a delegacia era criação do G-virus e que provavelmente ele foi enviado pela Umbrella para apagar todas as provas contra a empresa.

Para terminar, ele avisa que vai fugir e levará Claire consigo, mas antes de iniciar seu plano, Irons sente fortes dores no peito e inesperadamente, seu tronco se parte ao meio e de dentro sai um embrião plantado pelo G. A criatura foge, Claire vai atrás e acaba por enfrenta-la e a derrota.


Em Resident Evil 2 (2019)

Brian Irons Resident Evil 2

Antes de iniciar sua carreira na polícia, ainda na universidade, Brian Irons já tinha sido acusado de agressão verbal, física e sexual com as estudantes do sexo feminino, sendo submetido a exames psicológicos ao longo de sua estadia no campus. Todas essas acusações nunca foram investigadas devido o excelente desempenho na academia por Irons, passando assim tranquilamente para a Delegacia sem maiores problemas.

Já em 1996, como Chefe de Polícia de Raccoon City e próximo a Umbrella Corporation devido a subornos recebidos pela empresa farmacêutica para tal chefe proteger e arquivos os casos de pesquisas ilegais da empresa, Brian Irons também ficou encarregado da chefia do Orfanato de Raccoon City, tudo para também encobertar a Umbrella sobre o uso de crianças como cobaias em seus testes ilegais com o já Vírus T, com a faixada do orfanato ser uma das instituições fundadas e mantidas pela empresa farmacêutica, que continha ajuda de generosas e grandiosas doações. O local chamava bastante a atenção por suas construções em vitrais, sendo facilmente o centro das atenções e local turístico de Raccoon City.

Brian Irons foi a principal figura municipal em uma das edições mensais do jornal da cidade, onde foi mencionado como “herói da cidade” por seu trabalho na delegacia, contribuições para o orfanato, apoio a mulheres que sofreram abusos, preservação artística e conservação animal. Toda essa atenção da mídia foi a fachada perfeita para que Brian Irons ficasse em controle de suas ações, continuando com seus subornos e uma outra pratica doentia do chefe: a taxidermia.

Além de fazer a pratica com animais, notando-se em diversos cantos de sua sala principal na R.P.D., Irons já treinava a prática em seres humanos, sendo a filha do prefeito de Raccoon City, Katherine Warren, a primeira cobaia.

Brian Irons sendo visitava o orfanato da cidade, isso contado através de diários das crianças do orfanato, tudo para manter o máximo de controle possível sob as possíveis cobaias. Além do trabalho desempenhado nesse local, Irons também estava responsável pela segurança da entrada principal dos esgotos que davam direto ao laboratório NEST, onde eram feitas as pesquisas com o Vírus T e, na época, o inicio do Vírus G. O Dr. William Birkin mantinha contato direto com Irons através de e-mails, confirmando o pagamento de subornos e até reclamações sobre a segurança da entrada do laboratório.

Brian Irons, nesse meio tempo, escreveu uma carta destinada ao laboratório NEST para informar os responsáveis sobre a fuga de uma das crianças cobaias dos testes que voltou ao orfanato desesperada e com medo, possivelmente já infectada com o Vírus T. Como prevenção, Irons eliminou todas as crianças residentes do orfanato e disse na carta que iria atrás de outros possíveis candidatos. Aos vizinhos do local, que se assustaram com o ocorrido e que também estranharam a ausência das crianças logo após o incidente, Brian somente disse que o edifício estava frágil e que realocaram as crianças em outro orfanato por questões de segurança.

Todo esse incidente e todo o ocorrido com o S.T.A.R.S. na Mansão Spencer colocou Brian Irons em alerta máximo, o fazendo prender o jornalista Ben Bertolucci devido suas investigações sobre o contato direto da R.P.D. com a Umbrella.

Pouco tempo depois, Raccoon City já estava tomada pelo Vírus T e a única esperança de escapatória de Irons estava em Sherry Birkin.

Brian Irons tem seu primeiro contato com um dos sobreviventes da cidade caótica no estacionamento da R.P.D., se encontrando com Claire Redfield e, para sua sorte, com Sherry Birkin. Vendo essa oportunidade, rende Claire e pede para que Sherry algeme a moça ou ele iria matá-la. Irons acaba agredindo fisicamente Claire antes de sair do estacionamento com Sherry, dizendo a garota que iria leva-la até sua mãe, porem o que Brian Irons queria era somente o pingente que Sherry carregava consigo, que é a chave para conseguir uma amostra do então novo Vírus G e provavelmente o maior triunfo que Irons poderia conseguir para negociar com a Umbrella no meio daquele caos.

Chegando no orfanato, Irons percebe que Sherry não está portando o pingente em seu pescoço. Então, com a ajuda do sistema de câmeras de segurança dentro da R.P.D., que também tinha acesso a câmeras do orfanato, ele consegue contato com Claire, dizendo a moça para trazer tal objeto a ele no orfanato, senão Sherry sofria as consequências da sua impaciência.

Brian Irons tranca Sherry em um dos quartos do orfanato e volta para sua sala secreta, continuando seus doentios trabalhos de taxidermia em Katherine Warren.

Enquanto fazia seus trabalhos, percebeu a presença de Sherry em sua sala, que havia fugido do quarto e queria a chave para sair do orfanato. Brian chega próximo a garota para agredi-la, porém Sherry joga um dos ácidos que estava na mesa próximo a ela no rosto de Irons, o deixando furioso e saindo para perseguir a garota pelo orfanato.

Após encurralar Sherry novamente em sua sala secreta, e prestes a descontar sua raiva na garota, Irons é surpreendido por Dr. Birkin já transformado, injetando em Irons um embrião Vírus G.

Brian Irons surpreende Claire Redfield assim que a moça chega ao orfanato, se debatendo de dor, dizendo que a culpa era da moça por ter demorado demais. Após isso, Irons é morto pelo embrião Vírus G, que sai de seu corpo estourando sua barriga.


Curiosidades

  • Em uma versão preliminar de Resident Evil 3, conhecida por alguns fãs como RE 2.5, a abertura seria através de imagens que contariam como foi o retorno dos S.T.A.R.S. após o incidente nas montanhas Arklay. Em uma das imagens é possível vê-los discutindo com Irons que se mostra incrédulo.
  • Assim como a maioria dos personagens, Brian Irons estava presente em Resident Evil 2 Prototype (RE 1.5). No game em questão ele também seria Chefe de Polícia, mas diferente de RE 2 ele teria uma boa índole e seria encontrado já ferido.
  • O hobby do chefe Irons é a taxidermia (prática de preservar animais já mortos em suas características naturais, ou como é conhecido popularmente, empalhar). Graças aos seus conhecimentos, Irons tinha como objetivo empalhar a filha do prefeito.
  • No cenário Fugitiva, do modo extra Sobreviventes Perdidos de Resident Evil 2 (2019), Brian Irons é retratado pela Katherine Warren como um cavalheiro e grande amigo de seu pai. Ela aceita o convite de Irons para se encontrar com ele no orfanato, porém descobre o real assassino que Irons é. Katherine foge do local, matando Irons antes de conseguir isso, dando-lhe uma facada em seu pescoço.
  • Aproveitando a imaginação do clássico Resident Evil 2, Brian Irons agora mostra um comportamento mais doentio e insano do que sua versão no game de 1998. O jeito em que ele trata Claire e Sherry durante todo o jogo demonstra e confirma todos seus casos de agressões contra mulheres em seu passado.
  • A assinatura de Brian Irons pode ser vista no cartão de identificação de Jill Valentine e Chris Redfield no início de Resident Evil 1 e Resident Evil Remake;
  • Brian Irons aparece rapidamente em Resident Evil 3: Nemesis, sendo ele que dá ao jogador a recompensa por terminar os cenários do modo Merceneries.

Aparições

  • Brian Irons aparece em Resident Evil 2 pela primeira vez. Ele retorna em Resident Evil: The Darkside Chronicles, game que reconta os fatos de RE2.
  • Em Resident Evil: Operation Raccoon City, apesar de não aparecer no jogo em si, o jogador passa pelo escritório de Irons na R.P.D. onde deve destruir algumas provas de seu envolvimento com a Umbrella.
  • O chefe de policia reaparece no remake de Resident Evil 2, lançado em 2019, mostrando ainda mais seu lado doentio e insano ao tentar escapar da caótica Raccoon City e encontrando Claire Redfield em seu caminho.

Atores e Dubladores

Resident Evil 2
– Gary Krawford (voz)

Resident Evil 2 (2019)
– Sid Carton (voz)
– John Owens (modelo de rosto)

Resident Evil: The Darkside Chronicles
– JB Blanc (voz)

Perfil originalmente publicado em 2 de julho de 2015.

Última revisão: 16 de Janeiro de 2020 por Paloma Cristini.

%d blogueiros gostam disto: