Perfil

Nome: Chris Redfield
Nascimento: 1973
Altura: 1,85m
Peso: 88Kg
Tipo Sanguíneo: O
Afiliações: S.T.A.R.S (1996-1998); B.S.A.A (2003-presente)
Status: Vivo

Chris Redfield é inabalável em qualquer situação, mas essa personalidade forte faz com que ele bata de frente com seus superiores. É um excelente atirador, com grande capacidade de observação e percepção. Tem ampla experiência com armas de fogo e é excelente no combate corpo a corpo.

Começou a carreira militar na Força Aérea Americana, onde conheceu Barry Burton, que fazia parte da mesma unidade. Era definido pelos Comandantes como “intransigente”, “possuidor de dedicação firme” e “com grande capacidade de adaptação”. Apesar de ser um excelente piloto e receber diversas condecorações, pediu baixa de sua unidade por entrar em conflito com oficiais superiores constantemente.

Após o afastamento da Força Aérea, Chris foi recrutado para os S.T.A.R.S., ocupando a posição de batedor na equipe Alpha. Como batedor, sua função era patrulhar e manter assegurar as posições à frente da equipe. Suas funções requeriam não somente que ele fosse um bom atirador e lutador, mas também que fosse capaz de usar uma grande variedade de armas. Chris ganhou grande destaque em sua equipe, e possuía um desempenho exemplar.


E tudo se tornou um pesadelo…

24 de julho de 1998

REVIL Wiki - Chris Redfield - 01 A equipe Bravo havia sido enviada para investigar assassinatos que estavam ocorrendo na floresta nos arredores de Raccoon City. Como a equipe não entrou mais em contato desde que foi enviada em missão, a equipe Alpha foi até o mesmo local para resgatá-los. Logo após a aterrizagem do helicóptero, o grupo foi atacado por cães ferozes, sendo obrigados a se refugiar em uma mansão próxima. A equipe ainda foi deixada para trás por Brad Vickers, que pilotava aeronave no momento.

Na mansão, Chris encontra seu grande amigo da equipe Bravo, Forest Speyer, morto. Forest volta à vida como um zumbi e, sem escolha, Chris acaba sendo obrigado a mata-lo. Chris e Forest eram amigos íntimos e os dois competiam juntos em um campeonato anual de tiro. Chris também encontra Rebecca Chambers e Richard Aiken, ambos da equipe Bravo.

Em uma cabana próxima a mansão, Chris encontra Lisa Trevor. Devido à grande resistência da menina transformada em monstro, ele apenas foge sem lutar contra ela. Na área abaixo da mansão, Chris reencontra Lisa, desta vez, atacando Albert Wesker. Chris auxilia o capitão empurrando pedras que abririam a tampa do caixão da mãe de Lisa, Jessica. Perturbada com a visão dos restos mortais de sua mãe, o monstro se joga em um abismo.

Chris e seus companheiros dos S.T.A.R.S acabam descobrindo que a mansão era, na verdade, uma fachada para um laboratório secreto da Umbrella, onde eram desenvolvidas armas biológicas e eram conduzidos diversos experimentos ilegais, inclusive com humanos. Chris descobriu, ainda, que havia sido envolvido em um plano tramado por seu próprio capitão e líder dos S.T.A.R.S, Albert Wesker.

Ele havia manipulado os membros da equipe Alpha e Bravo para coletar dados de combate das armas biológicas, com o objetivo de ingressar em uma empresa rival da Umbrella. Wesker precisava, principalmente, dos dados do Tyrant (T-002), desenvolvido por ele e William Birkin, enquanto foram pesquisadores em Arklay. Wesker liberou o Tyrant para lutar contra Chris e Jill Valentine, e ao mesmo tempo executou a segunda parte de seu plano, sendo morto pela criatura.

Antes de fugirem para o heliporto e serem resgatados com a ajuda de Brad Vickers, que sobrevoava a mansão, Chris pede que Rebecca ative o sistema de autodestruição do complexo de pesquisa. Jill, Chris, Barry e Rebecca acabam sendo surpreendidos pelo Tyrant no heliporto. Brad Vickers, então, joga uma Rocket Launcher do helicóptero para que pudessem definitivamente destruir o Tyrant e fugir antes da explosão do complexo.

* Os fatos de Resident Evil Remake envolvendo Jill Valentine ou Chris Redfield, bem como Barry Burton ou Rebecca Chambers, foram relatados de acordo com o gameplay de cada um dos personagens principais do jogo.


Investigando a Umbrella

1998, após o incidente da mansão

Imediatamente após o retorno da mansão, Chris começou a investigar a Umbrella. Ele enviou diversos relatórios a Brian Irons, relatando que as atividades ilegais da Umbrella na mansão eram compatíveis com a doença canibal que se espalhava a partir das redondezas de Raccoon City.

Suas tentativas foram totalmente inúteis, já que Irons recebia subornos constantes da empresa para inibir investigações e encobrir suas atividades ilegais. A Umbrella, em contrapartida, fica sabendo das tentativas de Chris e dos outros membros dos S.T.A.R.S. de incriminar a empresa a partir de informações cedidas por Nicholai Ginovaef.

Chris começa, então, a agir de forma estranha para ganhar uma dispensa temporária do trabalho. Ele consegue ser afastado e prossegue investigando a Umbrella. As investigações particulares de Chris o levaram a descobrir o projeto G-vírus, conduzido por William Birkin e ele compartilha as informações que descobriu em uma reunião com Jill em seu apartamento. Como Irons não cooperava com suas investigações, Chris entrou em contato com a Polícia Federal, mas não recebeu resposta imediata.

Percebendo que as autoridades de Raccoon City não o ajudariam, Chris decide ir à matriz da Umbrella na França continuar suas investigações. No dia 24 de agosto, ele deixa Raccoon City sem avisar à irmã mais nova, Claire Redfield, e dirige-se a Europa. Ele deixa para trás somente o seu diário, com um pedido de desculpas para a irmã.

O reencontro com Wesker

27 de dezembro de 1998

REVIL Wiki - Chris Redfield - 02
Como Chris não avisou sua família sobre sua ida à Europa, Claire foi a Raccoon City tentar encontrá-lo. Lá, ela descobriu que a cidade estava tomada pelo T-vírus. Ela escapou do local com Leon S. Kennedy e Sherry Birkin. Após o incidente na cidade, Claire continuou em busca do irmão.

Enquanto estava na Europa, Chris recebeu uma mensagem de Leon S. Kennedy, informando que Claire estava presa na Ilha Rockfort. O local era propriedade da família Ashford, uma das fundadoras da Umbrella, e liderada por Alfred Ashford.

Claire havia sido presa por que também havia se dirigido à Europa para investigar a Umbrella e invadiu a sede da empresa, em Paris. Chris vai até a ilha para libertar sua irmã e acaba chegando tarde demais, pois ela havia partido para a Antártida em um avião.

Chegando à Ilha Rockfort, Chris conhece Rodrigo Raval, que o informa da fuga de Claire. Os dois são surpreendidos pela Gulp Worm, que engole Rodrigo. Chris luta contra a criatura, que ao ser derrotada, regurgita o guarda da prisão de Rockfort. Infelizmente, Rodrigo fica seriamente ferido e acaba morrendo.

Na Ilha, Chris reencontra Albert Wesker, quem ele acreditava ter morrido na mansão poucos meses antes. Ele descobre que Wesker havia sido atacado pelo Tyrant propositalmente, e agora possuía um vírus em seu corpo que o dava poderes sobre humanos.

No encontro, Chris descobre o ódio que Wesker sente por ele, por ter sido um dos responsáveis por destruir seus planos ao matar o Tyrant. Wesker agride Chris revela que Claire está na Antártida, onde também se encontra Alexia Ashford. Antes que a luta pudesse acabar em morte, Wesker abandona Chris ao ver o rosto de Alexia em um monitor.

Decidido a salvar Claire, Chris usa um jato Harrier para ir até a Antártida regatá-la. Nas instalações na Antártida, ele descobre uma réplica da mansão de Arklay, e lá encontra Claire, presa em uma espécie de casulo. Imediatamente, ela pede ajuda ao irmão para salvar Steve Burnside, quem ela conheceu na prisão em Rockfort.

Os dois são impedidos por Alexia de continuarem juntos, e Claire vai à busca de Steve enquanto Chris permanece na mansão. Ali, em breve, aconteceria um confronto entre Wesker e Alexia. Percebendo que não seria páreo contra ela, Wesker foge e a deixa sozinha para ser enfrentada por Chris. Após a batalha, Alexia finalmente perde os sentidos e Chris parte para o encontro de sua irmã.

Chris reencontra Claire ao lado do corpo de Steve. O rapaz havia sido infectado por Alexia com o T-Veronica e se transformara em um monstro. Claire escapara por pouco de Steve, e o rapaz acabou sendo morto por um tentáculo da vilã. Ela sugere que ele ative o sistema de autodestruição do complexo, para que eles possam deixar o local após as saídas serem liberadas. Quando estão prestes a fugir, os dois irmãos são confrontados por Alexia novamente. Com a Linear Launcher, projetada por Alexander Ashford, Alexia é derrotada.

Os dois são surpreendidos novamente por Wesker, que usa Claire como refém. Ele quer vingar-se de Chris e os dois travam mais uma batalha. O início da explosão do complexo impede que os dois terminem de acertar as contas, e Chris foge do local com a irmã.

Fechando o guarda-chuva

18 de fevereiro de 2003

REVIL Wiki - Chris Redfield - 03
Em 2003, Jill e Chris passaram a fazer parte de uma organização anti-bioterrorista privada. O objetivo dessa organização era investigar e intervir em ações bioterroristas, além de caçar os membros restantes da Umbrella. Nesse período, a empresa enfrentava um péssimo momento, já que estava sendo julgada pelo envolvimento no incidente em Raccoon City.

Em 18 de fevereiro do mesmo ano, os dois são enviados para uma missão na região do Cáucaso. Assim que chegaram ao local, Chris e Jill foram atacados por zumbis, confirmando o vazamento do T-vírus na região. Investigando a área, os dois encontram uma menina chamada Anna. Assustada, ela se manteve escondida no guarda-roupa de sua casa. Após ser confortada por Jill, Anna guia os dois agentes até o silo da vila.

No silo, Chris e Jill são surpreendidos por Albert Wesker, que afirma não ter envolvimento algum com o vazamento do T-vírus. O reencontro é interrompido por um ataque de Hunters Delta e Wesker foge. Como a presença de Wesker não era sinal de boa coisa, os dois agentes, então, refazem o caminho do vilão até a vila e o encontram na casa de Anna.

Wesker buscava informações sobre a Umbrella no local, já que o pai da menina era um ex-funcionário na fábrica que servia como base para a empresa. No entanto, a abertura do cofre que escondia o que Wesker tanto almejava resultou em uma explosão.

Após descobrirem através de Wesker que a grande fábrica próxima à vila era a suposta base da Umbrella que estavam procurando, Chris e Jill invadem o local. Wesker aproveita a oportunidade criada pelos dois agentes, de servirem como uma “distração” para Sergei Vladimir, para invadir a fábrica sem ser notado.

Chris e Jill encontram a fábrica infestada por zumbis e armas biológicas. Os dois usam diversos elevadores que os levam a níveis cada vez mais inferiores no complexo. Os agentes alcançam uma grande sala, onde são recepcionados por Sergei Vladimir.

O comandante da base ativa o Tyrant T-A.L.O.S., que possuía controle computadorizado. A criatura parte monstro, parte máquina é derrotada por Chris e Jill. Enquanto os agentes finalizam sua missão, Wesker mata Sergei e rouba os todos os dados da Umbrella armazenados no terminal U.M.F – 013.

Fundação da BSAA

2003

Após o incidente na Rússia, a Umbrella passou por julgamento e foi considerada culpada pelo incidente em Raccoon City e pela produção ilegal de vírus e armas biológicas. Após a queda da empresa, o mundo passou a se preocupar com a existência de incidentes biológicos. Isso coincidiu, ainda, com o surgimento de armas biológicas no mercado negro, caindo nas mãos de terroristas e guerrilheiros.

Nesse contexto, o Consórcio Farmacêutico Global criou a B.S.A.A (Biohazard Security Asssessment Aliance – Aliança de Segurança e Investigação de Perigo Biológico). Em sua formação inicial, onze indivíduos selecionados faziam parte da Aliança. Chris era um deles, ao lado de Jill, fazendo parte da divisão Norte Americana. Na B.S.A.A, Chris e Jill eram agentes SOA (Special Operations Agent – Agente de Operações Especiais).

Estes agentes estão principalmente envolvidos em investigações e operações investigativas, e por isso, são considerados os olhos e os ouvidos da B.S.A.A. Durante algumas operações, pode ser difícil para as equipes táticas infiltrar-se em locais, por isso, cabe aos agentes realizar essas missões. Os dois parceiros passaram a viajar o mundo juntos, conduzindo diversas missões, lutando contra o bioterrorismo.

Nem tudo é o que parece

2004-2005

REVIL Wiki - Chris Redfield - 04
Em 2005 um novo evento envolvendo bioterrorismo colocou Chris Redfield à frente de investigações da B.S.A.A. Porém, o evento de bioterrorismo era apenas mais uma peça de um jogo muito mais complicado e cheio de reviravoltas.

Em 2004 cidade modelo de Terragrigia foi vitima de um atentado bioterorrista reivindicado por uma organização chamada Veltro. A cidade acabou sendo destruída com a ajuda do satélite Regia Solis, para que a situação não fugisse do controle e outras localidades sofressem com o incidente de bioterrorismo. Morgan Landsdale, presidente do FBC, liderou as investigações e contou com a ajuda da B.S.A.A.

Em 2005, Chris e sua nova parceira, Jessica Sherawat, foram enviados a uma região montanhosa para investigar uma base da Veltro. Após atravessar uma caverna infestada de Fenrirs e observar a queda de um avião, eles recebem uma chamada de Clive O’Brian, superior de Chris na B.S.A.A., pedindo que ele e Jessica se dirijam a um navio de cruzeiro chamado Queen Zenobia, após Jill e Parker Luciani foram enviados para lá mas perderam contato.

As coordenadas dadas por O’Brian acabam levando Chris e Jessica a um navio de cruzeiro chamado Queen Semiramis, idêntico ao Zenobia, e infestado de Oozes e criaturas resultantes da infecção pelo T-Abyss. Eles acabam descobrindo que Zenobia, Semiramis e um terceiro cruzeiro chamado Queen Dido são idênticos e partem para o Zenobia afim de encontrar a dupla Jill-Parker.

No Zenobia, Chris e Jessica encontram Jill e Parker e acabam descobrindo a trama por trás do atentado a Terragrigia e do T-Abyss, e Jessica se revela sendo uma agente dupla. Ela passava informações a Morgan Landsdale, presidente do FBC, que na verdade estava por trás dos ataques a Terragrigia para mostrar ao mundo que o bioterrorismo era uma real ameaça e que deveria ser levado a sério, para que assim o FBC ganhasse mais poder e com isso o próprio Morgan se tornaria ainda mais poderoso. Para isso, ele se apoderou das pesquisas realizadas pela Veltro.

Momentos antes do colapso final do Zenobia, Chris e Jill conseguem escapar do navio e dirigem-se ao Queen Dido, último dos três navios e que havia naufragado. Eles mergulham e acabam não só achando o navio como também Jack Norman, verdadeiro lider da Veltro que foi usado e enganado por Morgan Landsdale.

Jack Normam se infecta com o T-Abyss, se transofrmando em uma B.O.W. extremamente poderosa com habilidades incríveis, podendo, inclusive, se teletransportar. Após uma intensa batalha, Chris e Jill dão cabo de Normam e apresentam as evidências que incriminam Morgan Landsdale e fazem o FBC ser fechado. Com o fim da organização, todos os fundos são passados para a B.S.A.A., que pôde, então, ampliar e melhorar sua atuação ao redor do mundo.

Um novo pesadelo

Agosto de 2006

REVIL Wiki - Chris Redfield - 05
Em agosto de 2006, a partir de informações obtidas em investigações feitas pela B.S.A.A., Chris e Jill descobrem o paradeiro de Ozwell E. Spencer. Os dois se dirigem à mansão em um local remoto da Europa para prendê-lo, e aproveitariam para tentar descobrir informações sobre o paradeiro de Albert Wesker.

No hall da mansão, que era mais uma réplica da mansão projetada por George Trevor, Jill e Chris descobrem que os seguranças de Spencer haviam sido mortos. Os dois investigam os corredores da propriedade e encontram uma enorme criatura que vaga pela residência carregando uma âncora. Nas masmorras, eles descobrem que o gosto de Spencer pelo bizarro permanece, já que várias cobaias e cadáveres se encontravam espalhados pelo local.

Os agentes conseguem chegar aos níveis superiores da mansão e encontram o velho Ozwell E. Spencer morto, jogado ao chão ao lado de Albert Wesker. Jill e Chris iniciam um confronto com o ex-capitão dos S.T.A.R.S., mas apesar de serem dois, Wesker tem vantagem com seus poderes.

A luta termina tragicamente, quando Jill salta sobre Wesker e cai de uma janela para evitar que Chris seja assassinado pelo vilão. Em novembro de 2006, a B.S.A.A. encerrou as buscas pelo corpo de Jill e a agente foi dada oficialmente como morta.

O falecimento de sua parceira foi um estímulo para que Chris se envolvesse ainda mais na luta contra o bioterrorismo. Ele se envolveu em tantas operações que logo acumulou mais missões do que qualquer outro membro da B.S.A.A.

Kijuju e as sombras do passado

Março de 2009

REVIL Wiki - Chris Redfield - 06
Em fevereiro de 2009 a B.S.A.A. começa a conduzir investigações na vila de Kijuju, na África, para investigar os estranhos acontecimentos com os moradores do local, provavelmente relacionados ao bioterrorismo. As investigações são conduzidas por Reynard Fisher, que reporta à base da B.S.A.A. que a população de Kijuju está apresentando sinais de infecção por Las Plagas. Ele acredita que o vendedor de armas biológicas no mercado negro Ricardo Irving esteja envolvido com o incidente.

Reynard Fisher entra em contato com Chris, colocando-o a par da investigação sobre Irving. O agente, passa então a investigar o incidente em Kijuju e decide conduzir uma missão no local. Como a vila era palco de constantes problemas políticos e movimentos contra estrangeiros, Chris teria uma parceira Africana em sua missão, Sheva Alomar.

Em Kijuju, Chris e Sheva encontram-se com Reynard Fisher para acertar os primeiros passos da missão. Ele alerta os dois de que o clima em Kijuju está tenso desde a mudança do governo e que, portanto, a prisão de Irving deve ser realizada o mais rápido possível. O criminoso estaria em um local marcado para uma negociação de venda de armas biológicas. Chris e Sheva logo notam a infecção dos habitantes, que agem não somente com hostilidade como esperavam, mas com extrema violência.

Quando os agentes chegam ao local onde Irving deveria estar para a negociação, encontram um cenário desolador: a equipe tática que deveria dar suporte à Chris e Sheva é totalmente dizimada por um homem infectado por Uroboros.

Dan DeChant, líder da equipe, informa Chris que Irving armou uma emboscada para eles e escapou. Felizmente, o soldado também conseguiu pegar informações sobre a negociação no computador pessoal de Irving. Os dois agentes também são surpreendidos pela criatura, mas conseguem derrotá-la usando uma fornalha.

Chris então repassa as informações retiradas do computador de Irving para o QG da B.S.A.A., e reporta que os habitantes estão agindo como os ganados descritos por Leon S. Kennedy, além da presença de uma criatura totalmente nova. Os dois agentes partem para as minas e a equipe Delta, liderada por Josh Stone é enviada para dar apoio.

Após serem salvos pela equipe Delta, Josh entrega um cartão SD contendo mais informações sobre Irving, que apontavam que o vendedor de armas biológicas estava na àrea de mineração da vila. Chris o coloca o cartão em seu PDA para analisar os arquivos e acaba encontrando uma de sua falecida parceira, Jill Valentine.

Chris e Sheva se dirigem para as minas e encontram Irving. No entanto, ele é salvo por uma figura encapuzada e consegue escapar. Investigando a papelada que Irving deixara para trás, os dois descobrem que ele está se dirigindo ao oleoduto na região dos pântanos. Desesperado, Irving começa a soltar B.O.W.s para impedir o avanço da B.S.A.A, como o Popokarimu e o Ndesu.

O último dizimou a equipe Delta, o que desmotivou Sheva a continuar com a missão. No entanto, Chris insiste em continuar, principalmente após ver a foto de Jill. Sheva acaba cedendo e acompanha o parceiro até os pântanos. Vendo-se cada vez mais cercado, Irving decide fugir com a pequena fortuna que conseguiu fazer com o mercado negro de armas biológicas.

No entanto, ele é surpreendido por Jill, que lhe entrega uma amostra de Las Plagas. Ao ser surpreendido por Sheva e Chris enquanto fugia do oleoduto, Irving se infecta com a amostra transformando-se em um monstro aquático, mas é derrotado pela dupla. Antes de morrer, ele é interrogado por Chris sobre Jill. Irving indica que eles devem seguir pelas cavernas.

Seguindo as pistas de Irving, Sheva e Chris avançam pelas cavernas antes habitadas pela tribo Ndipaya, nativa dos arredores Kijuju. Lá, eles encontram antigas instalações da Umbrella, da época da descoberta do vírus Progenitor, mas que agora eram de posse da Tricell.

Os dois vão avançando nas instalações e são confrontados por Excella Gionne duas vezes, que liberou o U-8 e mais um humano transformado por Uroboros para impedi-los. Através da CEO da Tricell, eles descobrem que o objetivo de Wesker com o Uroboros não é meramente terrorista, e sim, evolucionista.

Em um local em ruínas, Chris e Sheva encontram Wesker e descobrem que Jill estava sendo mantida sob disfarce, mascarada, por Wesker. Ele havia salvado a agente da queda e estava controlando suas ações através de um implante no peito de Jill, que liberava um composto chamado P30.

Chris tenta impedir que Wesker avance, mas é atacado por Jill. Após travar uma batalha contra a própria parceira, Chris e Sheva conseguem remover o dispositivo do peito de Jill e ela retoma o controle de seus atos.

Investigando o navio, eles encontram Excella Gionne, que ao ser confrontada, foge, deixando para trás uma maleta contendo PG67A/W. Posteriormente, eles reencontram a CEO da Tricell, agonizante. Ela havia sido infectada com Uroboros pelo próprio Wesker e se se transforma em um enorme monstro, destruído por Chris e Sheva.

Chris descobre a função do composto que Excella carregava: Jill o informa através do PDA que o PG67A/W é um soro que regula a atividade do vírus que dá os poderes a Wesker. Se usado em grande quantidade, poderia agir como um veneno.

Os agentes encontram Wesker no local onde se encontra um avião bombardeiro que seria usado para liberar mísseis contendo Uroboros na atmosfera. Chris e Sheva tentam impedir o avanço de Wesker usando o PG67A/W, causando instabilidade nos poderes do vilão. Uma batalha é travada entre os três, agora no interior do avião, o que acaba causando a queda da aeronave em um vulcão próximo.

Com a queda, o avião e os mísseis contendo Uroboros são parcialmente destruídos. Irado com Chris, Wesker infecta-se com o vírus para vingar-se, sofrendo algumas transformações, e ficando ainda mais forte. Com a ajuda de Jill e Josh, que chegam até o vulcão de helicóptero, Sheva e Chris conseguem derrotar Wesker de uma vez por todas. Chris parte para casa, tendo mais uma vez sentindo a sensação do dever cumprido.

Incidente na Universidade da Austrália

Entre 2008-2013

Em mais uma das missões da B.S.A.A, Chris Redfield reencontrou a ex-colega dos S.T.A.R.S, Rebecca Chambers. Ele foi enviado ao lado de Piers Nivans para intervir em um incidente bioterrorista na Universidade da Austrália, onde Rebecca estava trabalhando.

Lembranças destruídas

24 de dezembro de 2012

Agora como capitão da Unidade de Operações Especiais, Chris Redfield toma conhecimento de uma guerra civil na Edonia, país do Leste Europeu, onde novas armas biológicas chamadas J’avos tinham sido concedidas aos rebeldes.

Chris ao lado de sua equipe e de seu novo parceiro, Piers Nivans, se dirige até a Edonia e em meio a guerra, os agentes esbarram com Sherry Birkin e Jake Muller. Após Sherry revelar seu nome, Chris a reconhece e revela que Claire contou absolutamente tudo sobre ela; Jake e Piers tem um pequeno desentendimento, mas a conversa é interrompida quando o grupo é atacado por dois Ogromen.

Deixando as diferenças de lado, o grupo decide cooperar e, juntos, derrotam as duas criaturas. Chris cede um helicóptero para levar Sherry e Jake até seu destino e quando a dupla estava quase pronta para decolar, Chris nota algo familiar em Jake e o questiona sobre os dois se conhecerem, mas recebe uma resposta negativa logo após.

Chris, Piers e sua equipe seguem para a Prefeitura, onde se deparam com inúmeras Crisálidas e encontram uma mulher que se auto intitula Ada Wong. A moça conta que as BOWs são frutos do C-Vírus, produzido pela empresa Neo-Umbrella e que esta é a responsável por colocar o vírus nas mãos dos rebeldes.

Chris desconfia da mulher e pede a Piers que a vigie enquanto a equipe a escolta para fora da Prefeitura. Próximo a saída, “Ada” se revela uma traidora e separa Chris e Piers do resto da equipe, lançando uma bomba de agulhas e infectando todos os membros do esquadrão, exceto a dupla. Todos os infectados são envolvidos individualmente por crisálidas que eclodem quase que instantaneamente.

A cela que divide Chris e Piers dos infectados é aberta e Finn, o novato do grupo, agora transformado em Napad, ataca seu capitão e faz com que Chris bata a cabeça e ficasse inconsciente. Piers, provando toda sua lealdade, arrasta seu capitão para um lugar seguro enquanto luta para manter os monstros afastados até que as tropas de apoio da B.S.A.A. aparecem para ajudá-los e Chris é ser levado para um hospital.

Ao recobrar a consciência, Chris se viu num quarto de hospital completamente desmemoriado. O capitão da B.S.A.A sofria de amnésia pós-traumática. Ele não se lembrava de nada, mas uma culpa inexplicável o devastava por dentro e Chris fugiu do lugar. Seis meses depois e o ex-S.T.A.R.S estava irreconhecível.

Na esperança de fazer com que a culpa de algo que ele não se lembrava desaparecesse, Chris se tornou um bêbado violento e passou a frequentar um bar que se localizava na Europa Oriental, onde foi apelidado de “Vira-Lata”, devido ao seu comportamento. O capitão da B.S.A.A. trabalhou nesse meio tempo como guarda-costas e dessa maneira, conseguia manter o aluguel em um hotel e também o seu novo vício.

Enquanto isso, Piers Nivans recebeu um e-mail de Sheva Alomar, onde a parceira de Chris revela que o capitão é uma grande parte da B.S.A.A e uma pessoa especial para ela, que sente muito por seu desaparecimento e pede a Piers que a mantenha informada sobre a situação.

De volta ao campo de batalha

Julho de 2013

Em julho de 2013, Piers finalmente conseguiu localizar seu capitão no bar onde o “Vira-Lata” costumava beber. Por alguns momentos Piers apenas observou o que o lendário Chris Redfield havia se tornado. Depois de ser rude com uma atendente e convidado a se retirar, Chris agiu com violência até que foi parado por seu parceiro, mas não o reconheceu.

Com um enorme sentimento de desgosto diante do que um dia havia sido um bom homem honroso e com grande senso de justiça, Piers obriga seu capitão a ver todos os homens que morreram sob seu comando na Edonia. Chris sente uma forte dor de cabeça e afasta seu parceiro.

Embora não tenha reconhecido os homens, Chris reconhece o símbolo da B.S.A.A na jaqueta de Piers e então, este revela que todos ali no bar são, na verdade, agentes da organização, e que eles levarão Chris de volta, quer ele queira ou não.

No final das contas, Chris acaba cedendo e é imediatamente despachado para a cidade de Waiyip, localizada na província chinesa de Lanshiang, devastada por um ataque bioterrorista comandado pela Neo-Umbrella. Durante a missão, Chris e Piers se deparam com inúmeras Crisálidas espalhadas por Lanshiang, o que reacende as memórias do capitão. No entanto, nem mesmo isso foi capaz de trazer o antigo Chris Redfield à tona novamente. Ele estava determinado a eliminar “Ada Wong” a qualquer custo.

Uma ameaça invisível que futuramente se revelaria como Iluzija, uma serpente gigante e com habilidades de camuflagem, se mostra presente no local e ataca um de seus homens. Uma perseguição se inicia até que Chris e Piers reencontram Sherry e Jake. Hordas de J’avos investiam contra a dupla que, até então, estava desaparecida desde o encontro com a B.S.A.A na Edonia.

Chris e Piers ajudam Jake e Sherry a resistirem ao ataque, e Piers sugere uma escolta para os dois, mas Chris o corta rudemente e o faz lembrar que o propósito da B.S.A.A é eliminar armas biológicas. Adentrando nas favelas de Waiyip no bairro de Paisawan, a equipe de Chris foi novamente atacada pela Iluzija, que tornou os ataques tão constantes que apenas Chris, Piers e Marco sobreviveram a ele.

Depois de eletrocutarem e eliminarem a aberração, o trio se dirigia a saída quando “Ada Wong” reapareceu e, sem esperar qualquer reação, infectou Marco, fugindo logo em seguida. Marco se transformou num Gnezdo e foi morto pela dupla.

Enquanto Chris se mostrava extremamente frustrado por ter perdido todo o seu esquadrão novamente, Piers se irritou e disse que ele poderia ter evitado grande parte dessas mortes se não estivesse tão focado na vingança. Ele continuou, dizendo que Chris poderia ter esquecido do propósito da missão e que tinha pena de todos os homens que morreram acreditando no capitão. Mesmo após o desentendimento, Piers decide seguir seu capitão e Chris avisa que não há problema nisso, desde que ele não o atrapalhe.

“Ada” é vista adentrando um armazém e é seguida por Chris e Piers, que iniciam uma perseguição a mulher no interior do estabelecimento. “Ada” é encurralada pelos dois e por pouco não é morta. Chris dispara, mas é empurrado por Leon Scott Kennedy e uma luta tem início.

A troca de golpes é contínua até que ambos apontam suas armas um para o outro e então, se reconhecem. Leon diz que “Ada” não pode ser morta por ser uma testemunha chave, enquanto Chris diz que ela deve ser morta por ter iniciado tudo aquilo.

Leon diz que o verdadeiro culpado é Derek C. Simmons e Chris informa que perdeu todos os seu esquadrão por conta dela. Leon rebate dizendo que perdeu 70 mil pessoas, incluindo o presidente, por causa de Simmons. Enquanto Leon, Chris, Helena e Piers estavam distraídos com o confronto, “Ada” lança uma granada de luz e foge.

Chris e Piers correm para pegá-la, mas Leon chama pelo capitão e lhe diz que ambos querem a mesma coisa. Após o confronto, Chris consegue ver que vingança em si não o levaria a nada e decide parar “Ada” em nome da justiça e não em nome da vingança e diz que a BSAA cuidararia de “Ada”, enquanto Leon e Helena podem render Simmons.

“Ada” foge usando um carro e Piers e Chris usam um jipe para seguí-la, usando da metralhadora montada para eliminar os J’avos que tentavam impedir a dupla de conseguir alcançá-la. A dupla a segue até um porta-aviões e é lá que “Ada” revelou todo o seu plano.

A mulher pretendia infectar espalhar o C-Vírus por todo o mundo e recriar o incidente de Raccoon City, mas dessa vez não seria apenas uma cidade e sim, o mundo inteiro. No momento em que contava seu plano aos agentes da BSAA, um helicóptero surgiu e de dentro dele, um homem misterioso que portava um Rifle atirou no estômago de “Ada”, que cambaleou até cair de cima do porta-aviões, encontrando sua morte.

Chris e Piers encontram uma maleta com uma versão melhorada do C-Virus, que havia sido deixada ali por “Ada”. Posteriormente, a dupla é informada de um navio que continha inúmeros mísseis com o C-Virus em forma de gás, sendo preparados para serem lançados.

A dupla usa jatos para atacar o cargueiro mas é incapaz de parar o lançamento dos mísseis e por conta disso, grande parte da população da cidade de Tatchi é transformada em zumbi. Minutos depois, Leon contata Chris e pede que Chris e Piers salvem Sherry e Jake das instalações sub-aquáticas da Neo-Umbrella e é nessa conversa que Leon informa o capitão da BSAA que além de possuir os anti-corpos do C-Virus, Jake também é filho ilegítimo de Albert Wesker e Chris informa a Leon que “Ada Wong” está morta.

Ao chegar nas instalações sub-aquáticas, Chris informa Piers que depois que Sherry e Jake forem resgatados, ele irá se aposentar e passará seu cargo para Piers, que tenta recusar de várias maneiras assim como tenta convencer seu capitão de continuar ativo.

Quando Chris e Piers encontram Jake e Sherry, Chris revela que consegue ver Albert Wesker em Jake; Jake o questiona sobre ter conhecido seu pai e Chris revela que não só conheceu, como também o matou. Jake se descontrola, aponta uma arma em direção a cabeça do capitão e pergunta a Chris se ele estava seguindo ordens ou se era algo pessoal.

Chris responde que eram as duas coisas. Piers aponta uma arma para Jake, enquanto Sherry tenta acalmar seu parceiro, mas ele a afasta dizendo que não é problema dela, assim como Chris afasta Piers, dizendo que Jake tem todo direito de matá-lo, instigando Jake a atirar. O filho de Albert Wesker atira, mas o tiro acerta o rosto de Chris de raspão e Jake diz que existem coisas mais importantes que eles dois, no momento.

O quarteto ativa os elevadores para fugir das instalações, mas a última arma biológica desenvolvida pela Neo-Umbrella, Haos, que foi criada para espalhar o C-Virus no mundo inteiro, rompe seu casulo e ataca os agentes. Chris diz para que Sherry e Jake sigam seu caminho, enquanto Piers e ele ficarão para detê-la.

Durante o confronto, Haos danifica seriamente as instalações e agarra Chris e lança Piers para longe, fazendo-o derrubar a seringa com a dose melhorada do C-Vírus que a dupla apreendeu no porta-aviões, no momento da morte de “Ada”.

Destroços voam na direção de Piers e esmagam seu braço direito contra a parede. Como a única e última esperança de Chris, Piers se livra do braço esmagado, amputando-o de vez ao se impulsionar para frente. O jovem agente da BSAA se arrasta até a seringa e injeta o C-Vírus no que um dia havia sido seu braço direito.

O braço de Piers se regenera de uma forma bizarra, como um membro superior de uma criatura, o lado direito de seu rosto também é comprometido, assumindo um tom negro. O braço que mais se assemelha a uma garra ganhou a incrível habilidade de criar e soltar rajadas elétricas e é usando isso que Piers livra Chris de ser completamente esmagado pelas mãos de Haos, que é completamente coberto por uma crisálida.

Quando a dupla pensou que poderia escapar, a crisálida eclodiu e Haos saiu de lá, vivo mas consideravelmente menor. Os raios que Piers conseguia disparar causavam um dano considerável em seus órgãos expostos. Haos tentou esmagar Piers de uma vez por todas, mas Chris o impediu, esfaqueando-o diversas vezes até que o monstro pareceu sucumbir.

Preocupado, Chris afirmou diversas vezes que Piers ficaria bem e que ele iria tirá-lo dali. Piers tentou convencê-lo de que ficar seria o melhor, afirmando que fez isso pela BSAA, pelo futuro; E Chris disse que ele fez bem, mas o capitão não queria nem mesmo ouvir sobre deixá-lo para trás.

Sabendo o quão irredutível o capitão era, Piers empurrou Chris para uma cápsula e o trancou, deu um último sorriso para seu capitão como forma de saudação final e ativou o mecanismo, lançando Chris para a superfície.

Nesse momento, Haos mostra ser muito mais resistente do que parecia e nada rapidamente em direção a cápsula que levaria Chris para a superfície, mas de dentro das instalações, Piers dispara um raio que o leve para baixo junto com ele, dando a entender que ambos morreram.

Na manhã seguinte Chris foi resgatado pela BSAA, mas não somente o Chris dos últimos tempos, mas o legendário Chris Redfield que Piers lutou tanto para trazer de volta e conseguiu com seu último esforço; Chris decidiu continuar na BSAA como capitão de forma a honrar a memória de Piers Nivans.


Aparições

  • Chris Redfield faz sua estreia em 1996, em Resident Evil 1, como um dos protagonistas que investiga a misteriosa mansão de Ozwell E. Spencer e retorna também no remake do game, para Gamecube. Nas duas versões, o cenário com Chris apresenta maiores dificuldades que o de Jill: armas mais fracas e mais inimigos fortes, o que é levemente compensado com uma maior resistência do personagem.
  • Chris retorna à série ainda no PSX, sendo um dos personagens do Extra de Resident Evil 2 “Extreme Battle”. Na estreia da série no Dreamcast e no Playstation 2, Chris também esteve presente, aparecendo em Resident Evil CODE: Veronica para salvar a irmã Claire das garras da insana família Ashford. Ele também está presente na versão de CODE: Veronica para arcades, feita em parceira entre a Capcom e a Namco, Resident Evil Survival 2 – CODE: Veronica. O jogo seria posteriormente seria levado ao Playstation 2. Neste game, Chris é um personagem secreto e só é jogável no modo Dungeon. Chris também está em outro jogo da série para máquinas no estilo caça-níqueis, em Resident Evil Pachislot.
  • Chris só volta a aparecer na série em 2007, em Resident Evil: The Umbrella Chronicles, exclusivo para Wii, revivendo o incidente da mansão ao lado de Jill e na nova missão no Cáucaso. Chris também está no outro game da série “Chronicles”, retornando em 2010 em Resident Evil: The Darkside Chronicles, lutando ao lado de Claire no cenário “Game Of Oblivion”.
  • A grande participação de Chris, no entanto é em Resident Evil 5. Lançado em 2009 para Playstation 3, Xbox 360 e computadores, o jogo conta a missão de Chris na África e o fechamento do arco que tinha Albert Wesker e a Umbrella como os grandes vilões. O personagem ainda é jogável nos extras “The Mercenaries” e “The Mercenaries Reunion”.
  • Chris retorna em 2012 como um dos protagonistas de Resident Evil 6 e divide um cenário com Piers Nivans.
  • Chris Redfield também está nos filmes em live action baseados em Resident Evil. Em RE4: Recomeço, o personagem é interpretado pelo ator Wentworth Miller, sendo o membro de uma equipe militar que usava uma penitenciária em Los Angeles como base de operações durante o apocalipse zumbi que assolou o planeta. No longa, diversas cenas protagonizadas por Chris e Albert Wesker em RE5 foram adaptadas para a tela grande. Chris também é retratado “em carne e osso” na campanha viral de Resident Evil 5, interpretado pelo ator Will Lupardus.
  • Ele retorna em 2011 no game Resident Evil: The Mercenaries 3D e em 2012 em Resident Evil: Revelations, ambos para o portátil Nintendo 3DS.
  • Chris é um dos personagens principais da peça de teatro de Resident Evil, Biohazard The Stage. A trama se passa entre Resident Evil 5 e 6 e ele atua ao lado de Piers para combater um incidente bioterrorista desencadeado em uma universidade australiana.
  • Fora da série Resident Evil, Chris também está em Marvel VS Capcom 3: Fate of Two Worlds. No jogo de luta, Chris está com o uniforme da B.S.A.A. visto em Resident Evil 5.

Curiosidades

  • De acordo com o livro “The Art of Resident Evil 5” Chris ganhou grandes músculos em RE5 por ter treinado pesado para enfrentar Albert Wesker.
  • Na versão japonesa de Resident Evil, Chris aparece fumando durante a abertura. Isso foi removido nas versões ocidentais.
  • Na campanha viral de Resident Evil 5, é dito que o nome do personagem é Christopher Redfield. No entanto, ao longo da série de jogos, isso nunca foi afirmado.
  • O game Dead Rising tem uma referência a Chris. Assim como a lanchonete “Jill Sandwiches” o shopping onde a aventura se passa possui um restaurante chamado “Chris’ Fine Foods”.
  • A jaqueta de Chris com os dizeres “Made In Heaven” é uma referência ao álbum da banda Queen.

Atores e dubladores

Resident Evil 1
– “Charlie” (interpretação na abertura em live action)

Resident Evil CODE: Veronica
– Michael Filipowich (voz)
– Reuben Langdon (captura de movimentos)

Resident Evil Remake
– Joe Whyte (voz)

Resident Evil: The Umbrella Chronicles
– Steve Van Wormer (voz)
– Reuben Langdon (captura de movimentos)

Resident Evil 5
– Roger Craigh Smith (voz)
– Reuben Langdon (captura de movimentos)
– Will Lupardus (ator na campanha viral)

Resident Evil: The Darkside Chronicles
– Roger Craigh Smith (voz)
– Reuben Langdon (captura de movimentos)

Resident Evil 4: Recomeço
– Wentworth Miller

%d blogueiros gostam disto: